Como explicar o Alzheimer às crianças? - Pumpkin.pt

Como explicar o Alzheimer às crianças?

como explicar o alzheimer às crianças

Como é que se explica a uma criança que há uma doença que faz com que o avô não se lembre dela?

O Alzheimer está presente na vida de cerca de duzentas mil famílias em Portugal, e é algo muito confuso para uma criança. Porque é que os avós se lembram de detalhes da sua infância, mas não se lembram de algo que aconteceu há minutos atrás? Como é que é possível esquecerem-se deles, que os conhecem desde que nasceram?

Nada nesta doença é fácil de viver ou de explicar, mas temos algumas dicas e reunimos recursos que podem tornar a compreensão do Alzheimer mais fácil para as crianças – dos vídeos aos livros.

Para mais informações sobre como explicar o Alzheimer às crianças, espreitem o site da Alzheimer Portugal, que tem muitas explicações úteis e simples para ensinar os mais novos a lidar com os familiares com a doença, com as alterações que ela traz ao lar e mesmo com os seus próprios sentimentos.

Como explicar o Alzheimer às crianças?

Reservem um momento para uma conversa destinada a esclarecer todas as dúvidas. Comecem pelos tópicos mais importantes e coloquem as crianças à vontade para fazer mais perguntas. É importante que compreendam a doença para que não tenham medo dela ou da pessoa que está a passar por ela. Estes são alguns dos tópicos que causam mais confusão:

como explicar alzheimer as crianças

A Doença de Alzheimer é a forma mais comum de Demência

Isto significa que é um tipo de doença do cérebro. Porque o cérebro é responsável por controlar tudo o que fazemos, dizemos e pensamos, quando ele está doente temos dificuldades em fazer estas coisas tão simples, incluindo lembrar-nos das coisas, falar, entender e aprender novas competências.

Nem todas as pessoas idosas desenvolvem Demência, mas a verdade é que à medida que ficamos mais velhos, a probabilidade de termos este tipo de doenças é maior. As pessoas mais novas não costumam desenvolver este tipo de problemas – pode acontecer entre os 30 e os 60 anos, mas é muito raro.

O Alzheimer não tem cura

Infelizmente, ainda não existe cura para esta doença. Trata-se de uma doença irreversível, o que significa que as capacidades do cérebro são perdidas para sempre, não havendo forma de voltar atrás. Existem, no entanto, algumas atividades que podem ajudar e estimular a memória das pessoas com Alzheimer, como tarefas que envolvam a repetição.

Os avós não fazem por mal

Como tal, não devemos nunca culpabilizá-los, repreendê-los ou manifestar frustração por não se lembrarem das coisas. Isto pode fazer com que fiquem confusos, tristes e chateados consigo mesmos por não entenderem o que lhes está a acontecer. Se pudessem fazê-lo, de certeza que fariam tudo para conseguir restabelecer a memória. Mas infelizmente, esta é uma doença que não volta atrás.

O Alzheimer tem uma evolução ao longo do tempo

Esta é uma doença que se vai alterando. As funções cerebrais vão sendo afetadas de forma irreversível, pelo que a memória e a autonomia têm tendência para piorar com a passagem do tempo. Os primeiros sintomas estão relacionados com a perda de memória, que se vai agravando e evoluindo para desorientação espacial e temporal (não saber onde está nem que dia ou ano é), problemas de pensamento (não conseguir fazer associações), comportamento (agir de forma estranha) e mesmo em realizar atividades básicas (como lavar os dentes ou vestir-se).

O Alzheimer é diagnosticado pelos médicos

Só porque a avó se esqueceu de onde pôs a chave de casa, não significa que esteja com Alzheimer. Todos nós nos esquecemos de algumas coisas de vez em quando, e com a idade é normal que a memória deixe de ser infalível. O Alzheimer é uma perda de memória mais grave, que pode fazer-nos esquecer de para que é que servem as chaves, por exemplo. O diagnóstico de Alzheimer é feito por um médico que acompanha o paciente durante algum tempo e faz vários exames e pesquisas para avaliar a situação.

Existem ainda outras doenças do cérebro que não são Alzheimer e que podem ser tratadas.

A causa do Alzheimer é desconhecida

Os médicos ainda não perceberam porque é que o Alzheimer surge. Em alguns casos é hereditário, mas nem sempre. No entanto, um estilo de vida saudável com uma alimentação equilibrada e exercício físico é uma das melhores coisas que podemos fazer pela nossa saúde física e mental.

Os sintomas do Alzheimer

Segundo a associação Alzheimer Portugal, estes são alguns dos sintomas da Demência que podemos explicar às crianças de forma simples, mencionando sempre que cada pessoa passa por um conjunto de sintomas diferente:

  • Esquecimento progressivo;
  • Não ser capaz de aprender nova informação ou de seguir instruções;
  • Repetir a mesma história ou fazer a mesma pergunta muitas vezes;
  • Dificuldade em encontrar as palavras certas ou em completar uma frase;
  • Misturar palavras/frases que não fazem sentido;
  • Perder e esconder os pertences ou culpar outras pessoas de os terem roubado;
  • Fazer confusão sobre a altura do dia, onde estão ou quem são as outras pessoas;
  • Medo, nervosismo, tristeza, raiva e depressão;
  • Chorar muito;
  • Esquecer-se de como fazer atividades do dia-a-dia, tais como cozinhar uma refeição, conduzir um carro ou tomar banho.

Deixamos também um vídeo da CUF que explica o Alzheimer aos mais novos de forma simples e acessível.

Porque esta situação pode ser muito confusa e frustrante para a pessoa com Alzheimer, é importante tratá-la com amor, tranquilidade, paciência e respeito. Os doentes de Alzheimer não têm culpa de não se lembrarem das coisas, e precisam muito da ajuda daqueles que os rodeiam para conseguir lidar com esta doença.

Como ensinar as crianças a lidar com o Alzheimer?

As crianças podem ter um papel muito importante na vida das pessoas que sofrem de Alzheimer. Isto é essencial não apenas para ajudar o doente a sentir-se melhor e incluído no seio familiar, mas também para que a criança se sinta útil e desenvolva laços com essa pessoa.

Fazer atividades simples e que envolvam repetição em conjunto é um bom estímulo. Experimentem ver um álbum de fotografias da família, fazer um puzzle ou mesmo ouvir música juntos. Se a pessoa ficar ansiosa ou distraída, não insistam: mudem de assunto ou atividade com tranquilidade.

Estas são algumas recomendações da associação Alzheimer Portugal de coisas que as abobrinhas podem fazer para facilitar a vida dos doentes de Alzheimer:

  • Aprender tudo o que puderem sobre a doença;
  • Ajudar os amigos a compreender a Demência;
  • Ter calma e paciência;
  • Usar frases curtas e dar tempo para a resposta;
  • Ser afetuoso: abraços, beijos e festinhas são gestos confortantes e preciosos;
  • Estar envolvido, ou simplesmente presente;
  • Ser compreensivo;
  • Tratar a pessoa com dignidade;
  • Não corrigir o que a pessoa está a dizer, mesmo que seja errado ou confuso;
  • Ajudar em casa.

Recursos para explicar o Alzheimer às crianças

Fizemos uma seleção de recursos que vos podem ajudar a explicar o Alzheimer às crianças. Alguns são materiais que explicam o Alzheimer de uma apropriada à idade, outros simplesmente abordam esta doença e servem como um bom ponto de partida para uma conversa familiar.

Se conhecem mais livros ou filmes sobre o Alzheimer destinados a crianças, por favor deixem nos comentários 🙂

Livros

O Pequeno Elefante Memo

como explicar o alzheimer às crianças livro o pequeno elefante memo

Este é um livro muito especial sobre uma família de elefantes, sobre o neto Memo e a avó Kelembra. A história retrata a importância da compreensão e do amor da família para as pessoas com doença de Alzheimer, ao mesmo tempo que esclarece as crianças em relação aos problemas da doença.

O «O Pequeno Elefante Memo» (»Memo, The Baby Elephante») é um livro infantil bilingue, com texto de Paula Guimarães, tradução por Louis Keil e com ilustração de Alexandra Pinto Rebelo, que ofereceram o seu trabalho para a concretização desta obra, de edição da Alzheimer Portugal.

O livro pode ser encontrado e encomendado diretamente através do site da associação Alzheimer Portugal, aqui, sendo que o valor funciona como donativo.

O avô tem uma borracha na cabeça

como explicar o alzheimer às crianças livro

O que fazer quando alguém de quem gostamos nos começa a esquecer?

Esta é uma história escrita por Rui Zink, ilustrada por Paula Delecave e narrada por uma criança. Conta-nos sobre amizade entre um avô que lentamente vai perdendo as memórias e o neto inventor que se dedica a descobrir uma cura. Através da sensibilidade de uma criança, chega-nos a lição mais importante: o amor é mais forte do que o esquecimento.

O livro foi lançado em fevereiro de 2020 e pode ser encontrado na Wook, aqui.

Filmes

COCO

Este é um filme da Disney encantador e inspirado na cultura mexicana, em particular no feriado conhecido como “Dia de los Muertos”.

Miguel, a personagem principal, tem uma bisavó – Coco – que tem dificuldade em lembrar-se das coisas. Quando embarca numa viagem ao colorido mundo dos mortos, descobre que os seus familiares só podem existir lá enquanto alguém no mundo dos vivos se lembrar deles.

É aqui que começa uma viagem recheada de paixão pela música, amor e emoções em que Miguel faz tudo para devolver uma memória preciosa à sua avó.

Também vos pode interessar:

Este artigo foi útil para si?

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votes, average: 5,00 out of 5)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

<