Se te bateu, bate nele! - Pumpkin.pt

Se te bateu, bate nele!

Se te bateu, bate nele
Quer aprender a lidar com conflitos das crianças? A Red Apple, através deste texto de Ana Manta, partilha algumas estratégias connosco, que serão abordadas também no “Curso Mediação de Conflitos com Crianças do Pré escolar e 1º Ciclo” que terá lugar em Lisboa e no Porto.

O conflito faz parte da vida e a forma como cada um de nós lida com os conflitos começou a ser construído lá atrás…na nossa infância.
 
Passo os meus dias com crianças e por isso frases como “Já não sou tua amiga”; “O carrinho é meu”; “Não te empresto”; “A Rita bateu-me” são o pão nosso de cada dia. Fazem parte do desenvolvimento das crianças.
 
Mas então, como havemos de reagir?
 
Quando o meu filho mais velho era pequenino, foi para o Jardim de Infância e eu tinha levado três anos a dizer que os conflitos resolvem-se falando, que as pessoas resolvem os seus problemas ouvindo o ponto de vista dos outros, que o diálogo é o melhor remédio, enfim… Quando o larguei no mundo (entenda-se escola), e ele começou a levar (apanhar) de outros meninos e não se defendia, muitas vezes questionei o que eu tinha andado a fazer… Eu preparei-o para um mundo idealizado, não o preparei para a realidade:(  Limámos umas arestas e ele lá foi aprendendo a lidar com os conflitos que a vida lhe foi colocando no caminho. Nem sempre tem sido fácil, mas tem sido uma aprendizagem minha e dele!
 
Neste caminho dos conflitos se há coisa que continuo a não gostar de ouvir é a célebre frase : “Se te bateu, bate nele!”. Como é que eu posso punir um comportamento legitimando o mesmo comportamento? Como é que uma criança processa esta informação?
 
Sim, eu sei que não é fácil gerir uma turma com 24/26 crianças. Bem sei que eles conseguem ser mesmo muito “chatinhos” quando querem e sei que são sempre os mesmos a bater e quase sempre os mesmos a levar. Mas, acreditem, violência não se resolve com violência. Uma criança que passa a vida a bater nos outros, é uma criança que não está bem emocionalmente. É uma criança que certamente precisa de ajuda.
 
Convido-vos a fazer um exercício. Pense que formas temos para ensinar as crianças a lidar com os conflitos?
 
– Sejam criativos, ponham as crianças a pensar em formas alternativas de resolver os conflitos;
 
– Façam exercícios e jogos de empatia;
 
– Arranjem formas divertidas de lidar com a raiva;
 
Pense bem… uma criança que aprende a lidar de forma construtiva com os seus conflitos, é uma criança mais feliz!

Este artigo foi útil para si?

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Ainda não tem votos)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *