Família > Crescer > Desenvolvimento

BULLYING – O que é? Como intervir?

BULLYING Como intervir

O Bullying é um fenómeno com uma ocorrência cada vez mais frequente nas escolas e a juntar a este facto é um conceito que não se limita a um tipo de agressão. 

Neste sentido, o Bullying poderá manifestar-se através de comportamentos de violência ou de agressão física entre pares (bullying directo) – bater, empurrar, destruição deliberada de objectos –, mas também através de outras formas de agressão mais subtis que se baseiam nos insultos, rumores, chantagem, humilhação e ameaças (bullying indirecto ou relacional).

Na prática é observado que o bullying directo é francamente mais comum entre os rapazes, enquanto que o bullying indirecto é mais utilizado pelas raparigas. O que têm em comum, é tratar-se ambos os tipos de agressão dirigida aos pares com o intuito de controlar, oprimir e exercer poder sobre eles, sendo esta agressão prolongada ao longo do tempo. 

 

Quais as Consequências para o Desenvolvimento das Crianças? 

O Bullying, sendo altamente prevalente entre as crianças e os jovens, apresenta consequências nefastas para o desenvolvimento tanto dos agressores como das vítimas. 

Diversos estudos têm revelado que o bullying deixa marcas no desenvolvimento a longo-prazo, revelando que as crianças ou jovens vítimas de bullying têm uma maior incidência de quadros depressivos, de elevados níveis de ansiedade, de problemas de auto-estima e de dificuldades no âmbito da socialização. 

Por outro lado, os estudos revelam igualmente que os bullies (agressores), mais frequentemente do que os outros pares, desistem da escola prematuramente e é mais comum virem a manifestar comportamentos anti-sociais, violentos e, até mesmo, uma maior incidência de comportamentos delinquentes e/ou criminais.

 

Intervenção: 

Por tudo o que foi descrito anteriormente, aconselha-se fortemente as Famílias cujo filho é vítima ou praticante de bullying, a procurem um Psicólogo Clínico para que possa iniciar um Acompanhamento onde se diminua os danos psíquicos da criança, sendo igualmente essencial para que as consequências e as repercussões no desenvolvimento futuro da crianças possam ser atenuadas.

 

•Assim, os objectivos gerais da Intervenção do Psicólogo Clínico, da Cócegas nos Pés, em crianças vítimas de bullying são:

o Reduzir os níveis de ansiedade da Criança;

oTrabalhar no sentido de quebrar o isolamento da Criança, para que se reduza o sentimento de solidão;

o Reduzir os níveis de depressão manifestados pela Criança;

o Aumentar os níveis de auto-estima, de auto-confiança (o poder de afirmação) e de auto-eficácia da Criança;

o Estimular as competências sociais da Criança;

o Treinar a assertividade da Criança, através de diferentes actividades.

 

•Por outro lado, os objectivos gerais da Intervenção do Psicólogo Clínico, da Cócegas nos Pés, em crianças praticantes de bullying são:

o Promover estratégias de resolução de problemas não conflituosas na Criança;

o Estimular as técnicas de auto-controlo da Criança;

o Desenvolver as competências empáticas da Criança;

o Promover as competências sociais da Criança;

o Favorecer a inteligência emocional (autoconsciência, autorregulação, empatia) da Criança;

o Favorecer o acto de reflectir antes de agir: processando a informação (conhecer as diferenças entre os sentimentos e as acções);

o Desenvolver comportamentos sociais positivos na Criança.

 

Para mais informações:

93 425 73 56 

geral@cocegasnospes.com

www.cocegasnospes.com