A brincar se vai longe - Pumpkin.pt

A brincar se vai longe

brincar

Qual a importância e vantagens da brincadeira para o desenvolvimento infantil?

Há uns dias, num “brainstorming” com algumas educadoras (algumas delas também mães), Conceição Pereira partilhava precisamente alguns aspetos deste tema. Todas concordaram que as crianças de hoje não brincam o suficiente, vivem uma rotina alucinante, cheia de horários, rotinas, “obrigações”, tarefas, atividades extra-escola e quando chegam a casa, muitas não têm tempo, nem espaço na rotina familiar, para brincar. É sobre este tema que a autora do blog [email protected] nos traz algumas reflexões. 

Sem falar na tecnologias, que seduzem as crianças e as afastam dos brinquedos e dos valiosos momentos de brincadeira. É algo que nos preocupa, pois tal privação, inevitávelmente, trará consequências ao desenvolvimento da criança, que por sua vez se refletirá na qualidade da vida adulta.

Segundo Almeida (2000), o “brincar é uma necessidade básica e um direito de todos. O brincar é uma experiência humana, rica e complexa”.

Através do “brincar” a criança comunica sentimentos, pensamentos e reproduz as suas vivências e experiências. O ato de brincar enriquece o processo de aprendizagem da criança, pois promove a autonomia, a percepção, a memória, a linguagem, a criatividade, estabelecendo, desta forma, uma relação estreita entre jogo e aprendizagem.

A brincar a criança aprende a respeitar regras, a ampliar o seu relacionamento social e a respeitar a si mesma e ao outro. Winnicott refere-se à brincadeira como uma maneira de expressão e apropriação do mundo das relações, das atividades e dos papéis dos adultos. Defende ainda que a liberdade que o brincar proporciona é fundamental para o desenvolvimento da criança, por levá-la a conciliar o mundo objetivo e a imaginação, à sua realidade. Sem falar nas conquistas ao nível da relação interpessoal, comunicação, linguagem, auto-controlo, autonomia… e uma lista infindável de coisas boas.

Assim, compreende-se que o educador é uma peça fundamental neste processo. O ato de Educar não se limita a transmitir informação ou indicar um caminho, é muito mais que isso, é ajudar a criança a tomar consciência de si própria e a integrar-se na sociedade. Desta forma, ao permitirmos que a criança tenha oportunidades para brincar, estaremos a prevenir comportamentos e a facilitar o processo de aprendizagem e desenvolvimento da criança. Os momentos de brincadeira são fundamentais na rotina de qualquer criança.

A brincar se vai longe… Pais e Educadores deixem as crianças brincar… pois só assim serão adultos felizes e completos!

Este artigo foi útil para si?

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (No Ratings Yet)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *