O bebé nasceu e os meus pais já não gostam de mim!

ciumes-irmão

Como lidar com os ciúmes do irmão mais velho?

Não raras vezes os pais comentam que, durante a gravidez, o seu primeiro filho demonstra alegria e entusiasmo por vir a ter um irmão em breve. Porém após o nascimento, os pais observam reações que não estavam à espera. Porquê? E como lidar com elas? Raquel Carvalho, Psicóloga Clínica daEquipa Mindkiddo – Oficina de Psicologia, explica-nos.

O nascimento de um irmão e a perda do posto de filho único é um acontecimento difícil para algumas crianças. Frequentemente falamos de filhos únicos, que são também netos únicos e sobrinhos únicos. Desde que a vida começou para eles que sempre foi assim, o mais pequeno, o único, sem ter de dividir atenções.

Deste modo, as crianças podem ter variadas reações em relação ao nascimento de um irmão, desde entusiasmo, a ciúme ou até ressentimento, com alteração de comportamentos. As crianças mais pequenas, que não conseguem verbalizar as suas emoções, podem ter comportamentos regressivos, por exemplo, chuchar no dedo, falar “à bebé”, querer dormir com os pais, fazer chichi na cama. As crianças mais velhas podem expressar as suas emoções testando a paciência dos pais, portando-se mal, fazendo birras.

Podem surgir pensamentos difíceis de compreender pela própria criança, de expressar ou controlar (“Só vão ter tempo para o bebé”, “Os meus pais já não me vão dar atenção”, “vão gostar mais dele do que de mim”), associados a emoções desagradáveis, nomeadamente angústia, dúvida, ambivalência (por querer ter um irmão, mas não querer deixar de ser o “rei da casa”), sensação de exclusão, entre outras. Estas formas de pensar e sentir, posteriormente poderão ter impacto nas reações e atitudes do seu filho mais velho e na relação que desenvolve com o irmão.

Neste sentido, é importante ajudá-lo a adaptar-se à ideia de acolher um novo irmão, mesmo que ainda esteja dentro da barriga da mãe ou ainda não viva com a família (no caso de uma adoção).

Experimente as seguintes dicas:

Deixe-o exprimir os ciúmes, promovendo momentos de conversa para a partilha e exteriorização do que pensa e sente. Dê-lhe oportunidades para fazer questões e tirar dúvidas;

– Fale sobre o que esperar quando o bebé chegar em casa. Explique que um recém-nascido chora, dorme, precisa de muitas mudanças de fraldas, cuidados específicos e mudanças nas rotinas.

– Embora o bebé precise de muita atenção, assegure ao seu filho mais velho que o coração dos pais é enorme e continuarão a amá-lo sempre. Faça demonstrações físicas de carinho na presença do irmão mais novo.

– Ajude-o a desfrutar deste novo papel de “filho mais velho” na família, explicando-lhe as vantagens e privilégios por ser o filho mais velho (sabe falar, andar, fazer muitas coisas sozinho, pode fazer coisas diferentes com os pais). Elogie os progressos dele para que não fique tentado a comportar-se como um bebé, valorizando-o pela idade que tem.

Envolva-o nas tarefas relacionadas com o bebé. Assim poderão estar juntos mais tempo e ele sentir-se-á útil. O mais velho pode ajudar a escolher as roupas do bebé, dançar à volta dele quando o seu recém-nascido está irritado, a preparar a papinha, etc. Elogie-o por ser uma ajuda preciosa para si. Quando fala com o bebé, diga-lhe “Que bom teres um irmão maiscrescido que nos ajuda tanto e te pode ensinar tantas coisas!”.

Demonstre compreensão e empatia: “Sei que às vezes te apetecia que estivéssemos sozinhos”, “Sei que é difícil não termos tanto tempo juntos”.

Reserve um tempo especial para ele, dando-lhe a oportunidade de escolha do que poderão fazer apenas os dois. Mesmo 10 minutos de tempo como o foco principal da sua atenção podem fazer uma grande diferença para o seu filho mais velho ultrapasse os ciúmes.

Evite aborrecer-se devido aos ciúmes e evite castigá-lo por isso. O castigo fará com que a criança reprima as suas emoções, o que será mais prejudicial. Além disso, iria confirmar à criança os seus receios de que por culpa doseu “rival” perdeu o carinho dos pais. Atenção, isto não quer dizer que deve permitir que através de suas impaciências, aborrecimentos, ououtras manifestações de ciúmes, consiga toda a atenção e dedicação dos adultos. As regrasde comportamento devem ser claras e cumpridas.

Com a ajuda dos pais, ultrapassar a fase de ciúmes será um motor de maturidade para o seu filho mais velho. É essencial uma boa dose de compreensão, tranquilidade e paciência, dando tempo para que se consiga habituar à nova realidade. Se os ciúmes persistirem ou se intensificarem, procure ajuda profissional.

 

 

 

 

Este artigo foi útil para si?

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Ainda não tem votos)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *