7 coisas que não podem deixar de fazer até ao fim das férias

7 coisas que não podem deixar de fazer até ao fim das férias

7 coisas que não podem deixar de fazer até ao fim das férias

Já se passaram quase três meses desde que os trabalhos de casa ficaram para trás e deram lugar às férias mais divertidas de sempre! Foram dias de emoção, descobertas e planos diferentes, mas é provável que, agora que o início da escola se aproxima, as ideias para ocupar o tempo dos seus filhos sejam já poucas. A Pumpkin dá-lhe 7 dicas para preparar o regresso às aulas e queimar os últimos cartuchos: ainda existem muitas gargalhadas por dar, atividades por fazer e coisas por aprender!

7 planos divertidos e úteis para os últimos dias de férias

– Use esta fase de transição para os preparar para o regresso às aulas: pode, por exemplo, começar a ajustar-lhes os horários de sono de forma progressiva, para que em Setembro não estranhem tanto! Experimente começar a deitá-los todos os dias dez minutos mais cedo. A diferença é pouca, mas gradualmente o organismo habituar-se-á ao novo ritmo, e, em pouco tempo, crianças que só dormiam para lá das 23h vão fechar os olhinhos, sem problemas, às 21h30.

– Outra ideia é a de reverem a matéria aprendida no último ano, de forma a não perderem o comboio quando as aulas começarem. Já se sabe que as matérias são sempre uma continuação ou repetição das aprendidas anteriormente, por isso convém levar a tabuada na ponta da língua e a cadeia alimentar na cabeça. No entanto, aviso à navegação: não os obrigue a estudar! Façam as revisões de uma forma original e pouco “secante”. Peça-lhes que lhe contem os feitos de Pedro Álvares Cabral como quem fala de um primo chegado, conversem na praia em inglês durante uma tarde inteira, aproveite a ida ao supermercado para os desafiar a calcular o preço final das compras antes de chegarem à caixa. O importante é refrescar-lhes a memória e trabalhar o cérebro, mas sempre com muitas gargalhadas à mistura!

Façam uma sessão de cinema em casa, com direito a pipocas e tudo. Convide os amigos mais chegados do seu filho, prepare umas almofadas no chão, apague as luzes… e deixe as crianças escolher o filme! Agora que a escola se aproxima, esta é uma forma de estreitar os laços entre os miúdos, que ficaram, muito provavelmente, meses sem se verem.

– Lembra-se de saltar à corda na rua, de jogar à macaca e ao berlinde? Mostre aos seus filhos a criança que um dia foi e brinque com eles. Não lhes fará mal nenhum desligar os computadores por algumas horas e aproveitar o contacto com a natureza para descobrirem que, afinal, a mãe e o pai “são muito fixes” e conhecem brincadeiras giras. Vejam o nosso artigo sobre Jogos ao ar livre para famílias felizes.

Sejam outras pessoas: vista-lhes a roupa dos avós, por exemplo, maquilhe as meninas, faça um penteado diferente aos meninos, e improvisem um teatro. Vai achar imensa graça à criatividade que eles vão demonstrar e ao perspicaz que podem ser na absorção dos tiques e maneios das pessoas que os rodeiam. Quem diria que a sua filha faria uma imitação tão perfeita do pai? “Já não vos disse que está na hora de ir para a mesa?!”… Vai já!

Fujam à vossa zona de conforto e mergulhem noutras culturas: aprendam a fazer origamis, como as crianças japonesas. Cabe-lhe a si apresentar aos seus filhos as brincadeiras típicas de cada país. Na Rússia jogam ao “apanha e congela”, por exemplo! Também podem, com os Jogos Olímpicos como pano de fundo, dedicar dias aos países vencedores das madalhas. Que tal uma noite gastronómica dedicada à Alemanha ou à Etiópia? Nham!

Fotografem muito, de forma espontânea, mas mais do que isso, entrem no espírito jornalístico e gravem um telejornal com notícias sobre os melhores momentos das vossas férias. As crianças podem relatar as aventuras mais divertidas, entrevistar-se uns aos outros (e aos pais!) e criar assim um registo divertido que ficará para sempre!

– Procurem uma Associação na vossa zona e passem um dia a ajudar crianças sem família, animais abandonados ou idosos sem família. Os seus filhos vão adorar sentir-se úteis, pensar que contribuíram para melhorar a vida de alguém, ao mesmo tempo que desenvolvem um sentido de solidariedade muito forte e fundamental nos dias de hoje.

Mimem-se. Só isto. O tempo, com a escola e o regresso ao outro, é muito pouco. Aproveitem agora para demonstrar o amor que sentem uns pelos outros.

Este artigo foi útil para si?

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (No Ratings Yet)
Loading...

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

<