Família > Crescer > Aprender

Transformar o 1º dia de Escola em memórias coloridas

Transformar 1º dia Escola memórias coloridas

Quer queiram quer não queiram, o regresso às aulas traz sempre um nervosinho na barriga, quer para as crianças quer para os pais! O que é ótimo, é um nervosismo positivo, resultado de uma nova etapa que a família espera tão ansiosamente. A Oficina de Psicologia partilha connosco alguns momentos que poderemos transformar em memórias queridas para sempre.

Já passaram muitos anos (muitos mesmo, mas é melhor não os contar), desde que fui para a escola pela primeira vez. Recordo desse dia fios ténues de memórias que saltam da caixa a cada novo ano lectivo, quando me lembro que já não tenho desculpa para renovar o material escolar, nem livros para forrar. Não nos recordaremos todos?

Lembro-me desse dia e dos dias que o antecederam, como se fosse hoje. Fui com os meus pais escolher a minha primeira mochila… Era a mochila mais linda que eu já tinha visto: era vermelha, tinha duas bolsinhas de lado e os ursinhos carinhosos na bolsa pequenina da frente. Era cara, recordo e recordo também os meus pais a entreolharem-se e a esboçarem um sorriso. Sei que o esforço monetário para comprar aquela mochila (e todas as outras que se seguiram, devo confessar), foi um esforço de gigante mas, como todos os pais, nada queriam que me faltasse naquele que seria um dos dias mais importantes da minha vida.

Já em casa, e com os livros novinhos (e o que eu ainda hoje gosto desse cheiro a novo dos livros que ainda não foram abertos), sentámo-nos os três à volta da mesa e forrámos e etiquetámos os livros e os cadernos em conjunto e, por fim, arrumámos tudo muito direitinho dentro da mochila, que ficou impacientemente à espera desse primeiro dia em que seria aberta.

Sei que uns dias antes do primeiro dia de aulas, os meus pais me levaram a ver a escola para onde ia e me explicaram que ia conhecer meninos novos, e que o professor estaria lá para o que eu precisasse e, por isso, não deveria ter medo.

Lembro-me, porque há imagens que não se esquecem, que a minha mãe ficou triste por não me poder acompanhar nesse dia à escola porque não podia faltar ao trabalho e de como o meu pai assumiu esse papel pelos dois, levando-me pela mão e dando-me um beijo e um abraço apertado quando chegou a hora de entrar na sala. E recordo que fizemos uma festa quando eu cheguei a casa e contei o que se tinham passado nessas, que seriam as primeiras de muitas, horas na sala de aula.

Hoje sei que esse foi o primeiro dia do resto da minha vida, e que a forma como ele foi preparado e celebrado me fez ter uma relação especial com a escola, e a sala de aula, e os livros, que dura ainda.

Está aí, à porta, mais um ano lectivo que, para muitas crianças será o primeiro. Se está a ler este texto é provável que o seu filho possa ser uma das crianças que terá o primeiro dia do resto da sua vida brevemente. É por isso que a/o desafio a tornar o primeiro dia de aulas um dia mágico e a tornar as memórias desse dia em memórias coloridas e, para o/a ajudar nessa tarefa, deixo-lhe algumas dicas…

– Desdramatize: o primeiro dia de aulas é um dia feliz, uma porta que se abre para outro mundo, não é um monstro.

– Se a criança não frequentou a pré-escola no local onde vai iniciar o ano lectivo, vá lá com ela, mostre-lhe a escola, o caminho que farão de casa até lá, se lhe for permitido a sala que será sua.

– Se a criança tiver amigos mais velhos, convide-o a perguntar-lhes como foi o seu primeiro dia de aulas e como lidaram com os seus medos e receios para que percebam que não é o filme negro que podem estar a fazer nas suas cabeças.

– Procure enfatizar os aspectos positivos desta nova realidade como: aprender a ler, fazer mais amigos, novas brincadeiras…

– Prepare cuidadosamente os primeiro dia de aulas e envolva a criança nesses preparativos. Incentive a escolher a mochila, o estojo, os cadernos, as etiquetas de identificação, explicando que existe um orçamento que têm que cumprir, mas que gostava que dentro desse orçamento escolhesse o que mais lhe agradasse. Não se esqueça que é a mãe ou o pai e, se a criança fizer escolhas erradas, pode e deve dizer não, explicando os seus motivos.

– Faça do ritual de forrar livros, etiquetar cadernos e preparar a mochila para a escola, um ritual de família, durante o qual pode ir abordando as dúvidas e medos da criança face à nova realidade e aproveitar para os desconstruir carinhosamente.

– Se possível, levem os dois a criança ao seu primeiro dia de aulas. Ela sentir-se à especial e será um momento que irão querer recordar.

– Se a criança é filha de pais divorciados, façam um esforço, esqueçam as vossas batalhas e concentrem-se no que realmente é importante: o bem estar e a felicidade da criança. Procurem agir com naturalidade, sem dar espaço para discussões ou para discórdias. Este é um momento importante da vida do vosso filho, cabe a cada um de vós torná-lo inesquecível.

– Procure incluir nas suas rotinas diárias, um tempo em que pergunta à criança como correu o dia, o que fez na escola etc…

– Estabeleça, em conjunto com a criança rotinas. Por exemplo: hora de deitar, hora de levantar, horas para ver tv ou jogar computador, etc… Não se esquecendo de incluir um tempo para esta poder brincar e ser criança.

– Aproveite esta mudança na realidade familiar para mudar alguns hábitos alimentares: procure que o pequeno almoço e o lanche da criança privilegiem a fruta e os açúcares de absorção lenta (pão, por exemplo), e que sejam pobre em alimentos com muitas gorduras saturadas (croassaints, pão de leite, donuts, bolicaos…) e açúcares simples (refrigerantes, cereais, …).

– Mantenha uma atitude positiva e procure adaptar-se as mudanças. Também para si são dias com muitas novidades e novos desafios.

Benvindos a um novo capítulo da vida da vossa criança. Sorriam e desfrutem porque quando derem conta estará a ser o primeiro dia de faculdade.

 

Liliana Freitas Branco

Psicóloga Clínica da Equipa Mindkiddo da Oficina de Psicologia