Família > Crescer > Aprender

Profissões do futuro: como preparar as abobrinhas?

Profissões do futuro: como preparar o meu filho?

Com a evolução tecnológica, algumas áreas de atuação vão deixar de existir para dar lugar às profissões do futuro.

A previsão, segundo a consultora Boston Consulting Group, é a de que até 2025 um quarto dos empregos seja substituído por softwares ou robôs.

Por isso, a procura por profissionais na área da tecnologia tende a crescer significativamente nos próximos anos. Como tal, as novas gerações precisam de desenvolver certas competências, para que estejam bem preparadas para ocupar essas novas vagas que vão aparecer. E os vossos filhos? Estão a ser preparados para o que vão encontrar?

É muito importante que se preocupem com isto agora. E para vos ajudar nessa tarefa, a Happy Code fala-nos um pouco sobre a evolução do mercado de trabalho e as competências que serão valorizadas no futuro. Vejam também algumas dicas sobre como preparar os vossos filhos para vencerem os desafios do século XXI.

A evolução do mercado de trabalho

Não precisamos de olhar muito para o passado para perceber como o mercado de trabalho mudou. Há alguns anos a pessoa que tinha uma licenciatura encontrava inúmeras oportunidades de trabalho. Hoje, ser licenciado é básico e para se tornar competitivo é necessário ter algo que possa ser diferenciador.

Além disso, percebam que numa linha de produção, por exemplo, quem faz o trabalho pesado são as máquinas, os robots, enquanto os seres humanos são apenas responsáveis apenas por as abastecer, controlar e reparar.

Por isso, os profissionais precisam de ter uma especialização, já que o conhecimento tem sido muito mais valorizado do que a força física. Vivemos num mundo que se está a tornar totalmente tecnológico, então, ter apenas a escolaridade obrigatória já não é suficiente. É necessário dominar conhecimentos de tecnologia.

Mas as mudanças continuam, porque actualmente são valorizadas diversas competências que antes não faziam grande diferença na contratação de um profissional.

Sendo assim, além de uma excelente teoria, as profissões do futuro exigem versatilidade, dinâmica, criatividade, raciocínio lógico, liderança, entre muitas outras características.

E, já que falamos sobre elas, a seguir está uma lista de profissões que daqui a alguns anos vão ter uma grande procura. Compreendam também que algumas delas já estão no mercado, em busca de profissionais habilitados:

  • desenvolvedor de software;
  • analista de Big Data;
  • arquitecto e Engenheiro 3D;
  • analista de Business Intelligence;
  • produtor de conteúdo;
  • analista e programador de Internet das Coisas;
  • cientista de Dados;
  • roboticista;
  • impressor 3D;
  • arquitecto de novas realidades;
  • designer de órgãos;
  • designer de redes neurais robóticas e inteligência artificial;
  • protético robótico;
  • terapeuta de empatia artificial;
  • engenheiro de nano-robots médicos;
  • advogado especializado em drones e segurança cibernética.

Interessante, não é? Não se preocupem se alguma destas profissões do futuro ainda não vos for familiar, porque muita gente não as conhece ainda. O importante é ter a consciência de que o mercado de trabalho está a mudar e que os vossos filhos precisam de competências e conhecimentos para estarem bem preparados.

Competências que serão muito valorizadas

Como o mercado de trabalho está em constante mudança, o perfil dos profissionais precisa de se adaptar para dar resposta às suas exigências e necessidades. Por isso, é importante estar sempre atento às competências que estão a ser mais procuradas num determinado momento.

À medida que as mudanças acontecem, podemos prever quais serão as competências mais valorizadas pelas profissões do futuro. Num mundo tecnológico, mas que ao mesmo tempo tem considerado a importância das relações humanas, existem algumas que são essenciais para quem deseja ocupar excelentes cargos.

Vamos a seguir listar algumas delas, para que saibam o que os vossos filhos precisam de desenvolver para encontrar boas oportunidades.

Trabalho em equipa

Aos poucos os profissionais que fazem tudo estão a deixar de existir para dar espaço aos especialistas. Por isso são formadas equipas multidisciplinares, para que cada um contribua com o seu conhecimento e experiência alcançando resultados melhores. Desta forma, é essencial saber trabalhar em equipa.

Inteligência emocional

A inteligência emocional permite ao indivíduo conhecer as suas próprias emoções e saber como agir em diversas situações. Também possibilita reconhecer e lidar com o que os outros sentem, de modo a que as negociações se tornem mais fáceis, assim como as interacções sociais. Além disso, esta característica ainda permite entender o pensamento, as necessidades e acções do outro.

Empatia

A empatia é a competência que o profissional tem de entender o outro, colocando-se no lugar dele. É uma competência essencial porque permite identificar problemas e necessidades que precisam de ser atendidas, assim, desenvolvemos soluções de facto eficazes para um determinado grupo ou colectivo.

Criatividade

Ser criativo é essencial para que o profissional apresente ideias inovadoras e traga soluções eficazes. Através desta competência consegue reunir informações que aparentemente não se completam e, a partir delas, criar algo único.

Pensamento crítico

Pensar de forma crítica é fundamental para avaliar o mundo ao redor, as informações e tudo aquilo que cerca o profissional. Deste modo, pode observar todos os prós e contras das decisões ou ideias, para encontrar um equilíbrio de modo a que as situações ofereçam o máximo de vantagens e benefícios.

Raciocínio lógico

Esta competência permite ao profissional encontrar caminhos mais curtos ou vantajosos para resolver problemas. Assim, sempre que se depara com um desafio, é capaz de encontrar uma solução que oferecerá mais benefícios, reduzindo ao máximo as hipóteses de erros ou perdas.

Como preparar as crianças para as profissões do futuro

Agora já conhecem as competências, ou pelo menos algumas delas, que serão valorizadas pelas profissões do futuro. Mas como criar condições para que o vosso filho as consiga desenvolver?

A seguir, vamos deixar algumas dicas do que pode fazer para que ele esteja um passo à frente das inovações e se mostre sempre apto para se adaptar quando surgir algo novo:

– Identifiquem as competências que o vosso filho já possui e permitam-lhe desempenhar actividades que o ajudem a desenvolvê-las ainda mais;

– Observem aquilo de que gosta e as facilidades que apresenta para determinadas matérias ou campos do saber e estimulem a busca por conhecimento nessas áreas;

– Favoreçam a convivência e diálogo do vosso filho com profissionais da área pela qual demonstra interesse, para que possa saber um pouco mais sobre ela;

– Orientem o vosso filho na escolha de cursos que lhe possibilitem o acesso ao conteúdo e à rotina do que será esperado na sua futura profissão;

– Evitem criticar as escolhas e procurem sempre observar o lado positivo delas, para encaminhar o seu filho para melhores oportunidades na área;

– Escolham instituições de ensino que trabalhem com metodologias que preparam crianças e adolescentes para os desafios do século XXI;

– Além de cursos na área escolhida, inscrevam o vosso filho noutros que estimulem competências essenciais para o mercado de trabalho.

Além disso, não se esqueçam que, independentemente da área escolhida, os jovens terão sucesso profissional se gostarem do que fazem e o fizerem com amor é ética e respeito. Portanto, procurem não colocar as vossas expectativas na realidade do vosso filho. Deixem que ele faça as próprias escolhas e orientem-no para desempenhar a atividade da melhor maneira possível.

Para que o vosso filho esteja bem preparado para as profissões do futuro precisa de apoio, motivação, incentivo e instrução desde muito cedo. Então, ajudem-no a trilhar esse caminho desenvolvendo competências e adquirindo conhecimentos que farão toda a diferença para que ele se destaque no mercado de trabalho.

Sobre a Happy Code

A Happy Code é uma escola de programação, tendo como missão formar pensadores e criadores do século XXI. Com uma metodologia de ensino baseada no conceito STEAM (“Science, Technology, Engineering, Arts and Math”), os cursos leccionados incidem sobre a programação de computadores, desenvolvimento de jogos e aplicações, robótica com drones, bem como produção e edição de vídeos para o YouTube.

Tendo como premissa de actuação os valores da responsabilidade, da confiança, da inovação e da consciência social, a Happy Code lecciona os seus cursos em centros próprios ou em escolas, empresas, municípios, projectos sociais, centros de estudo, ATLs, entre outros, estando já presente em várias zonas de Portugal.

Pedro Teixeira

  • Gratuito

Se encontrar alguma incorreção contacte-nos por favor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *