Família > Crescer > Aprender

Dicas para uma entrada ou mudança de escola bem sucedida

dicas nova escola

A mudança pode ser assustadora, mas estas dicas vão tornar tudo mais fácil.

Aproxima-se o início de um novo ano escolar.

Com ele muitas crianças ingressam numa nova escola (ou entram na escola pela primeira vez), com todos os desafios que daí advém.

Deixamos algumas dicas de Raquel Carvalho, Psicóloga Clínica da Equipa Mindkiddo – Oficina de Psicologia, para que a entrada na (nova) escola seja um sucesso!

Seja compreensivo e paciente com a criança.

Lembre-se que todos nós perante mudanças sentimos receio do ambiente novo, alguma vergonha do convívio com pessoas desconhecidas e dúvida de sermos capazes de enfrentar as novas exigências. Por isso, a criança necessita de tempo para se adaptar, gradualmente, a todas as mudanças que irão influenciar as suas rotinas e a sua vida.

Mostre entusiasmo e motive o seu filho, criando expectativas positivas sobre a escola e as vantagens de mudança.

Para além de aprender imenso, brincar, fazer novas amizades, irá desenvolver-se a todos os níveis. Explore e desmistifique, se necessário, algumas crenças que a criança já tem acerca da escola: as matérias difíceis, os colegas mauzões, as aulas aborrecidas… Dê oportunidade à criança de partilhar as suas opiniões, manifestar o que pensa e sente, expor as suas dúvidas e preocupações.

Leve-o à escola antes do início do ano lectivo. 

É importante este “reconhecimento”, para que a criança possa explorar todo o espaço, conhecer os funcionários, compreender o funcionamento, regras e rotinas específicas, etc.. Converse com o seu filho sobre atitudes a tomar em situações do dia a dia na escola (brincadeiras com colegas, interação com os professores, dificuldades nas tarefas escolares, insucesso e frustração, etc.). Assim ele ficará mais seguro para lidar com situações novas e desafiantes.

Lembre-lhe que já ultrapassou com sucesso acontecimentos semelhantes.

Na creche, no infantário, nas actividades desportivas, etc., não é a primeira vez que a sua abobrinha enfrenta o desconhecido – é provável que, com o medo, a criança não se lembre disso, mas mostre-lhe o quão facilmente ele se adaptou e se sentiu feliz.

Quando as aulas começarem, não demonstre o desconforto e ansiedade que sente ao deixar o seu filho na escola.

Despeça-se de forma habitual, sem demoras nem hesitações, com afecto e firmeza. 

Tranquilize a criança e informe-a que a professora tem o contacto dos pais, caso seja necessário. Cumpra o horário que combinou para ir buscar a criança à escola e avise-a atempadamente caso haja alguma alteração de planos.

Elogie sempre os comportamentos positivos do seu filho e não o repreenda caso algo corra menos bem.

Ao invés disso, recomende-lhe o que deve fazer em situações futuras. Ajude-o a ter uma rotina de sono saudável, uma vez que o esforço intelectual será maior, exigindo que o descanso seja adequado.

Fique atento à manifestação de alguns sintomas.

Preocupação persistente e excessiva, tristeza, choro fácil, queixas psicossomáticas (dor de cabeça, dor de barriga, náuseas ou vómitos), pesadelos, perguntas insistentes sobre o paradeiro dos pais ou possíveis acontecimentos adversos, impulsividade, ou até mesmo recusa em ir à escola são situações a ter em atenção.

Caso verifique algumas destas manifestações durante várias semanas procure ajuda profissional, pois as reacções de medo e ansiedade são normativas, porém quando são excessivas e desproporcionais, podendo comprometer a sua adaptação, relações com os pares, desempenho escolar e equilíbrio emocional.

Divirtam-se neste novo ano escolar!

Se encontrar alguma incorreção contacte-nos por favor.