Família > Crescer > Aprender

O porquinho da casa de palha: uma história sobre a desmotivação escolar

Estratégias para que pais e professores possam ajudar crianças a estudar.

Estão certamente familiarizados com a história dos três porquinhos. Aquela em que os três irmãos saem de casa da mãe e cada um faz as suas escolhas sobre a casa onde vai morar. Inês Custódio, Psicóloga na Oficina de Psicologia, usa-a como metáfora para ajudar os pais das crianças menos interessadas pela escola.

O porquinho 1, querendo tempo para se dedicar aos seus hobbies, decide construir uma simples casa de palha. Nada que dê muito trabalho, porque a vida é para se viver!

O porquinho 2 decide fazer um balanço, quer ter tempo para se divertir, mas também ter uma casa decente. Constrói uma casa de madeira. Algum trabalho, para alguma diversão.

O porquinho 3 decide abdicar da diversão, afinal de contas ele está mesmo preocupado com o futuro e por isso investe muito tempo e trabalho na construção de uma sólida casa de tijolos que lhe irá garantir segurança.

No fundo cada porquinho estabeleceu as suas prioridades, tomou as suas decisões e no fim teve de lidar com as suas consequências (sim, porque nem os porquinhas se livram de consequências às suas escolhas). No final a história tem um final feliz, mas dois dos porquinhos ficam sem casa…

E este é o motivo pelo qual falo da história dos três porquinhos, porque muitos alunos estão agora a decidir (por vezes não decidindo), que casa vão construir até ao final do ano letivo e muitas serão casas de palha.

Estes alunos escolhem construir casas de palha por vários motivos: porque não valorizam a escola e preferem ter tempo livre para se dedicarem a outras “cenas mais fixes” (tal como o porquinho 1), porque a escola é mais uma obrigação e menos uma escolha, porque sentem que não vão ser capazes de fazer algo melhor que um abrigo de palha e por isso não vale a pena o esforço, porque ainda não viveram as consequências dessas escolhas, porque não gostam do ambiente da escola, porque se sentem mal junto dos colegas, porque estão deprimidos ou demasiado ansiosos, porque em casa as coisas não estão a correr bem e falta o suporte para uma boa construção escolar… enfim, os motivos para a desmotivação escolar são muitos e variados, por vezes difíceis de decifrar, mas com diferentes soluções se os identificarmos.

Assim, mesmo sabendo que nem todos os porquinhos serão como o terceiro irmão e vão dedicar toda a sua atenção à construção de uma solida casa de tijolos, (até porque nesses casos também devemos ter em atenção o excesso de dedicação à escola e pouco investimento noutras áreas de vida, mas isso são temas para outro texto…), ficam algumas estratégias para que pais e professores possam ajudar crianças e adolescentes a estarem mais motivados na escola. Lembrando que as casas podem não sair perfeitas, mas o esforço deles será uma importante vitória.

estratégias para motivar o estudo

estratégias para motivar o estudo

Caso a desmotivação persista, será fundamental que procure uma ajuda especializada, pois podem estar a ocorrer dificuldades emocionais mais difíceis ou de aprendizagem, que interferem negativamente na motivação da criança ou jovem. Nesse caso, será preciso um apoio diferente para que os obstáculos possam ser ultrapassados.

Se encontrar alguma incorreção contacte-nos por favor.