Família > Crescer > Aprender

Atividades extracurriculares: um extra que vale a pena.

atividades extra-curriculares

Reunimos as melhores escolas e explicamos como escolher a atividade extracurricular mais adequada à sua abobrinha.

A escola já começou e está na altura de escolher que atividades vão fazer fora da escola. A oferta das atividades infantis extracurriculares é cada vez melhor e mais variada e escolher a mais adequada para os nossos filhos não é nada fácil: entre música, futebol, ténis, línguas, ballet, natação e muitas outras, qual a certa?

As atividades extracurriculares para crianças podem dar um contributo enorme para o enriquecimento cultural, social e cívico, bem como para um forte desenvolvimento psicológico e físico da criança.

No entanto, alguns psicólogos alertam: as atividades extracurriculares não devem ser uma obrigação para as crianças. Elas também precisam de tempo livre para estar em família, para brincar, para ver televisão ou para não fazer nada.

Como escolher a atividade extracurricular mais adequada aos vossos filhos?

Escolher a melhor atividade extracurricular não tem que ser tão difícil quanto parece. E se lhe perguntar diretamente que atividade gostava de fazer?

Caso a criança disperse e tenha várias ideias, deve ter em conta a sua idade, os gostos, interesses, desejos e características psicológicas e físicas.

Antes de decidir em qual atividade inscrever o seu filho, não se esqueça:

Aula de Ballet

– Motive-o para praticar alguma atividade, mas não o obrigue, nem imponha as suas preferências.

– Proponha uma aula experimental para saber se vão gostar.

– Antes dos seis anos, as crianças devem frequentar atividades que não exijam grandes regras. Nesses casos, é aconselhável que façam pintura, dança, etc.

– Esperem um tempo para saber se os vossos filhos estão a gostar de verdade.

– Se perceber que a criança não anda a dormir bem, se se mostrar demasiado cansada, pode ser sinal de que está sobrecarregada. Nestes casos, não insista para que continuem com a atividade. Haverá tempo de ganharem mais responsabilidades.

– Não inscreva as crianças em demasiadas atividades. Cada criança tem um ritmo e capacidades próprios.

A actividade adequada à criança. 

E porque cada criança tem a sua personalidade, preferências e vontades, há atividades distintas conforme as idiossincrasias de cada um.

Por exemplo, se uma criança tem problemas para relacionar-se, estimulem-na a praticar actividades em grupo como os desportos em equipa (futebol, o voleibol, andebol, ginástica, entre outros). O desporto em equipa é uma óptima forma de sociabilizar e melhorar o físico e a coordenação motora das crianças.

Há também quem opte por inscrevê-los em grupos de crianças ou jovens. Existem os AEP (escoteiros sem ligação religiosa) e os CNE (escuteiros ligados à religião católica).

Para as crianças mais nervosas, uma atividade que implique um domínio maior é mais aconselhável. O judo, o taekwondo, a natação e o xadrez são bons exemplos.

Se os vossos filhos têm o seu próprio ritmo, escolham actividades mais solitárias como o ténis, a patinagem, aulas de cozinha ou pintura.

Se as crianças forem tímidas, o teatro, o ballet, hip hop, música ou um coro ajudam bastante.

No fundo, há que adequar o tipo de atividade à personalidade dos vossos filhos e dosear bem o número de atividades consoante a carga semanal que as crianças já têm. Moderação e bom senso fará com os vossos filhos se sintam felizes.

Veja sugestões de escolas que oferecem serviços de atividades extra-curriculares:

Escolas que abrangem várias modalidades e outras específicas de andebol, atletismo, basquetebol, equitação, rugby, surf, ténis e vela.

Conheça as melhores escolas de yoga para os seus filhos ocuparem os tempos livres de forma relaxante e divertida.

Quem é que não gosta de cantar? O problema é a afinação!

Se encontrar alguma incorreção contacte-nos por favor.