Família > Crescer > Aprender

7 formas de fazer a diferença na felicidade dos seus filhos na escola

7 formas fazer diferenca felicidade seus filhos escola

O Centro Ser Mais indica 7 formas  de fazer a diferença na felicidade dos seus filhos na escola.

1)  Garanta que o seu filho não falta às aulas, a não ser que seja por um motivo forte.

Pode ser tentador evitar o frio lá fora e deixá-lo ficar um pouco mais na cama num dia em que a primeira aula não é de uma disciplina que os pais não consideram importante.

Contudo, com o tempo, o seu filho aprenderá que evitar os seus compromissos não é grave, o que influenciará a sua forma de estar, quer pessoal quer profissionalmente no futuro, e se alargará a outro tipo de situações, conduzindo a atitudes de desresponsabilização (decidir faltar às aulas indiscriminadamente, não fazer os TPC nos prazos previstos, não estudar);

 2) Não permita atrasos.

Pontualidade é, além de sinónimo de respeito, sinal de que tudo foi planeado e executado no tempo certo para que não se verifiquem atrasos. Ensinar o seu filho a gerir o seu tempo e a manter-se organizado é das aprendizagens mais importantes que lhe pode oferecer. Estratégias a pôr em prática:

  • Habituá-lo a preparar a mochila na véspera, consultando o seu horário para que não esqueça nenhum material necessário;
  • Ajudá-lo a escolher a roupa para o dia seguinte, deixando-a pronta para vestir;
  • Criar uma rotina de sono adequada para que o levantar seja mais fácil;
  • Ter rotinas semelhantes para si, liderando pelo exemplo, evitando também assim atrasos da sua responsabilidade;

 

3) Conheça o professor ou diretor de turma do seu filho e esteja presente nas reuniões de pais.

Interesse-se e disponibilize-se para trabalhar em equipa com os professores, de forma a continuar em casa o trabalho iniciado na escola. Desta forma, criará um ambiente saudável, onde o professor se sentirá confortável para lhe transmitir informações importantes relativas ao desempenho do seu filho, o que terá um impacto positivo sobre o seu desenvolvimento;

4) Converse com o seu filho sobre a escola.

Sinta-se interessado pelas suas aprendizagens e dado que o mais normal é os programas serem já muito diferentes dos do seu tempo, peça-lhe que ele lhe explique. Desta forma, o seu filho sentir-se-á importante e replicar o que aprende ajuda-o a reter as matérias;

5) Leia.

Zangar-se com o seu filho porque ele não lê é infrutífero se ele não o vir a si a ler. Incentive-o a procurar leituras que lhe agradem, em papel ou formato digital. Frequentem bibliotecas e livrarias com cafetaria, onde possam relaxar e estar em família enquanto leem um livro. Associe prazer à aprendizagem. Verá que é uma questão de tempo.

6) Brinque e jogue com o seu filho. Envolva-o nas suas atividades:

Quando em viagem, dê-lhe o mapa para que ele o ajude a perceber o caminho, peça-lhe que faça a lista das compras e dê-lhe o troco do restaurante para conferir. Joguem ao STOP a caminho de casa, façam palavras cruzadas e sudokus em conjunto e divirtam-se nos serões de fim-de-semana com jogos que envolvam o cálculo, a escrita e a criatividade. Ajude-o a desenvolver-se, brincando.

7) Incentive o seu filho a envolver-se numa atividade de tempos livres e não permita que desista.

As atividades extra-escola ajudam o seu filho a alargar o seu campo de interesses e podem ser um ótimo aliado para que treine a sua resiliência, auto-motivação, responsabilidade e organização. Muitas atividades, como aulas de músicas ou prática de artes marciais, permitem ainda que o seu filho desenvolva outras competências fundamentais, como a concentração, o trabalho de equipa e a organização mental. Se o se filho escolhe uma atividade, não permita que desista.

centro ser mais - 7 formas de fazer a diferença na felicidade dos seus filhos

Com o avançar da prática, é normal que o nível de dificuldade aumente e, associado a isso, a sensação de frustração com as dificuldades que se fazem sentir. Contudo, é precisamente nesse ponto que a prática destas atividades se torna ainda mais relevante, pois a não desistência exige um controlo sobre si próprio e uma auto-disciplina que se relevam fulcrais para o seu desenvolvimento.

Assumir um compromisso está, independentemente da natureza do mesmo, sujeito à aceitação das consequências e condicionantes. Não permitir desistências ensinará o seu filho a ponderar melhor sobre decisões futuras, bem como a empenhar-se mais naquilo que decide fazer.

 

Cláudia Pedro

Psicóloga

Centro Ser Mais