Os filmes infantis que pais e abobrinhas têm mesmo que ver! - Pumpkin.pt

Os filmes infantis que pais e abobrinhas têm mesmo que ver!

filmes infantis

Reunimos uma lista de filmes infantis, alguns clássicos, outros novidades recentes, todos giros e importantes! Para toda a família!

Não temos pretensão de dizer-vos quais os melhores filmes infantis de sempre, até porque gostos cada um tem o seu, não é?

A nossa intenção é apenas listar aqueles que para nós são mais especiais. No fundo, esta é uma lista de favoritos da Equipa Pumpkin e das nossas abobrinhas, para que dela desfrutem em família. Vão encontrar de tudo um pouco, alguns óbvios e outros não tanto: os clássicos, as produções mais recentes ou fora da caixa, fitas de cinema independente e “filmes com pessoas a sério”.

Preparados para tardes infinitas de cinema? Ah, a sétima arte!

Filmes infantis de animação, os clássicos que têm mesmo que ver:

O Rei Leão

Naaaaaaaaaaants ingonyaaaama bagithi Babaaaaa!

É capaz de ser uma das entradas mais épicas da história do cinema, mas “O Rei Leão” é um clássico que toca os nossos corações por muitos outros motivos também. A banda sonora é maravilhosa, a história mostra-nos que o amor incondicional se mantém para sempre connosco, além de ensinar-nos a persistir naquilo que nos pertence.

A amizade, a lealdade e o respeito pelo nosso passado são outros dos valores que Mufasa, Simba, Nala e companhia transmitem como poucos. Já para não dizer que ninguém nos faz rir tanto como Timon e Pumba…

(Não, ainda não superámos aquela morte.)

Toy Story

Somos vossos amigos, sim, ao recomendar esta que é uma das séries mais icónicas da animação infantil. Primeiro grande sucesso da Pixar, lançado em 1995, “Toy Story” é um filme incontornável por muitos motivos.

Entrando nos componentes mais técnicos, é o primeiro filme da história do cinema a ter sido criado inteiramente com recurso a ferramentas de computação gráfica – mas a verdade é que ninguém diria, porque, para pioneiros, os nomes por detrás de Toy Story fizeram algo mágico.

Quem não se apaixona pela doçura de Andy e pela personalidade forte dos seus brinquedos que, quando sozinhos, ganham vida e protagonizam muitas aventuras divertidas? Os diálogos são muito inteligentes, além de Toy Story ser dos poucos filmes onde todas as personagens, e são muitas, acrescentam algo importante à história.

Crescemos, somos batatas casadas com filhos, mas continuamos a adorar Woddy, Buzzlightyear e companhia – e as nossas abobrinhas também!

UP – Altamente!

Pedimos à nossa incrível produtora de conteúdos de vídeo que escolhesse o seu filme infantil favorito – como boa cinéfila, indicou-nos 16. Dani, you had one job!

No entanto, UP – Altamente era o primeiro da lista e o porquê é óbvio: esta é das histórias mais ternas, emocionantes e especiais que a Pixar e a Disney já produziram.

 O enredo conta as aventuras que Carl Fredericksen – um idoso viúvo de luto, mais ou menos muito mal-humorado – enfrenta ao conhecer Russell, um rapaz escuteiro, amante da natureza.

Muntz, o explorador difamado que quer restabelecer a sua reputação, Kevin, uma ave tropical, e Dug, um golden retriever que fala, são as outras personagens deste filme.

Entre o momento épico em que a casa de Carl é puxada pelos balões e as lindas paisagens da Venezuela, não conseguimos escolher – mas este foi apenas o segundo filme de animação da História a ser nomeado para os OSCAR e isso é dizer muito.

Coco

Esta é um filme que nos fala da importância da família, o centro de toda a história. A família de Miguel é a única família do México que odeia música, porque foi a música que afastou o pai da bisavó Coco.

Ao longo do filme vemos Miguel descobrir a história da sua família e a valorizar a sua importância.

“Coco” lembra-nos também a importância de respeitar a individualidade de cada um: é que, apesar da proibição da sua família em relação à música, Miguel sonha em ser músico e tornar-se num grande artista, como o seu ídolo, Ernesto de la Cruz.

Quando a família se recusa a aceitar a sua paixão, Miguel escolhe o seu sonho e abandona a sua família, e no seu desespero para poder mostrar o seu talento rouba a guitarra do seu ídolo e magicamente descobre-se entre o mundo dos vivos e dos mortos, onde encontra a sua família já falecida.

Sem spoilers, podemos dizer que também que o filme nos mostra que as famílias podem mudar e aprender a aceitar a vontade e a personalidade dos seus filhos (é muito bom para nos preparar para os filhos pré-adolescentes).

Finalmente, o filme lembra-nos a importância de relembrarmos quem partiu, e partilharmos com os nossos filhos quem nos marcou.

O Dia dos Mortos mexicano é um dia em que as famílias recordam os familiares que já partiram e é uma tradição muito bonita. É um bom ponto de partida para falarmos dos nossos avós e da história da nossa família.

Não estamos nada a chorar. Vocês é que estão…

Divertidamente

Esta animação vencedora de um Oscar passa-se dentro da cabeça de uma criança e conta-nos muito sobre a forma como lidamos com os sentimentos.

No filme, cinco emoções — Alegria, Tristeza, Medo, Raiva e Nojo — são responsáveis por processar as informações e armazenar as memórias de Rilley, uma menina de 11 anos a viver momentos de mudança conturbados.

Um filme sensível, divertido e encantador que nos ensina, miúdos a graúdos, a aceitar, respeitar, entender e abraçar todos os sentimentos – bons e maus.

Sim, é mesmo daqueles filmes que nos deixa cheios de Alegria!

Hércules

De zero a herói… dos nossos corações! E do Olimpo, pronto…

Sabiam que “Hércules” foi o primeiro desenho animado da Disney a inspirar-se na mitologia e não num livro ou conto de fadas?

No filme podemos acompanhar a aventura de Hércules, filho de Zeus que, em tenra idade, é privado da sua imortalidade. Para recuperar o seu lugar junto dos deuses no Monte Olimpo, Hércules deverá tornar-se num verdadeiro herói!

Será que vai conseguir? Não vamos mentir: ficámos com os cabelos em pé com as maldades de Hades, mas prometemos muitas emoções e gargalhadas.

Mulan

Vamos ao que interessa… derrotar mauzões (e sociedades machistas)!

“Mulan” passa-se na China da Dinastia Han e conta como uma jovem destemida e corajosa decide colocar em risco a sua vida para salvar o seu pai e a sua Pátria.

Quando o seu país é invadido e o seu pai doente é recrutado para a guerra, Mulan decide disfarçar-se de homem (as mulheres não eram permitidas no Exército), treinar para se tornar um bom soldado e, assim, ocupar o lugar do pai no exército chinês.

Acompanhada pelo gentil e engraçado dragão de guarda, Mushu, Mulan treina acaba por aprender muitas lições sobre coragem, honra e amor.

Mulan é inteligente, ágil e esperta, e o filme explora isso de maneira extremamente divertida – além de tudo, o filme representa uma mulher que foge do padrão eurocêntrico até então adotado pela Disney. Esta super-guerreira sbverte os papéis de género numa sociedade muito rígida e luta quase até à morte pela sua honra e a da sua família.

Se existisse clube de fãs, éramos os primeiros a inscrevermo-nos!

Outros clássicos incontornáveis:

  • A Branca de Neve;
  • Cinderela;
  • A Bela Adormecida;
  • Nemo;
  • Dumbo;
  • Aladdin;
  • Pocahontas;
  • Frozen;
  • Alice no País das Maravilhas;
  • Fantasia;
  • Minions;
  • Entrelaçados

Filmes infantis de animação “fora da caixa”, as novidades que vão amar descobrir:

Ma Vie de Courgette

O filme de animação do suiço Claude Barras conta-nos a história do pequeno Courgette que, após a morte da mãe, é levado para um orfanato onde, com a ajuda de novos amigos, vai aprender a amar e a confiar. 

Apesar da sua história ser única é surpreendentemente universal. Depois da repentina morte da mãe, Courgette torna-se amigo de um simpático polícia, Raymond, que o acompanha até à nova casa de acolhimento, repleta de outros órfãos da sua idade.

Courgette tem desde logo dificuldades em integrar-se neste estranho, e por vezes hostil, ambiente. Contudo, com a ajuda de Raymond e dos seus novos amigos, Courgette acaba por encontrar uma família só sua.

Já viram animação mais amorosa?!

A Ilha dos Cães

A Ilha dos Cães é um filme realizado em stop-motion pelo incrível Wes Anderson – já estão curiosos?

Num distópico e futurista Japão, uma pandemia canina – é, nós sabemos… – espalha-se pela cidade de Megasaki e existe o alto risco de contágio humano.

O Presidente da Câmara, Kenji Kobayashi, expulsa todos os cães para a Ilha do Lixo, apesar de o Professor Watanabe, o seu principal concorrente político, insistir estar perto de encontrar a cura.

O primeiro cão a ser deportado é Spots Kobayashi, o guarda-costas canino de Atari, um sobrinho afastado de Kenji cuja guarda está entregue ao Estado. O menino de 12 anos de tudo fará para recuperar o seu amigo… e nós com ele, acreditem!

Um filme sobre o amor, que pode assumir tantas formas.

Tito e os Pássaros

Tito, de dez anos, vive sozinho com a mãe desde que o pai, um inventor prodigioso, desapareceu sem deixar rasto. Quando uma estranha epidemia provocada pelo medo se alastra pela população, Tito dá-se conta de que a cura para a doença está, de algum modo, relacionada com as investigações do progenitor.

É assim que, nunca se deixando contagiar pelo medo do desconhecido, o corajoso rapaz se aventura numa inesquecível missão para salvar o mundo.

Estranhamente atual, é um filme lindo para cultivar nas abobrinhas… a esperança e a persistência. Sabiam que esta é uma animação brasileira? Fazem-se filmes lindos no nosso país irmão!

A Viagem de Chihiro

A Viagem de Chihiro é um filme japonês lançado em 2001 que vai encantar os miúdos que gostam de aventura e magia.

A família de Chihiro Ogino, uma menina de dez anos, está a mudar-se. Para poupar algum tempo, o seu pai decide seguir um atalho. O problema? Perdem-se e chegam a um estranho túnel.

Ao atravessá-lo, a família depara-se com uma aldeia abandonada. Os pais de Chihiro encontram um restaurante e decidem comer alguns alimentos ali deixados, enquanto a menina vai investigar o lugar.

De repente é noite e Chihiro fica aterrorizada ao ver que a aldeia está cheia de espíritos. Ao tentar encontrar os pais, descobre que eles se transformaram em porcos. Assim, Chihiro tentará achar uma maneira de quebrar o feitiço e resgatar os seus pais enquanto trabalha para uma ambiciosa bruxa.

Klaus

Klaus Netflix

Klaus é um filme lançado em 2019 pela Netflix e que conta, de uma forma muito criativa, como surgiram as lendas relacionadas ao Pai Natal. Portanto, está mesmo a chegar o tempo ideal para o verem!

Jasper vive uma vida de privilégios à custa do pai, que tem uma empresa de correspondências. Cansado do comportamento acomodado do filho, ele obriga o jovem a criar uma filial dos correios na pequena cidade de Smeerensburg. Voltar para casa depende apenas do seu sucesso: o desafio é registar o envio de seis mil cartas dos moradores locais.

No local, frio e cinzento, a vizinhança é formada pelas famílias Krums e Ellingsboes, que seguem uma tradição de ódio hereditário. Todos se odeiam e nem sequer sabem porquê!

Entre os moradores da ilha, existe um muito especial: Klaus, um senhor que mora sozinho e tem um celeiro cheio de brinquedos. Ao visitar a casa, Jasper deixa cair um desenho de uma criança e, tocado com o conteúdo, Klaus pede ao homem que entregue a esse menino um dos brinquedos que guarda.

Jasper percebe que esta é a sua oportunidade de voltar para casa e espalha pela cidade que todas as crianças que enviem uma carta para Klaus vão receber um presente!

A história é adorável e vai encantar miúdos e graúdos.

Kubo

Um filme de várias dimensões – melancólica, divertida e humana – que comoverá toda a família. Quem avisa vosso amigo é: comam pipocas e preparem os sorrisos, mas não se esqueçam dos lencinhos! É quase garantido que vão precisar. 

Num Japão místico, onde uma figura de macaco esculpida em madeira ganha vida, e onde um rapaz conta histórias através de origamis que voam graças à música de um instrumento mágico, é no poder da lealdade e das lembranças felizes que esta história se engrandece.

Kubo vive numa falésia com a mãe, a quem a memória e a força fogem dia após dia, para renascerem quando o sol pousa por detrás do mar.

A noite é, na vida de Kubo, um factor decisivo, uma característica intrínseca de quem é – como o olho que lhe falta, como a ausência do pai que morreu para o salvar. Kubo está proibido pela mãe de se manter na rua após o toque que anuncia a chegada do escuro. Porquê? Terão que descobrir!

Festa no Céu

A animação Festa no Céu é de um primor visual sem precedentes, uma explosão de cores e de luz que vai encantar toda a família!

Na história, um grupo de crianças travessas faz uma visita guiada a um museu, como “punição” pelo seu mau comportamento. A guia apresenta-lhes o “Livro da Vida”, que contém todas as histórias do mundo.

A mais simbólica delas, baseada nas tradições mexicanas, envolve três mundos. Catrina/La Muerte é uma adorada deusa ancestral, que governa a Terra dos Lembrados.

O seu ex-marido Xibalba é um autêntico vigarista, e o governante da Terra dos Esquecidos. Numa visita à Terra dos Vivos, os dois fazem uma aposta.

Se a jovem e bela Maria, filha da maior autoridade da cidade de San Angel, escolher casar-se com o emotivo violinista Manolo, Catrina ganha, e Xibalba não poderá mais interferir no Mundo dos Vivos, como gosta de fazer.

Se o preferido de Maria for o valente Joaquim, Xibalba passa a governar, também, o Mundo dos Lembrados.

E agora, o que vai acontecer? Deliciem-se com este filme que honra como poucos esta tradição mexicana tão especial do Dia de Muertos.

Filmes infantis ou não tanto, que os miúdos e os pais adoram:

Crónicas de Nárnia

Durante sua vida, C. S. Lewis, o autor da série de livros “As Crónicas de Nárnia”, rejeitou qualquer adaptação das suas obras ao grande ecrã por acreditar que o cinema seria incapaz de reproduzir o seu mundo de fantasia de forma convincente. 

No entanto, o filho adotivo de C.S. Lewis, que é o atual detentor dos direitos sobre os livros, autorizou a adaptação da trilogia, convencido por uma demonstração dos efeitos especiais e da tecnologia envolvidas hoje em dia na computação gráfica. E ainda bem! Porque nós somos muito fãs desta trilogia.

O primeiro filme conta a história dos irmãos Pevensie que, ao fugir de um bombardeamento nazi em Londres, acabam por encontrar uma passagem secreta para Nárnia: um guarda-roupa na casa de um professor. Mas o que é Nárnia e que aventuras se vivem por lá?

Atravessem connosco!

Harry Potter e a Pedra Filosofal

Harry Potter é um dos grandes fenómenos literários e cinematográficos dos últimos 20 anos… e agora vai encantar também os vossos filhos!

Mas Harry Potter, o personagem dos livros de J. K. Rowling, não é um herói habitual. É apenas um miúdo magricela, míope e desajeitado com uma estranha cicatriz na testa.

Estranha, de facto, porque afinal encerra misteriosos poderes que o distinguem do cinzento mundo dos muggles (os complicados humanos) e que irá fazer dele uma criança especialmente dotada para o universo da magia.

Admitido na escola Howgarts onde se formam os mais famosos feiticeiros do mundo, Harry Potter irá viver todas as aventuras que a sua imaginação lhe irá propocionar.

Não há ninguém na Equipa Pumpkin que não seja apaixonado pelo universo mágico criado pela escritora britânica, e os filmes prometem muitas gargalhadas, momentos de tensão e lições para toda a vida.

Também vos pode interessar:

4 comentários em “Os filmes infantis que pais e abobrinhas têm mesmo que ver!

  1. Dália Lopes Novembro 13, 2020

    Muito obrigada!😍😍😍😍😍😍

    1. Dani Gonçalves - Equipa Pumpkin Novembro 13, 2020

      Beijinhos, Dália 🙂

  2. Isabelle Serra Janeiro 14, 2021

    Fou muito útil. Obrigada! E para adolescentes, tem sugestões?

    1. Dani Gonçalves - Equipa Pumpkin Janeiro 15, 2021

      Obrigada pelo feedback, Isabelle!
      É uma ótima ideia, vamos pensar num artigo mais direccionado aos adolescentes 😉

      Saudações abobrinhas

Este artigo foi útil para si?

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votes, average: 3,50 out of 5)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *