Família > Fazer com os miúdos > Tecnologia

Qual a idade ideal para dar um telemóvel a uma criança?

Qual idade ideal dar telemóvel uma crianca?
Esta é mais uma pergunta sem uma resposta completamente “científica”, mas há alguns pontos importantes de realçar.
O primeiro é que nenhuma criança precisa de telemóvel e esta é uma verdade inegável…
Ter um telemóvel para falar com os amigos com quem estiveram há uns minutos atrás é, no mínimo, discutível. Ainda por cima nem é bem falar na maior parte das vezes, é mandar mensagens… A preocupação que depois se gera a ver se os amigos já responderam ou não perturba claramente a concentração, pelo que não me parece muito vantajoso.
Para além disso, a própria escrita e leitura das mensagens pode estar bastante alterada por abreviaturas pouco convencionais (apenas “convenientes”), o que condiciona também o desenvolvimento da linguagem, gramática e vocabulário.
O segundo aspecto prende-se com questões económicas. Se para algumas familias o preço do telemóvel associado ao tarifário mensal não tem grande peso no orçamento familiar, para grande parte terá e é um gasto supérfluo que se consegue evitar facilmente. Claro que depois de oferecer a primeira vez não é fácil andar “para trás”, pelo que a decisão inicial deve ser bem pensada.
O terceiro tem a ver com a disponibilidade da internet que muitos telemóveis têm. Aqui quebra-se claramente a fronteiro do que é público e privado e as crianças passam a construir um “mundo” só deles, com todos os perigos que isso acarreta.
Posto isto, acho que só se deve oferecer telemóveis a adolescentes e não a crianças. Só quando um adolescente começar a ter autonomia nas suas tarefas diárias (deslocações de e para a escola, por exemplo) é que deve ter “direito” a um telemóvel. Até lá deve-se tentar ir aguentando o mais possível…
Este artigo foi escrito por Hugo Rodrigues, do blog Pediatria para Todos.