Para que serve programação e robótica? - Pumpkin.pt

Para que serve programação e robótica?

Para que serve programação e robótica?

As estratégias educacionais já não são as mesmas, depois dos avanços da tecnologia. Com o avanço das ferramentas modernas, foram pensadas novas abordagens que estimulem uma aprendizagem mais eficiente e mais interessante para jovens e crianças.

É importante perceber para que servem a programação e robótica e como é que atividades como estas otimizam o ensino e ajudam a desenvolver competências importantes nas crianças. A Happy Code explica-nos!

Como é que a tecnologia atua no ambiente escolar?

Os alunos de hoje são os chamados nativos digitais, que já nasceram em contacto com as tecnologias modernas, como computadores, telemóveis e a Internet.

Como tal, é importante aplicar esses e outros recursos ao ensino, para conquistar o interesse e atrair ainda mais os estudantes para os estudos.

Os vossos filhos, provavelmente, já passam bastante tempo ligados à net. Por isso, o desafio não é necessariamente retirá-los desse contexto, mas utilizar as ferramentas certas para melhorar a sua aprendizagem. Ou seja, para que eles aprendam enquanto se divertem.

A educação 3.0

A educação actual, chamada de 3.0, é baseada em dar maiores incentivos à autonomia dos alunos, que passam a estudar com recursos diferentes e abordagens específicas para as suas necessidades. A ideia é de que os alunos deixam de ter apenas o papel de meros ouvintes para passarem a ter o de construtores da própria aprendizagem.

Com problemas da vida real, iguais aos de um contexto profissional, este ensino prepara melhor os seus alunos para o futuro e o mercado de trabalho. Além disso, também é possível ajudar a criança e o jovem na sua vida pessoal e social, através do convívio com outras pessoas e o ensino de competências interpessoais.

O apoio da tecnologia

A tecnologia oferece uma série de oportunidades para os professores personalizarem assuntos e utilizarem as ferramentas que são de facto usadas no mundo profissional.

Atividades como programação e robótica, que são cada vez mais procuradas no mercado, passam a fazer parte do cotidiano dessas crianças.

O contacto com estas áreas viabiliza o desenvolvimento de uma visão mais ampla, pois o aluno começa a visualizar o mundo através dos seus conhecimentos técnicos.

Assim, ganha uma nova percepção de si, dos outros e do mundo ao redor.

Para que servem a programação e robótica e quais os benefícios?

Estimulam o relacionamento saudável com a tecnologia

A primeira característica é um relacionamento mais saudável com a tecnologia. Os nativos digitais já estão sempre em contacto com as ferramentas, mas o estudo destas áreas faz com que realmente aprendam algo importante para a vida, utilizando os recursos do dia a dia.

Além disso, o estudante vai começar a usar melhor a Internet, fará melhores pesquisas sobre assuntos importantes, vai extrair mais vantagens da rede e vai vê-la como uma fonte de conhecimento, e não apenas como diversão.

Incentivam o envolvimento

Também é possível estimular o interesse dos alunos pelos estudos, assim como o envolvimento nas tarefas da escola, porque a programação e a robótica envolvem atividades divertidas e excitantes, que ensinam e servem para manter a criança interessada.

Ao deparar-se com um problema e um cenário, o estudante vai começar a importar-se com factores do mundo real para poder encontrar a solução. A robótica, em especial, confere um sentimento de criação e de autoria que é muito interessante para o vosso filho.

Assim, estará sempre muito satisfeito com as tarefas e com a procura pelo conhecimento. Quando começar a ver os robots a funcionar, como nos filmes ou vídeos da Internet, vai ficar orgulhoso das suas capacidades, o que é muito bom para sua autoestima.

Desenvolvem o raciocínio lógico

A programação e a robótica envolvem relações de causa e efeito e fluxos de etapas, que fazem suceder sucedem uma saída lógica para uma determinada entrada. Tudo isto está associado ao pensamento lógico e ao raciocínio preciso, típicos das áreas das ciências exactas, como matemática e física.

Assim, a criança aprende essa competência e consegue objectividade na solução de problemas, tanto da escola como os da vida real, com mais e melhor organização das ideias.

O pensamento crítico é estimulado, com a análise completa dos problemas, assim como o planeamento, a pesquisa e a investigação.

Estimulam a criatividade

As actividades dessas áreas também envolvem a criatividade. Ou seja, as crianças vão precisar de desenvolver diferentes formas de resolver um problema e imaginar soluções próprias.

Na programação, o aluno vai usar as regras de uma linguagem para definir um caminho até encontrar a solução de um desafio. Já na robótica, ele também vai usar a programação e terá de usar a sua capacidade de montar objetos físicos, que se movimentam e realizam determinadas acções.

Incentivam o trabalho em equipa

Da mesma forma, a tecnologia e essas áreas ajudam a desenvolver o espírito de equipa nas crianças, com a compreensão de que podem alcançar os seus resultados se contarem com a ajuda de outras pessoas.

Vão aprender a considerar as ideias dos colegas, a serem humildes perante eles e a cooperarem para chegar a um fim. Vão aprender também a evitar guerras e discussões tontas, em prol do resultado e da eficiência.

Essas competências, e a capacidade de gestão de tempo e de pessoas, serão muito utilizadas pelas crianças e jovens quando forem mais velhos.

Isso é fundamental para cultivar competências sociais, como comunicação, respeito e empatia, o que vai preparar o seu filho para a vida, tanto na escola e no trabalho como, por exemplo, no dia a dia com a família.

Desenvolvem as competências em inglês

A programação é baseada em linguagens escritas em inglês. Os comandos são nesse idioma e o material para estudo também.

Por isso, os seus filhos terão a oportunidade de aprofundarem os seus conhecimentos no segundo idioma mais falado do mundo e ter um bom contacto com as suas regras, para alcançarem a fluência com naturalidade.

A aprendizagem dessa língua depende muito do seu uso e do quão familiarizado está o estudante com o idioma. Com as tarefas já citadas, os estudantes começam a aplicar o inglês na sua vida e a aprender de forma espontânea e divertida.

A tecnologia está cada vez mais presente no mundo da educação e tem gerado uma série de benefícios importantes para os alunos, como as competências requeridas pela vida no nosso século — tanto as cognitivas quanto as socio-emocionais utilizadas no dia a dia. As actividades analisadas neste artigo são fundamentais para o mercado de trabalho, mas também para a aprendizagem dessas competências.

Este artigo foi útil para si?

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Ainda não tem votos)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *