O meu filho quer ser youtuber. O que fazer? - Pumpkin.pt

O meu filho quer ser youtuber. O que fazer?

Orientação: meu filho quer ser youtuber. O que fazer?

O meu filho quer ser youtuber, e agora?

Esta costuma ser a reacção dos pais quando descobrem a pretensão dos seus filhos de fazerem vídeos na Internet, seja para ganharem algum dinheiro e terem um rendimento, seja por diversão. Isto porque eles têm muitas dúvidas e, geralmente, nem sabem como fazer um canal no YouTube.

E, cá entre nós, conhecem alguma criança ou adolescente que não tenha já sonhado em aparecer no ecrã a falar sobre o que mais gosta de fazer? Provavelmente, a maioria já desejou ter esse momento. Mas não é preciso preocuparem-se tanto, porque, se for bem planeada e orientada, este é um hobby que pode ser muito positivo.

“Ser youtuber” estimula a criatividade e a disciplina, além de possibilitar a descoberta de uma profissão. E, para que o vosso filho possa desfrutar apenas das vantagens e benefícios de ser um youtuber, a Happy Code preparou algumas dicas e informações para que saibam como o podem orientar nessa empreitada.

Apoiem o sonho do vosso filho

A primeira coisa que precisa de ter em mente é aquilo que não devem fazer: recriminá-lo.

Ser um youtuber é uma excelente oportunidade para que o vosso filho aprenda uma profissão. Embora seja possível, ele não precisa de trabalhar toda a vida dessa forma, porque, a partir dessa actividade, que começa como uma brincadeira, ele pode desenvolver outras competências e encontrar a sua verdadeira vocação.

Por isso, se o vosso filho quer fazer um canal no YouTube, apoiem o sonho dele. O apoio e a orientação dos pais sobre o que será produzido e apresentado no canal são fundamentais. Dessa forma, também fica mais fácil de gerir o que ele está a fazer, administrando a situação sem precisar de fazer imposições ou colocar regras e limites.

Informem-se sobre  como fazer um canal no YouTube

Para começar, a primeira coisa de que precisam de saber é como fazer um canal no YouTube, e o vosso filho vai precisar do vosso apoio para isso. É fundamental respeitar as regras para criar uma conta e, dependendo da idade da criança, pode ser difícil para ela interpretar as informações.

Além disso, existe uma idade mínima para ter um espaço no YouTube. Se o vosso filho tiver uma idade inferior àquela permitida, pode acontecer que ele seja denunciado e a conta seja cancelada. Para evitar essa situação, é preciso que os pais criem a conta no nome de uma pessoa maior de idade.

Estejam atento aos riscos

Apesar de ser uma excelente ferramenta para diversos fins, nem tudo são flores na internet e os pais precisam de estar atentos a isso se o seu filho quiser ser um youtuber. Existem riscos que precisam de ser prevenidos a fim de manter a intimidade e segurança da criança ou adolescente.

Lembrem-se de que os hábitos do vosso filho não devem ser expostos, assim como a sua rotina. Há dados que também não devem ser partilhados para evitar a super exposição. Pessoas mal-intencionadas podem aproveitar-se dessas informações para agirem sem escrúpulos.

Não se esqueçam de que o material divulgado na internet se torna perpétuo, então, pensar sobre como esse vídeo será visto pelo próprio YouTube daqui a alguns anos é um exercício muito importante, assim como reflectir se o conteúdo produzido poderá servir de motivo para cyberbullying.

Antes de postar um vídeo, é preciso analisar de forma crítica o conteúdo e as imagens, para que, no futuro, o conteúdo que era divertido antes não seja um motivo de vergonha ou problemas depois de passado algum tempo.

Ensinem o vosso filho a lidar com frustrações

Os adultos sabem que não é possível agradar a toda a gente, no entanto, as crianças e adolescentes podem ainda não ter maturidade psicológica e emocional para lidar com algum tipo de comentários. Mesmo que vejam tudo o que o vosso filho faz como perfeito, não se esqueçam de que nem toda a gente pode pensar assim.

Tenham essa consciência e ensinem o vosso filho a lidar com frustrações. Expliquem-lhe que as pessoas pensam de maneiras diferentes e, por isso, alguns vão gostar e outros não vão gostar dos vídeos que ele vai postar, e que isso não significa que aquilo que ele faz é mau.

Também tentem alertá-lo sobre grandes expectativas, mostrando-lhe que os resultados aparecem a longo prazo. Sendo assim, vai ser necessário ter paciência, dedicação e criatividade para que o canal se torne grande e muito conhecido.

Claro que também pode acontecer o contrário. O vosso filho pode conseguir muitas visualizações em pouco tempo e começar a ser assediado pelos internautas. Expliquem-lhe a importância de não se achar melhor do que todos os outros; afinal, a internet também é feita de momentos.

Esclareçam-no sobre leis, ética e respeito

Mesmo as crianças mais novas precisam de perceber que é necessário ter limites naquilo que se faz ou se diz, principalmente, quando isso é levado a público. A internet não é uma terra sem leis e os pais poderão ser responsabilizados civilmente pelos actos ilícitos praticados pelos seus filhos menores.

Além disso, dependendo do tipo de infracção cometida, eles mesmos poderão ser responsabilizados com medidas socio-educativas. Por isso, é muito importante que sejam instruídos pelos seus pais para não passarem por esse tipo de situação tão constrangedora, e também para que não sejam preconceituosos com as outras pessoas ou internautas.

Criem algo único

Criar algo novo, pessoal e único será imprescindível para que o futuro youtuber se destaque dos restantes. Não é por acaso que as pessoas querem ver algo diferente, que ainda não exista na internet. Embora seja uma tarefa um pouco complexa, encontrando a fórmula ideal as hipóteses de o vosso filho fazer sucesso serão muito maiores.

O tema do canal pode ser baseado em alguma competência que ele tenha, uma actividade que desempenhe muito bem, os seus interesses pessoais, algum assunto que esteja em no top das preferências entre as crianças da sua idade, entre outras muitas possibilidades.

O importante é ser criativo e escolher um tema que seja atractivo para o público que pretende atingir. Mas não se esqueçam de que o vosso filho precisa de gostar daquilo de que vai falar, não sendo adequado colocar sobre ele as suas próprias expectativas.

Falem sobre a questão dos horários

Estipular o tempo que será gasto na criação, produção e edição dos vídeos também é algo que deve ser feito. Expliquem ao vosso filho a importância de respeitar esses horários para que a actividade de youtuber não atrapalhe as actividades escolares.

Além disso, ele também precisa de tempo para se dedicar à própria infância fora da internet, que é tão divertida como produzir vídeos e também contribui para o seu desenvolvimento saudável.

Aliás, atividades extracurriculares podem ser um tema para o canal dele, portanto, se tiver um desporto preferido, se faz dança, artes marciais, toca instrumentos etc., poderá partilhar as suas experiências, o seu conhecimento e as suas conquistas. Relembrando que o deve fazer sem dar muitos detalhes sobre a sua intimidade.

Inscrevam o vosso filho num curso

Sabiam que existem cursos que ensinam as crianças e adolescentes a serem youtubers? Se o vosso filho deseja realmente aventurar-se nessa empreitada, é interessante que o inscreva numa boa escola de tecnologia para criança.

A Happy Code, por exemplo, tem no seu currículo o curso de youtuber onde professores qualificados ensinam:

  • como fazer um canal no YouTube;
  • a criar vídeos;
  • a fazer a edição deles;
  • a elaborar cenários;
  • a monetizar o canal;
  • entre muitos outros temas.

Todos esses conhecimentos são importantes para que o vosso filho desenvolva essa atividade da forma correta, aumentando as hipóteses de ter sucesso.

Através deste curso, ele também compreende o que pode ou não ser feito na internet, e isso contribui para que tenha uma postura adequada nesse ambiente. Assim, a sua exposição será na medida certa e ele conseguirá criar vídeos incríveis sem comprometer a sua segurança ou intimidade.

Curiosidades sobre a vida de Youtuber:

Sabiam que, todos os anos, a revista Forbes publica uma lista que comprova o dinheiro que se pode ganhar como youtuber?

Em 2018, o primeiro lugar dessa análise é ocupado por Ryan, um menino norte-americano de apenas 7 anos de idade. Com 17 milhões de seguidores, Ryan ToysReview ganhou quase 22 milhões de dólares num único ano com o canal, fazendo críticas de brinquedos.

Já em segundo lugar, ficou Jake Paul, personalidade e actor, que alcançou a fama com as suas postagens no extinto Vine e que, hoje, tem mais de 18 milhões de inscritos no YouTube, com 21,5 milhões de dólares em 2018.

Ou seja, o vosso filho de facto pode tirar grandes vantagens da carreira de youtuber e é por isso que precisa da vossa orientação, apoio e de informações corretas, como aquelas aprendidas num curso. Assim, cumprirá as etapas correctamente para criar o canal da melhor forma, elaborar vídeos interessantes e ter uma boa aceitação do público.

Se estas regras forem seguidas, dúvidas do tipo “o que fazer se o meu filho quer ser youtuber” não serão mais um problema para os pais. Com as devidas orientações, a aventura dele será uma tarefa enriquecedora, que contribuirá de forma positiva para o seu desenvolvimento, podendo ser até mesmo divertido para toda a família!

Também lhe pode interessar:

Este artigo foi útil para si?

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (No Ratings Yet)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *