Quanto Contam os Contos na Infância - Pumpkin.pt

Quanto Contam os Contos na Infância

Quanto Contam Contos Infância

A infância é a fase por excelência associada ao mundo da fantasia, do faz-de-conta, dos contos de fada, de super-heróis e onde a criatividade e imaginação não têm fim. A Sandra Azevedo, Psicóloga Clínica da Equipa Mindkiddo – Oficina de Psicologia, fala-nos sobre a Hora do Conto. 

No meio das brincadeiras que preenchem o universo infantil, contar histórias é uma das atividades mais benéficas para o desenvolvimento das crianças.

Aí em casa existe a Hora do Conto? O momento da história de embalar? Que impacto terá, de facto, este momento de leitura de histórias no desenvolvimento infantil? Porque se trata, efetivamente, de uma atividade que é muito mais do que apenas agradável para os mais pequenos, é importante pensar nela como essencial no desenvolvimento das crianças. Por essa razão, estas são algumas das principais vantagens que o seu filho pode retirar destes momentos:

– Familiarização com os sons e as palavras: enquanto lê a história de embalar ao seu filho, está a promover que a criança fique cada vez mais familiarizada com uma infinidade de sons e de palavras. Por esta mesma razão é que é tão importante ler a história com entoação, com recurso a expressões faciais que acompanhem o curso da história. Desta forma está a enriquecer simultaneamente o vocabulário verbal e não-verbal da criança.

– Estimula a imaginação: a cada história ouvida, a criança imagina aquilo que vai descrevendo, confabula, cria cenários na sua cabeça. Estas capacidades serão imprescindíveis ao longo de todo o seu percurso de vida, quer nas suas brincadeiras, quer mais tarde nos contextos escolares e profissionais.

– Promove a curiosidade: à medida que a criança vai ouvindo histórias, vai refletindo e pensando no que ouve e surgem dúvidas, surgem ideias que os fazem questionar, querer compreender. Esta componente cognitiva que os contos promovem são de extrema importância na infância, na medida que estimulam o raciocínio e a capacidade de reflexão.

– Promove a distinção entre o real e o imaginário: ao ouvir histórias, a criança aprende a distinguir o que é real do que é imaginário, dando-lhe sempre um lugar para o sonho e para a fantasia onde ele pode inventar, criar e imaginar o que quiser.

Por tudo isto, a leitura de histórias deve ser algo que faça parte da rotina da criança.

Para além de todos os benefícios mencionados para as crianças, estes estendem-se também aos pais: lembre-se que com estes momentos você também ganha. Sobretudo, ganha tempo de qualidade com o seu filho, ganha momentos de partilha e de vínculo emocional.

Contudo, esta atividade pode facilmente cair no marasmo. Quando assim é, começam a surgir frases como “Mãe/Pai, já estou cansado de ouvir essa história”. Para que este momento especial em família não caia na monotonia, lembre-se do início deste texto: no mundo das histórias, a imaginação não tem fim, certo? Porque não definir um calendário mensal das histórias da família? Histórias de encantar que sejam vossas? No dia 1, pode ser o dia da História do nome da criança, no dia 6 uma história em que o tema seja as cores, no dia 10 uma história com uma música, no outro dia uma história sobre o sítio onde toda a família gosta de ir, outra história com recurso a um fantoche. A imaginação é o limite.

Em conclusão, quem conta um conto acrescenta…tudo! Acrescenta afeto, acrescenta laços, acrescenta desenvolvimento. Por tudo isto, conte histórias, partilhe histórias. Porque os contos contam!

Este artigo foi útil para si?

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (No Ratings Yet)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *