Família > Fazer com os miúdos > Livros

Conta-me uma história, por Sofia Knapič: Os Animais Estavam Zangados

Animais Estavam Zangados

A Pumpkin tem o enorme prazer de contar com as sugestões de leitura em família recomendadas por Sofia Baltazar Knapič. Saiba mais sobre ela e conheça todas as atividades que ela propõe.

Conta-me uma história, por Sofia Baltazar Knapič

Sugestão de Junho- Os Animais Estavam Zangados de William Wondriska.

 

“Era um dia quente na selva. Os animais não tinham nada para fazer.”

E se, estando os animais na selva sem nada para fazer, se zangassem todos? Ia dar zaragata!!!

Um a um, vão-se zangando uns com os outros. O leão diz à tartaruga que ela é lenta e ela, zangada, diz ao elefante que o odeia porque ele é muito grande; ele, por sua vez, muito zangado, diz à formiga que a odeia por ser muito pequena, e assim sucessivamente. Os animais vão expressando o seu ódio uns aos outros, devido às suas características mais particulares, como a grandeza, a pequenez, a altura… até todos estarem zangados na selva!

Nessa altura, porém, desce do céu uma pomba branca que vai ter com cada um dos animais… e resolve a zaragata, valorizando as características principais de cada um!

Não podemos ser todos iguais, não podemos gostar todos das mesmas coisas, ter a mesma altura, exprimirmo-nos da mesma maneira. Muito simples, a história recorre a dois conceitos antagónicos para criar uma narrativa: “odeio-te” para criar a barafunda e “gosto de ti” para restituir a paz à selva. Com a chegada da pomba o dia continuava quente, os animais sem nada para fazer, mas estavam todos contentes – encontrem as diferenças entre a capa e a contra-capa.

William Wondriska escreveu 11 livros para crianças e é considerado um dos melhores artistas gráficos norte-americanos do pós-guerra. “Os animais estavam zangados” foi originalmente publicado em 1970, mas surge agora recuperado pela editora Orfeu Negro. As ilustrações minimalistas e monocromáticas tornam o livro ainda mais interessante, por um lado, mas, por outro, quase que nos dá vontade de o pintar com as cores que imaginamos haver na selva.

É um texto simples, mas muito divertido, próprio para ler desde muito cedo (dois anos), mas com uma mensagem muito importante e fácil de captar pelos mais pequenos, porque amar e odiar, desde cedo que eles sabem distinguir! Por outro lado, esta obra pode servir para explicarmos aos nossos filhos a importância e o valor da diversidade. Um mundo sem diferenças seria um mundo monótono. A variedade de formas, tamanhos, cores e personalidades traz riqueza e torna o mundo mais bonito. Amar pela diferença, em vez de odiar quem é igual a nós, é a grande lição deste livro.

Adenda: Sabem quando em as crianças se juntam e dizem que não têm nada para fazer e depois começam a embirrar umas com as outras? Neste livro há animais e não crianças, mas a história é mais ou menos essa!!!

Para enriquecer ainda mais este momento em família podem ainda fazer a Atividade Criativa Trabalhos Manuais- Animais da selva com rolos de papel.

Editora: Orfeu Negro

Colecção: Orfeu Mini

Valor aproximado: 14 euros