Família > Fazer com os miúdos > Brincar

Cinco jogos tradicionais ao ar livre

Cinco jogos tradicionais ar livre

Haverá melhor forma de aproveitar o bom tempo do que brincar ao ar livre? Deixamos a sugestão de quatro divertidos jogos que recordam a nossa infância:

  Jogo do Berlinde

N.º de participantes: Dois ou mais.

Materiais: Berlindes.

Instruções: A primeira tarefa é criar o espaço de jogo, fazendo-se alguma covas no chão. Para escolher o primeiro a jogar, cada jogador lança o berlinde para uma das covas. Aquele cujo berlinde ficar mais perto é o primeiro a jogar.

O objectivo do jogo é ir lançando os berlindes de forma a colocá-los dentro das covas pela ordem pré-definida. Durante o jogo, os jogadores vão ganhando o direito a tentar acertar nos berlindes dos adversários, tomando posse deles.

 

Jogo do Prego

N.º de participantes: Dois ou mais.

Materiais: Pregos grandes ou equivalente.

Instruções: Cada jogador tem de espetar um prego no chão de areia ou terra solta pelo bico. No entanto, tem de o fazer de diferentes formas: pegando-lhe de diversas maneiras, fazendo efeitos, etc. E vai-o fazendo enquanto conseguir espetar o seu prego. Quando falha, deixa o seu prego no local onde caiu e passa a vez a outro jogador que deve imitar os movimentos do anterior.

Em simultâneo, os jogadores deverão tentar acertar no prego que ficou no chão. Se o conseguirem, eliminam o dono deste.

 

Jogo do Eixo

N.º de participantes: Quatro ou mais.

Materiais: Nenhum.

Instruções: Todos os jogadores, com excepção do que jogar primeiro, se colocam em fila de pé e curvados para a frente, deixando entre si uma distância de cerca de quatro passos.

Cada jogador terá de saltar por cima dos restantes, apoiando as mãos nas costas deles e abrindo as pernas. Chegando ao final, assume também a posição dobrada e é a vez do primeiro jogador da fila saltar.

E o jogo continua enquanto os jogadores se estiverem a divertir!

 

Cabra Cega

N.º de participantes: Seis ou mais.

Materiais: Pano para servir de venda.

Instruções: Os jogadores fazem uma roda com as mãos dadas. Aquele que é a “Cabra Cega” fica no meio, de cócoras e com os olhos tapados com uma venda.

Inicia-se, então, o seguinte diálogo entre os jogadores da roda e a “Cabra Cega”:

– Cabra-Cega, de onde vens?

– Venho da Serra.

– E o que trazes?

– Bolinhos de canela.

– Dá-me um.

– Não dou!

Todos os jogadores da roda começam a dizer em coro: “gulosa, gulosa, gulosa…”, repetindo até que a “Cabra Cega” se levante e apanhe alguém. Nesse momento, todos se calam e ela tem de adivinhar, através do tacto, quem é o jogador que apanhou. Este passará a ser a “Cabra Cega”.

 

Jogo da Malha

N.º de participantes: Dois ou mais, mas preferencialmente em número par (pode ser jogado em equipas).

Materiais: Malhas e 2 pinos (paus que se equilibrem na vertical).

Instruções: Num terreno plano, colocam-se os pinos na mesma direcção e com cerca de 15 a 18 metros de distância entre si. Cada equipa coloca-se atrás do seu pino.

Joga um participante de cada vez, alternando-se entre equipas. O objectivo é derrubar ou colocar a malha o mais perto possível do pino da outra equipa, lançando-a com a mão.

Por cada derrube, a equipa recebe 6 pontos. Ganha 3 pontos se a sua malha que ficar mais perto do pino. Vence a equipa que atingir um total de 30 pontos.

 

Boas brincadeiras!

Este artigo foi escrito pela B de Brincar – Brinquedos que despertam a imaginação