Família > Fazer com os miúdos > Brincar

Os brinquedos de madeira são melhores!

brinquedos madeira são melhores

Possivelmente lembra-se das maravilhosas brincadeiras que os brinquedos de madeira lhe proporcionaram. Para além de serem mais ecológicos, os brinquedos de madeira são mais duráveis, seguros e potenciam o desenvolvimento infantil. Saiba tudo as mais valias destes maravilhosos brinquedos com a B de Brincar.

Várias pessoas que conhecem os nossos brinquedos sentem alguma nostalgia por lhes fazerem lembrar as suas brincadeiras de criança e julgam que é esse regresso ao passado que pretendemos com a actividade que desenvolvemos.

Na verdade, não é assim. Embora pensemos que, de uma forma geral, todos os brinquedos têm o seu papel, consideramos que os fabricados em madeira apresentam vantagens muito importantes para as crianças.

 

São mais duráveis

O nosso filho de 4 anos (director de qualidade da B de Brincar) brinca com um comboio que tem mais de 35 anos de existência! Ao longo do tempo algumas peças foram substituídas (o que faz dele, de resto, um excelente objecto de colecção), é certo, mas por se perderem e não por se danificarem.

Os brinquedos de madeira são menos susceptíveis de se partirem do que os seus equivalentes em plástico, sendo mais resistentes a quedas, pisadelas ou “testes de resistência”. Mesmo quando se partem, são normalmente mais fáceis de reparar, ao contrário de outros, cuja obsolescência está já programada desde a sua concepção.

É por isso que muitos se tornam objectos de brincadeira que passam de geração em geração, agregando valor sentimental mesmo junto dos adultos.

São mais ecológicos

Como os brinquedos de madeira tendem a durar mais do que os de plástico, o lixo que com eles é produzido é muito menor. Acresce o facto de que o plástico demora muito mais tempo a degradar-se.

Por outro lado, os brinquedos de madeira têm uma menor toxicidade química, uma vez que são produzidos com recurso a materiais essencialmente naturais. É claro que temos de ter alguma capacidade crítica quando os escolhemos, pois há outros factores a ter em conta (que tintas são usadas, por exemplo). Esse aspecto é especialmente importante quando pensamos sobre a origem do plástico: é derivado do petróleo, recurso ambientalmente nocivo e não renovável. Se tivermos o cuidado de procurar brinquedos cuja madeira provenha de plantações sustentáveis, a vantagem é evidente.

Também o facto de não usarem baterias reduz o impacto ambiental do seu fabrico e utilização.

São mais seguros

Sendo mais duráveis, o risco de ferimento com pequenas peças partidas é muito mais reduzido do que os brinquedos de plástico. Além disso, não tendo baterias associadas, também não existe risco de as engolir.

Potenciam mais o desenvolvimento infantil

Normalmente, os brinquedos de madeira não têm um botão onde a criança carrega e se pode limitar a ver o que o brinquedo faz. Ela tem de se envolver com ele, criando cenários e diferentes formas de interacção, desenvolvendo a imaginação e criatividade. Além disso, o único sítio onde uma criança deveria ouvir “amo-te” ou “gosto muito de ti” deveria ser no seio da sua família e não de um objecto de plástico.

São também brinquedos que têm, por norma, associado o desenvolvimento de diversas capacidades. Por exemplo, um puzzle ou um jogo de construção contribui para o reforço das competências lógicas, de percepção de espaço ou agilidade motora.

Falta referir uma vantagem importante: os brinquedos de madeira tendem a criar um ambiente mais calmo do que que os seus barulhentos e automáticos brinquedos de plástico.

Boas brincadeiras!

B de Brincar