Família > Fazer com os miúdos > Brincar

10 princípios para inspirar as famílias a brincar mais

princípios para inspirar as famílias a brincar mais- Foto (Unsplash) - miúdos a molhar o pai - brincadeiras de família

Está comprovado por diversos estudos que as famílias que brincam mais, são mais felizes! Veja aqui alguns dos princípios.

A LEGO desenvolveu um estudo, o Estudo LEGO Play Well, com o objetivo de perceber qual a importância de brincar em família, seja para os pais, seja para os filhos e os resultados foram impressionantes.

Tendo em conta que, no final das contas, tanto pais como os filhos acham que brincar em família é muito importante, não só para o seu bem-estar, bem como para a vida familiar, a empresa multinacional, estabeleceu ainda dez princípios para inspirar as famílias a brincar mais.

10 Princípios Para Inspirar as Famílias a Brincar Mais

1. Mudar o mindset

Comece por mudar a maneira como pensa. Existem inúmeros benefícios de brincar, tanto para as crianças, como para a famílias e inclusive para a sociedade.

Comprometa-se em tornar as brincadeiras uma prioridade, independentemente de ser no mundo físico ou no digital.

2. Encoraje a brincadeira livre

Quanto menos estruturada e supervisionada for a brincadeira, mais recompensadora se torna para a criança. Pode ajudar dando alguma inspiração, mas deixe que seja a criança a dirigir a ação. Brincar de forma livre desenvolve a confiança, a autonomia e a autoestima.

3. Comece com brincadeiras físicas (reais)

Uma pequena dose de brincadeira física pode ajudar os pais a entrar no espírito para brincar, especialmente depois de um longo dia de trabalho.

Sabia que dez minutos de uma atividade que acelere o ritmo cardíaco e promova o riso, ajuda as famílias a estabelecerem ligações que irão proporcionar uma forma de brincar mais genuína?

princípios para inspirar as famílias a brincar mais - foto pexels - pai a brincar com filho ainda bebé atirando-o ao ar enquanto ambos se riemprincípios para inspirar as famílias a brincar mais - foto pexels - pai a brincar com filho ainda bebé atirando-o ao ar enquanto ambos se riem

Foto: Pexels

4. A chave é a variedade (e criatividade)

Há várias formas de brincar: a física, a criativa, a emocional, a social, a digital e a cognitiva. O ideal é encontrar o equilíbrio, uma vez que a diversidade é essencial para que a criança desenvolva um variado leque de competências.

Encoraje a criança a escolher algumas atividades que estimulem vários sentidos simultaneamente (atividades multissensoriais), tais como brincadeiras sociais, storytelling online que pode ser replicado na vida real, que desenvolva o pensamento crítico, bem como situações que envolvam fantasia, estimulando a criatividade, e construção, na qual é estimulada a motricidade fina da criança.

5. Deixe-se levar pela criança que tem dentro de si

Quando brincamos estamos psicologicamente preparados para nos deixar levar pela criança que habita (e habitará sempre) dentro de nós. Ficamos mais criativos, perdemos a noção do tempo, sentimos felicidade e bem-estar, além de que aprendemos com mais facilidade.

6. Valorize a criatividade acima da desorganização

Bem sabemos que a organização da casa é importante, mas isso pode significar que está a guardar instrumentos de brincadeira que são extremamente importantes para a criança.

De acordo com os especialistas que elaboraram o estudo LEGO Play Well, “as crianças não veem a confusão, mas sim um ambiente estimulante, cheio de ferramentas que os ajudam a ser criativos. Adotar esta visão deve ajudá-lo a deixar os brinquedos mais acessíveis, mesmo naquelas alturas mais difíceis em que é difícil ver alguma coisa que não seja a confusão”.

princípios para inspirar as famílias a brincar mais - Foto Kelly Sikkema Unsplash - criança a brincar com Lego e com brinquedos espalhados

Foto: Kelly Sikkema (Unsplash)

7. Aceite o erro

Quando uma criança comete um erro quando está a brincar, a jogar ou a construir algo, não lhes diga para corrigir de imediato. Deixe-a perceber por si própria e pergunte-lhes porque estão a corrigir daquela forma.

Foque-se na ajuda positiva, ajudando e não corrigindo ou tirando das mãos da criança para corrigir.

8. Seja pateta

As crianças gostam de ver os pais a fazer patetices (é ou não verdade?).

Escolha uma personagem real ou imaginária de um filme, por exemplo, e brinque com isso. Faça vozes engraçadas, mímica e outras ações físicas que fomentem a imaginação e as habilidades de storytelling, enquanto exploram juntos as emoções.

A melhor parte destas brincadeiras é: fica a conhecer um pouco melhor o mundo do seu filho.

9. Planeie um playdate em família – e mantenha-o!

As crianças adoram ter uma surpresa. Planeie um playdate (um encontro para brincar, em português) em família, mesmo que seja apenas 15 minutos antes do jantar.

Deixe-os tomar as rédeas do comando ao escolher o local, a marmita, o que vão fazer ou os filmes que vão ver. Deixe-os planear, porque isso treina a sua capacidade de tomar decisões e ajuda-os também a estimular a sua criatividade.

princípios para inspirar as famílias a brincar - Foto Agung Pandit Wiguna Unsplash - criança a aprender a andar de bicicleta com os pais
Foto: Agung Pandit Wiguna (Unsplash)

10. Transforme as tarefas num jogo

Todos temos tarefas para fazer, mesmo as crianças, mas isso não quer dizer que têm de ser aborrecidas. Uma maneira simples de as tornar mais divertidas é pôr música e transformar a limpeza do pó numa festa, ou acrescentar um elemento de competição, ao tentar bater um tempo para lavar a loiça, tornando as tarefas domésticas num tempo precioso de relacionamento entre ambos.

Brinquem, façam palhaçadas, troquem mimos e verão que a ligação ficará (ainda) mais forte!

Veja também:

Se encontrar alguma incorreção contacte-nos por favor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *