Escolas > Agenda Escolas > Museus e Monumentos

Programa Educativo para Escolas 2016/2017 | Museu Coleção Berardo

Programa Educativo Escolas 2016/2017 Museu Coleção Berardo

O Museu Coleção Berardo é um espaço museológico de referência em Lisboa, onde o visitante pode desfrutar do melhor da arte moderna e contemporânea. Neste museu é possível encontrar, tanto na mostra permanente da Coleção Berardo como no leque muito variado de exposições temporárias, obras de artistas dos mais diversos contextos culturais e variadas expressões que construíram a história da arte do último século.

Conheça toda a programação que o serviço educativo do Museu Coleção Berardo preparou para o ano letivo 2016/2017.

 

1ª Infância

Visita-jogo / Duração média: 0h45/1h

Um Museu a Descobrir

O nosso museu está cheio de obras de arte! Será que conseguimos descobrir onde estão e o que escondem? Onde está aquele retrato que parece o meu? E as flores mais conhecidas do museu? O quadrado todo de uma cor? Ou a luz que afinal é uma obra de arte? Nesta visita vamos poder encontrá-los!

Conceção: Rita Garcia 

Coucou! Estou aqui!

«Vejo com os meus olhos, uma forma azul…» Onde está? O que será? Será grande ou pequena? Quente ou fria? Alegre ou triste? Comprida ou curta? Nesta visita, vamos descobrir os opostos e as obras de arte a partir de um jogo onde a curiosidade nos leva à descoberta. Através de cada pergunta, descobrimos uma pista que nos conduz a uma obra de arte. Vem brincar, aprender e identificar formas, cores e objetos nas pinturas e esculturas do museu!

Conceção: Patrícia Trindade

Seguindo a pegada dos artistas

Pé ante pé, vamos seguir as pegadas que os artistas deixaram. De pista em pista, percorremos a exposição para descobrir o que andaram a fazer… Será que estiveram no ateliê a pintar? Ou estiveram a passear? Com que texturas estiveram a brincar? Traz a tua lupa para as pegadas seguir… E novas ideias descobrir!

Conceção: Patrícia Trindade, Rita Garcia e Ana Dias

No Museu da Fantasia

E se te pudesses transformar no Museu? Como? Com as cores e as formas das obras de arte! Que divertido… um círculo para ser um sol ou ter o mundo nas mãos. Ou «asas» coloridas para colocar nas costas e imaginar como será ser uma borboleta. E se tivesses uma «luzinha» como um pirilampo? Ou uma «casa» como a da tartaruga? Podemos brincar com as sombras, criar histórias ou experimentar ser esculturas num jogo de movimento e de pausa como os «móveis» e «stabilies» de Alexandre Calder.

Conceção: Ana Dias

Este conto que vos conto

Este conto que vos conto… é um conto sem igual. Foi escrito com as cores da pop, com as formas construtivistas e uma personagem surreal! Era uma vez no Museu Coleção Berardo! A aventura vai começar! Carregamos no botão da imaginação para novos mundos explorar… Entrem no museu do «faz de conta» para este conto contar.

Conceção: Ana Dias e Patrícia Trindade

 

Pré-escolar

Visita-jogo / Duração média: 1h

Visita-jogo-oficina / Duração média: 1h30

Mas que grande animação!

Hoje, o museu vai ser animado por ti! Nesta atividade, damos vida às obras de arte, encenando-as e interpretando-as para realizar uma pequena grande animação em stop-motion no museu! Vamos brincar com o espaço, criar estórias, descobrir reflexos… Venham daí porque com a vossa ajuda vai ser mesmo uma grande animação!

Conceção: Ana Dias e Patrícia Trindade

Este conto que vos conto

Este conto que vos conto… é um conto sem igual. Foi escrito com as cores da pop, com as formas construtivistas e uma personagem surreal! Era uma vez no Museu Coleção Berardo! A aventura vai começar! Carregamos no botão da imaginação para novos mundos explorar… Entrem no museu do «faz de conta» para este conto contar.

Conceção: Ana Dias e Patrícia Trindade

O Dominó começa no Miró

Nesta atividade, que nos leva a conhecer a coleção, começamos no Miró e acabamos com… um dó-mi-nó! Vamos transformar este jogo tradicional numa aventura fenomenal pela arte moderna. As peças do dominó são pistas sobre as cores, formas e texturas das nossas obras de arte… depois de as descobrirmos, o jogo começa… e todos terão a sua peça para juntar!

Conceção Patrícia Trindade e Rita Garcia

O Jogo das Formas

Será que podemos jogar com as obras de arte? E se um quadrado se transformar numa escultura? E se dobrarmos um retângulo várias vezes… em que forma é que ele se vai transformar? Um triângulo pode ter mais do que três lados?! Espreita do outro lado… Será uma casa? Um animal? Uma pessoa? Juntos vamos descobrir o jogo das formas!

Conceção: Ana Dias e Rita Teles 

Materiais para que vos quero?

Para dar forma às suas ideias os artistas escolhem um material. Alguns usam sempre o mesmo, outros vão variando conforme as suas ideias. O que é engraçado é, também, reparar que diferentes artistas embora escolham o mesmo material podem usá-lo de maneira completamente diferente. Nesta visita, quem «manda» é o material. Temos um saco com vários e, à sorte, tiramos um que ditará o percurso. Vamos ficar surpreendidos por ver como este pode ser usado e transformado.

Conceção: Marília Pascoal e Susana Alves

 

1º Ciclo

Visita-jogo / Duração média: 1h30

Visita-jogo-oficina / Duração média: 2h30

Às duas por três

Vamos explorar as duas e as três dimensões nas exposições do museu e descobrir como os artistas jogam com o plano e com o espaço, com a pintura e com a escultura. Vamos conhecer as suas possibilidades e limitações. Já te imaginaste a viver num mundo a duas dimensões? E a quatro? E nós, quantas dimensões temos? Às duas por três, existem mais que aquelas que vês!

Conceção: Patrícia Trindade e Rita Garcia

O grande desafio

Junta a tua turma, trá-la ao museu e participa nesta grande caça à obra de arte! Vamos partir à descoberta da Coleção Berardo e desafiar-te a cada passo! De mapa na mão, a aventura vai começar… Será que estás pronto para o grande desafio? Vem pôr à prova o teu conhecimento e talento!

Conceção: Patrícia Trindade e Rita Garcia

No Mundo dos Porquês?

Os artistas dos últimos tempos mais parecem investigadores pois grande parte das suas obras não é mais do que respostas e/ou perguntas possíveis sobre o mundo das artes. Neste mundo dos porquês através de perguntas vais encontrar as respostas que os artistas colocaram em questão nos seus trabalhos artísticos. Preparado para este desafio?

Conceção: Patrícia Trindade e Renato Santos

Atlas Criativo

E se o museu fosse uma espécie de Atlas do Mundo e cada obra de arte um «posto de observação» para aquilo que nos rodeia e mesmo para o interior de nós próprios? Podemos aprender a ver através dos olhos dos artistas? Nesta visita vamos criar o nosso próprio atlas e a nossa própria «máquina de observar». Vamos inventar as coordenadas e partir à aventura! Boa viagem!

Conceção: Hugo Barata e Ana Rito

A coleção Berardo de A a Z

Vamos aprender um alfabeto de artistas? E brincar com letras em forma de obras de arte? Uma coleção de arte é como um abecedário que temos de conhecer para escrever as nossas palavras que, juntas, constroem as frases que dão sentido ao nosso pensamento. Com esta visita, iremos explorar os diversos movimentos artísticos representados na Coleção Berardo para com eles falar a fala da arte! Para isso vamos observar e conversar sobre alguns dos artistas mais importantes do século XX, conhecer as suas vidas e as suas técnicas secretas, abrindo portas à imaginação e à fantasia!

Conceção: Hugo Barata e Ana Rito

Por favor não tentem isto em casa!

Uma obra de arte em chamas? Sapatos com alfinetes? Uma pintura perfurada? Carros amolgados? Luz? Lixo congelado? Por favor, não tentem isto em casa! Vamos conhecer os artistas da Coleção que usam materiais menos convencionais nas suas criações e perceber porque os escolheram, como os trabalham e porque é que são obras de arte! Tragam ideias, exclamações e muitas perguntas para nos fazer e prometam-nos que não vão tentar fazer isto em casa!

Conceção: Patrícia Trindade e Rita Garcia

Uma viagem pela história da Arte Moderna/Contemporânea

Conceção: Cristina Gameiro

O Museu é uma Casa

O museu é uma casa! A cada uma das suas divisões corresponde um movimento artístico. Como seria o quarto Surrealista? Ou a cozinha Cubista? Ou mesmo a sala Pop? Precisamos de portas, janelas, teto e chão e para isso temos cada um dos artistas como fonte de inspiração! E se este museu-casa ganhar vida própria e decidir ir convosco para a escola/sala de aula? Convidamos-te a entrar e a disfrutar!

Conceção: Ana Rito e Hugo Barata

 

2º Ciclo

Visita-jogo / Duração média: 1h30

Visita-jogo-oficina / Duração média: 2h30

O Mundo dos porquês

Os artistas dos últimos tempos mais parecem investigadores pois grande parte das suas obras não são mais do que respostas e/ou perguntas possíveis sobre o mundo das artes. Neste mundo dos porquês através de perguntas vão encontrar respostas que os artistas colocaram sobre os seus trabalhos artísticos. Preparados para este desafio?

Conceção: Patrícia Trindade e Renato Santos

Trocado por miúdos

Quebra-cabeças, enigmas, mistérios e segredos… Tanto que uma obra de arte pode guardar! O que esta visita procura é «trocar por miúdos» tudo aquilo que parece complicado e confuso. Vamos explicar «tim-tim por tim-tim» o que o artista guarda nas camadas da tela e por detrás do quadro… tudo o que está para lá daquilo que os nossos olhos vêm. Coloca os óculos de visão raio-x e vem revelar as estórias escondidas!

Conceção: Ana Rito e Hugo Barata

Desenhos à solta

Linhas, gatafunhos, rabiscos e outros desenhos ariscos! Os desenhos ficaram malcomportados e estão à solta pelo Museu Coleção Berardo! Saltam dos nossos dedos para a folha de papel, viajam da caneta de tinta para a palma da mão e fogem do caderno e para ir parar ao espaço do museu! O desenho é uma poderosa ferramenta criativa e expressiva e nesta visita vamos utilizá-lo para compreendermos o mundo à nossa volta e para construir um vocabulário visual próprio. Preparados para o «desenhafio»?

Conceção: Ana Rito, Hugo Barata

X, Y, Z é o autor que se vê

Quando olhamos uma obra de arte não há como escapar às suas cores, às suas formas, às suas dimensões. Estas cores, formas e dimensões são criadas a partir de técnicas e materiais diferentes. Cada artista tem a sua receita! Cada artista tem o seu segredo bem guardado! Vamos identificar cada um dos componentes e quem sabe, talvez criar a nossa própria fórmula secreta! Preparado? Então vamos ligar o botão da invenção! 

Conceção: Ana Rito, Hugo Barata

O Museu é uma casa

O museu é uma casa! A cada uma das suas divisões corresponde um movimento artistico. Como seria o quarto Surrealista? Ou a cozinha Cubista? Ou mesmo a sala Pop? Precisamos de portas, janelas, teto e chão e para isso temos cada um dos artistas como fonte de inspiração! E se este museu-casa ganhar vida própria e decidir ir convosco para a escola/sala de aula? Convidamos-te a entrar e a disfrutar!

Conceção: Ana Rito e Hugo Barata

Uma viagem pela história da Arte Moderna/Contemporânea

Conceção: Cristina Gameiro 

 

3º Ciclo

Visita-jogo / Duração média: 1h30

Visita-jogo-oficina / Duração média: 2h30

Das coisas nascem coisas

Um problema pode ter várias soluções, e é preciso nesse caso decidir por qual optar, disse-nos Bruno Munari. Para os artistas, a criatividade é um metodo de trabalho essencial e libertador! Percorrendo a Coleção Berardo, vamos perceber como é que os artistas idealizaram, planificaram e executaram as suas obras! Diversas técnicas e diversos universos plásticos farão parte do nosso percurso para esta descoberta! De onde vêm então, afinal, as ideias que temos na cabeça?

Conceção: Ana Rito e Hugo Barata

Ismo de Modernismo

Dadaísmo, Cubismo, Futurismo, Construtivismo…ismo, ismo, ismo! O século XX  foi o século dos grandes movimentos de vanguarda. Movimentos? Vanguarda? Mas o que significam estas palavras e o que representam? Na Coleção Berardo, vamos em conjunto decifrar as obras dos artistas que ilustram as principais ruturas na arte moderna e contemporânea, conhecendo as suas principais características e brincando com algumas das suas formas e cores!

Conceção: Ana Rito e Hugo Barata

Desenhos à beira de um ataque de escrita

O que falta a um desenho para ser um poema? O que falta a um poema para ser um desenho? Esta é uma visita onde o desenho e a escrita caminham de mão dada. Esta é uma proposta de observação, análise e construção a partir destas duas práticas criativas.

Conceção: Ana Rito e Hugo Barata

Como pensar o pensamento

Sabes porque os artistas pintam? Porque é que alguns gostam de desenhar, outros esculpir? Porque pintam só com tintas? O que é ser um artista? O que é a arte? Como se faz arte? Podemos produzir obras iguais uns aos outros? Podemos usar objetos do quotidiano? Que perguntas tens? Vem fazer as tuas perguntas e ver como os artistas e as suas obras te ensinam a ver, fazer e pensar nos objetos artísticos.

Conceção: Maribel Sobreira e Teodora Boneva

Uma viagem pela história da Arte Moderna/Contemporânea

Conceção: Cristina Gameiro 

 

Secundário

Visita-jogo / Duração média: 1h30

Visita-jogo-oficina / Duração média: 2h30

Uma viagem pela história da Arte Moderna/Contemporânea

Conceção: Cristina Gameiro

Desaprender

O Museu também aprende a ser Museu…Será que as pinturas são sempre para pendurar nas paredes? Será que existem obras de arte que podem ser manipuladas pelo visitante? O Museu é um espaço cheio de regras, por vezes é confuso e repleto de informação. Nesta visita vamos explorar o espaço do museu para melhor entender como funciona e de que forma os artistas o utilizam para comunicar com o público. Vem participar nesta visita e viver o Museu Berardo como um laboratório criativo e como espaço de partilha!

Conceção: Ana Rito e Hugo Barata

Caderno de campo

Os artistas sempre utilizaram os seus cadernos para anotar, explorar e sintetizar as suas ideias. Nesta visita ao Museu Coleção Berardo, vamos construir ao longo do percurso o nosso Caderno de Campo, onde vamos anotar ideias, realizar esboços ou até mesmo escrever o nosso próprio poema surrealista! Cada página é uma assinatura e cada caderno é uma parte do todo! Vem fazer parte de uma visita onde o desenho é a linguagem principal e onde todos podem participar, mesmo se acharem que não sabem desenhar!

Conceção: Ana Rito e Hugo Barata 

Como se lê uma obra de arte?

As obras de arte são mensagens a ser decifradas, como uma frase ou um texto. Para isso precisamos de aprender o «alfabeto das formas», alfabeto este que conduz à realização da obra de arte enquanto materialização da ideia do artista. Mas, por onde começar? O que dizer e o que sentir? Porquê uma cor e não outra? Porquê esta ou aquela dimensão? Porquê esta ou aquela forma? O que perguntar para que o diálogo se desencadeie? A Coleção Berardo é um espólio de relevância primordial para o entendimento das transformações ocorridas na arte moderna e contemporânea ao longo de todo o século XX e, nesta visita vamos observar com detalhe alguns desses momentos, levantando questões, debatendo ideias mas, principalmente, argumentando as nossas conclusões!

Conceção: Ana Rito e Hugo Barata

A Arte imita a vida ou a vida imita a arte?

Muito se fala que a arte contemporânea se confunde com a banalidade, levando-nos por vezes a erros de leitura. Nesta visita pretendemos analisar como esse quotidiano, que na arte clássica estava representado na tela, se desvinculou da bidimensionalidade para se afastar assim do seu contexto pictórico. Entre os mimetismos e a abstração, à exploração dos mesmos temas nos contextos contemporâneos, iremos analisar artistas da Coleção Berardo que exploram e trabalham com a vida/quotidiano e as suas diferentes dimensões.

Conceção: Fabrícia Valente e Maribel Sobreira

Como pensar a arte?

Para dar uma resposta, possível, à questão: «Como pensar a arte» partiremos de conceitos tais como: reprodutibilidade (Walter Benjamin), tragédia da cultura (Georg Simmel) e enigma (Theodor Adorno) para desta forma fazermos uma análise teorética das influências e interceções que estas ideias tiveram no pensamento da arte, e de como nos poderão ajudar a compreender o objeto da arte moderna e contemporânea. Pretendemos com esta visita criar uma narrativa, através da Coleção Berardo e dos conceitos propostos, que nos auxilie na construção de uma nova perceção da arte do século XX.

Conceção: Fabrícia Valente e Maribel Sobreira

Arte e ciência

Será que existe uma ligação entre arte e ciência? Será que estas representam duas dimensões do pensamento que se complementam? Pensamos de forma científica a arte e de forma artística a ciência? Nesta visita propomos dar uma resposta a estas questões, através de um percurso por diferentes movimentos artísticos que mostram transformações no pensamento crítico e científico.

Conceção: Maribel Sobreira e Teodora Boneva

Arte e estética

A visita centra-se em três tópicos essenciais: a experiência e o juízo estético, a criação artística e a obra de arte, e a arte como produção de conhecimento, comunicação e consumo. Desta forma abordamos os conteúdos do módulo de estética da disciplina de filosofia, contribuindo para uma sensibilidade estética e cultural através da compreensão da complexidade do ato criativo.

Conceção: Fabricia Valente e Maribel Sobreira

 

Universitário

Visita orientada / Duração média: 1h30

Escrita criativa

A escrita tem milhares de anos de existência, mas, se pensarmos bem, a arte ainda é mais antiga! A relação entre a arte e a escrita tem uma grande tradição ao longo do século XX. Do Surrealismo à Arte Pop, da Arte Conceptual às práticas contemporâneas, nesta visita utilizaremos a escrita criativa como ponto de partida e como objetivo de chegada, criando pontes entre autores e trabalhando a partir das obras da Coleção Berardo. A escrita e a palavra serão ferramentas de desbloqueio e formas de comunicação para construirmos uma visita juntos! Queres participar? Então traz o teu caderno e sê bem-vindo!

Conceção: Ana Rito e Hugo Barata

 

Para mais informações: