Galerias Romanas de Lisboa: descer ao passado! - Pumpkin.pt

Galerias Romanas de Lisboa: descer ao passado!

Evento gratuito!
galerias romanas de lisboa

A Pumpkin visitou as Galerias Romanas de Lisboa e conta-vos tudo sobre esta experiência única!

Já se imaginaram a percorrer corredores no subsolo da Baixa de Lisboa? É possível, duas vezes por ano – por enquanto, já que está prevista a abertura definitiva das Galerias Romanas da Rua da Prata no final de 2020!

As Galerias foram descobertas em 1771, na sequência do Terramoto de 1755, e guardam muitos segredos da ocupação romana em Portugal. A Pumpkin teve a sorte de as conhecer – as inscrições são, atualmente, limitadas a 3000 visitantes por abertura – e conta-vos tudo!

A história das Galerias Romanas da Rua da Prata

galerias romanas
FOTOGRAFIA: MUSEU DE LISBOA

As galerias romanas de Lisboa são uma estrutura arquitetónica construída na época da ocupação romana em Portugal. Ou seja, têm mais de 2000 anos!

Durante o governo do imperador Augusto, entre os séculos I a.C. e I d.C., estas extensas galerias, localizadas no subsolo da Rua da Prata e da Rua da Conceição, e que se estendem até à Praça do Comércio, na baixa pombalina, foram construídas como fundação do antigo Forum da cidade de Olisipo –  uma grande praça pública onde funcionava o mercado, o centro de negócios da Lisboa romana.

Os especialistas assumem que esta estrutura funcionava como criptopórtico, ou seja, uma plataforma horizontal que dava suporte à construção de edifícios de grandes dimensões em zonas de declive e pouca estabilidade geológica.

O criptopórtico foi descoberto em 1771, quando Manuel José Ribeiro construia o seu prédio na Rua da Prata (hoje do número 57 ao 63), um projeto integrante no plano de reconstrução da cidade de Lisboa após o devastador terramoto de 1755.

A experiência da Pumpkin nas Galerias Romanas da Rua da Prata

À hora combinada, encontrámo-nos com os técnicos do Museu da Cidade que nos guiaram na nossa visita às galerias romanas.

A abertura das galerias obrigava ao corte do trânsito num largo troço da Rua da Conceição – exceto para o elétrico 28 – e se inicialmente não percebíamos porquê, depressa se tornou claro: a entrada das galerias, junto ao número 77, está localizada, literalmente, no meio da estrada.

galerias romanas de lisboa entrada
FOTOGRAFIA: MUSEU DE LISBOA

A descida pelo alçapão, não sendo demorada, exige alguma atenção, porque os degraus são pequenos e apertados, pelo que não aconselhamos fazer a visita com crianças pequenas. Também pode fazer sentido levarem calçado resistente à chuva; a água que inunda as galerias é retirada pelos bombeiros municipais de forma a permitir a visita em grupo, durante três dias, mas o chão continua naturalmente húmido.

Atualmente podem ser visitadas oito galerias, que se estendem ao longo de cerca de 40 metros, em linha reta. As visitas duram cerca de 20 minutos e prometem muitas surpresas através das escuras, algo sombrias e misteriosas, galerias milenares.

Adorámos percorrê-las livremente com a supervisão dos técnicos, que, atenciosos e muito documentados, nos explicaram a utilidade, descoberta e atual funcionamento e gestão das Galerias Romanas de Lisboa.

Para quem gosta de aventura, passeios diferentes e História… esta é a visita ideal!

Como visitar as Galerias Romanas da Rua da Prata

ruinas romanas de lisboa galerias
FOTOGRAFIA: MUSEU DE LISBOA

Até 2019, as Galerias Romanas de Lisboa abriam as portas ao público duas vezes por ano: em abril e em setembro.

Neste momento, está a ser criado um Centro Interpretativo com entrada acessível a todos pela Rua da Prata. O Criptopórtico Romano de Lisboa vai poder ser desfrutado sem filas, nem dias contados, a partir de finais de 2020.

Acompanhem a página do Museu de Lisboa no Facebook para serem os primeiros a saber quando vai acontecer a próxima reabertura das galerias.

Também vos pode interessar:

Este artigo foi útil para si?

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (No Ratings Yet)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *