Arte Acessível no Museu Calouste Gulbenkian - Pumpkin.pt

Cancelado – Arte Acessível: Descobrir a Arte de Forma Inclusiva na Gulbenkian

Evento expirado
Arte Acessível 2020

Arte Acessível é um dia de arte promovido pela Gulbenkian e dedicado às famílias com crianças, jovens e adultos com necessidades educativas especiais.

Devido à situação atual do COVID-19 em Portugal, esta atividade foi cancelada.

A Gulbenkian acredita (e nós também!) que a arte é uma poderosa ferramenta de inclusão, por isso reserve o dia 28 de março na sua agenda para o evento Arte Acessível.

Será um dia especial na Fundação, com uma programação dedicada a todas as famílias com crianças, jovens e adultos com necessidades educativas especiais.

Através de visitas, oficinas e espetáculos irão explorar os vossos sentidos, as vossas emoções, a vossa relação com os outros e o mundo. Estão assim convidados a conhecer a Fundação, as suas coleções, o Jardim e os seus recantos com algum ritmo e música à mistura.

Entrada gratuita, mediante inscrição até dia 20 de março. Não deixe também de confirmar no site da Gulbenkian todos os detalhes de horário, ponto de encontro e número de participantes mínimo e máximo.

Venham daí! Contamos com todos.

Arte acessível: Descobrir a arte em família, de forma acessível e inclusiva

HISTÓRIAS DE MUSEAR – O Jardim de Babaï

  • 10:30–11:20
  • PONTO DE ENCONTRO — COLEÇÃO DO FUNDADOR
  • +6 ANOS
  • MÍN. 8 – MÁX. 20
  • GRATUITO

A partir do núcleo de Arte Islâmica da Coleção do Fundador e do livro Jardim de Babaï, de Mandana Sadat, esta estória musical começa com uma montanha deserta e um Babaï solitário. Mas quem é Babaï, que ao Museu acaba de chegar? É um pequeno cordeiro que, entre os fios da sua lã, guarda estórias persas, melodias e o desejo de plantar um frondoso jardim… E do que precisa Babaï para o seu jardim semear? Será que as obras de arte do Museu o conseguem ajudar?

Juntos, iremos desenrolar os novelos desta estória, viajando entre os vários tapetes e cerâmicas da Coleção, com os sentidos despertos para tudo o que acaba de chegar…

Três intérpretes irão guiar o público nos caminhos desta estória escrita em duas línguas (português e persa), enchendo o espaço do Museu de cheiros, ações, melodias e canções que tecem o frondoso Jardim de Babaï… Preparados para viajar?!

*Babaï (pronuncia-se Baba-i) é, em iraniano, uma palavra infantil que significa «cordeirinho», equivalente a «memé» em português.

Conceção e orientação: Sofia Portugal, Susana Quaresma, Tânia Cardoso

Intérprete: Teresa Figueiredo

Jardim de Babai - Arte Acessível

OFICINA CRIATIVA – Imagem, desenho, ação

  • 10:30–11:30
  • PONTO DE ENCONTRO — COLEÇÃO MODERNA
  • +6 ANOS
  • MÍN. 5 – MÁX. 15
  • GRATUITO

Um reflexo, uma sombra, um desenho conjunto e um corpo que percorre o espaço.

O meu corpo, o teu corpo, o da obra, um corpo partilhado; feito de luz, de cor, do que cada um tem para dar. Deixar fluir as ideias, estar atento ao outro, construir uma conversa com todos e para todos.

Falamos de desenho, de fotografia, de imagens que se movem ao nosso compasso.

Os ingredientes desta oficina começam por se encontrar no espaço do museu enquanto refúgio vivo e no qual o imaginário pessoal se torna matéria a explorar. O movimento e o traço do gesto marcam o ritmo, numa criação visível e sensível que a cada instante nos poderá surpreender!

Conceção e orientação: Sofia Martinho e Hugo Barata

OFICINA CRIATIVA – Visita dançada com o corpo pensada

  • 10:30–11:30
  • PONTO DE ENCONTRO — COLEÇÃO MODERNA
  • +6 ANOS
  • MÍN. 5 – MÁX. 15
  • GRATUITO

O corpo vê, sente, observa e interpreta. Cores, linhas e formas saem das obras e transformam o nosso movimentar. Criam danças que nos pegam pela mão e nos levam pelo espaço fora. De pé, ante pé, de olhar atento e corpo em atenção vamos construir danças que habitam o espaço do museu e levamos connosco guardadas em memórias especiais, memórias de corpo inteiro. Será que conseguimos desenhar no ar com as várias partes do corpo?

Conceção e orientação: Joana Andrade

OFICINA CRIATIVA – O ciclo da lã

  • 10:30–12:00
  • PONTO DE ENCONTRO — EDIFÍCIO SEDE
  • +6 ANOS
  • MÍN. 5 – MÁX. 15
  • GRATUITO

Na natureza tudo acontece em ciclos — o ciclo da vida; o ciclo das estações; o ciclo da água… Quando vestes uma camisola, um gorro ou umas meias de lã, já te perguntaste de onde esta lã veio e o caminho que percorreu até cá chegar?

Na primavera as ovelhas são tosquiadas para não terem tanto calor no verão.

Nesta oficina, vamos pegar na lã acabada de vir das ovelhas e vamos aprender todos os passos até termos um fio pronto a tricotar!

Conceção e orientação: Dália Lourenço

CONCERTO – Banda APPDA

  • 12:00–13:00
  • PONTO DE ENCONTRO — COLEÇÃO MODERNA (SALA POLIVALENTE)
  • +6 ANOS
  • GRATUITO

Um espetáculo musical que nasce do cruzamento entre várias temáticas e géneros musicais, espelho da pluralidade de interesses, gostos e personalidades que compõem esta banda. Entre adaptações de músicas que nos são familiares e originais cheios de personalidade, a improvisação torna cada apresentação numa experiência singular em que todos nós somos convidados a participar.

A Banda da APPDA-Lisboa existe desde 2002, tendo surgido na sequência de um projeto europeu denominado “Uma sociedade para todos”.

Desde então, tem vindo a integrar na sua formação diversos jovens e adultos com perturbação do espectro do autismo. Atendendo às necessidades específicas desta população, a banda tem a missão de lhes proporcionar, acima de tudo, bem-estar, ao mesmo tempo que possibilita uma intervenção e sensibilização junto da população em geral acerca desta problemática. Cada atuação da banda é mais um passo no caminho para a inclusão das pessoas com autismo na sociedade, demonstrando as suas competências, capacidade de aprendizagem e voz ativa.

O repertório da banda está em permanente construção e conta com originais, covers de pop/rock, jazz e bandas sonoras, sendo inspirado nos interesses e sugestões musicais dos seus elementos. A improvisação tem a dupla função de potenciar formas de comunicação não-verbal e também proporcionar momentos de catarse, possibilitando a expressão daquilo que através das palavras se torna demasiado complexo.

VISITA-OFICINA CRIATIVA – Pintar a Manta

  • 14:30–15:30
  • PONTO DE ENCONTRO — COLEÇÃO FUNDADOR
  • +6 ANOS
  • MÍN. 5 – MÁX. 15
  • GRATUITO

A partir de uma seleção de obras de arte da Coleção do Fundador é-nos proposta uma visita dinâmica e interativa que convoca o corpo em movimento e o desenho das relações que o corpo estabelece com o espaço do Museu e com as obras expostas. O fio condutor do percurso é uma meada de trapilho que liga todos os participantes na travessia da galeria do Oriente Islâmico e das obras que a constituem, com especial enfoque na tapeçaria persa e turca. No extremo oposto desta galeria, espera-nos um tear vertical com uma tela quadriculada na qual cada par de participantes irá inscrever, através de fios coloridos, o seu desenho para a construção deste tapete coletivo, desenvolvendo a motricidade fina de cada um e o trabalho colaborativo a partir da ideia de linha. O tapete realizado será alvo de uma observação e reflexão coletiva.

Conceção e orientação: Joana Andrade e Hugo Barata

VISITA ORIENTADA EM LÍNGUA GESTUAL PORTUGUESA – Mãos que falam de pintura

  • 14:30–15:30
  • PONTO DE ENCONTRO — COLEÇÃO FUNDADOR
  • +6 ANOS
  • MÍN. 5 – MÁX. 15
  • GRATUITO

Sabias que na Coleção do senhor Gulbenkian existem muitos tipos de obras de arte? Nesta visita, vamos conhecer alguns dos retratos da coleção. Vamos descobrir quem são as pessoas, através das pistas de cada pintura. Vem descobrir connosco!

  • Conceção e orientação: Iruênia Oliveira
  • Intérpretes LGP: Teresa Figueiredo

VISITA-OFICINA CRIATIVA – O mundo no jardim

  • 14:30–16:00
  • PONTO DE ENCONTRO — EDIFÍCIO SEDE
  • +6 ANOS
  • MÍN. 5 – MÁX. 15
  • GRATUITO

O jardim é um lugar fabuloso que espelha o mundo que nos rodeia. Nele podemos descobrir as formas geométricas que existem na natureza, as suas cores, texturas, sons, odores, bem como as suas metamorfoses, ciclos e ritmos.

Vamos conhecer este mundo encantador através de uma visita ao jardim onde, munidos de lupas, curiosidade e atenção plena, observaremos plantas, animais e tantos outros elementos. No final transformaremos as nossas observações numa pintura com pigmentos que levaremos para casa.

Conceção e orientação: Ana Manta e Susana Varatojo

VISITA TÁCTIL COM AUDIODESCRIÇÃO – Com cabeça, tronco e membros

  • 14:30–16:00
  • PONTO DE ENCONTRO — COLEÇÃO MODERNA
  • +6 ANOS
  • MÍN. 5 – MÁX. 15
  • GRATUITO

Ao longo do tempo, os artistas foram retratando o corpo de formas muito diferentes. De figuras de corpo inteiro, a fragmentos — cabeças, bustos e mesmo pernas —, será possível encontrar referências ao corpo em todas estas obras? Porque terão os artistas feito representações tão diferentes umas das outras? O que nos podem dizer estes corpos? Nesta visita, pensada para potenciar também o acesso a crianças e jovens com deficiência visual, far-se-á a exploração do corpo ao longo dos séculos XX e XXI, através de em conjunto selecionado de obras da Coleção Moderna.

  • Audiodescrição: AR Produções
  • Conceção e orientação: Cristina Campos

Bichos - Arte Acessível

ESPETÁCULO – Bichos, de Rui Lopes Graça

  • 16:30–17:30
  • PONTO DE ENCONTRO — COLEÇÃO MODERNA (SALA POLIVALENTE)
  • +6 ANOS
  • GRATUITO

«BICHOS, é um espetáculo trabalhado a partir da obra homónima de Miguel Torga, que pretende abordar questões fundamentais sobre a sociedade e a própria existência. Animais humanizados ou humanos quase animalizados, aparecem aqui em luta consigo mesmo, com o meio em que vivem e com o Divino. Diferentes entre si nas suas particularidades, estes bichos são todos parte da mesma Arca de Noé — sítio e terra mãe onde todos caminham numa luta igual pela vida e pela liberdade. São dilemas humanos, mas partilhados quer pelos homens quer por animais em que o Homem é mais um bicho entre outros e não ocupa um lugar privilegiado.»

  • Coreografia: Rui Lopes Graça
  • Direção artística: Henrique Amoedo
  • Interpretação: Companhia Dançando com a Diferença
  • Desenho de som e figurinos: Rui Lopes Graça
  • Desenho de luz: Nuno Meira
  • Apoio técnico: Ricardo Martins
  • Máscaras: Robert Allsopp and Associates
  • Desenhos de projeção: Carolina Caetano
  • Fotografias: Júlio Silva Castro
  • Coprodução: Câmara Municipal do Funchal e Grupo Sousa
  • Interpretação em Língua Gestual Portuguesa (LGP): Susana Tavares
  • Audiodescrição com o apoio de: ONCE – Organización Nacional de Ciegos de Espanha

Este artigo foi útil para si?

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (No Ratings Yet)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *