Bebés em segurança (também) dentro de água: dicas para o ano inteiro - Pumpkin.pt

Bebés em segurança (também) dentro de água: dicas para o ano inteiro

segurança em água bebés

Apesar de os bebés se sentirem bem em ambientes aquáticos, todo o cuidado é pouco.

Desde o nascimento, e principalmente durante os primeiros meses de vida, é possível perceber o quão felizes e “em casa” os bebés se sentem, por norma, dentro de água. Não é de estranhar: passaram os nove meses da sua concepção a flutuar, pelo que estar numa banheira quentinha é tão reconfortante quanto regressar ao útero – sabe a colo e a segurança.

No entanto, os perigos são reais, principalmente nesta fase em que as abobrinhas são ainda tão dependentes de um adulto para sobreviver no mundo. Por isso, deixamos algumas dicas, com o apoio da APSI, para que os vossos bebés possam desfrutar da água com todo o cuidado e atenção possíveis.

Segurança na Água nos primeiros meses de vida: evitar o afogamento em bebés

Nunca deixem um bebé sozinho no banho. Com seis meses, o bebé já se senta mas não mantém o equilíbrio. Um segundo sozinho no banho, mesmo com meio palmo de água, pode acabar em morte.

Zero distrações. Evitem ter refeições ao lume na altura do banho, para não dividirem a atenção entre duas responsabilidades ao mesmo tempo. Se a campainha de casa ou o telefone tocarem, não atendam, ou levem o bebé convosco – tudo pode esperar, menos a segurança das abobrinhas.

Na praia ou na piscina. Será impensável permitir que crianças com menos de um ano explorem ambientes aquáticos sozinhos, mas mesmo com o acompanhamento de um adulto, não prescindam de auxiliares de flutuação seguros, que ajudem o bebé a sentir-se à vontade e que permitam aos adultos reforçar a sua confiança em ambientes aquáticos.

Prevenção. Depois dos banhos, quer em casa quer em piscinas, removam da área todos os brinquedos e objetos flutuantes que a criança poderia querer apanhar – principalmente quando já gatinham ou começam a dar os primeiros passos, ainda sem noção de espaço ou perigo.

Outra dica importante passa por ter atenção aos objetos deixados pela casa. Um balde com água de lavar o chão esquecido na cozinha, um alguidar com apenas um palmo de água para demolhar o bacalhau. Podem parecer inofensivos, mas ao inclinar-se para ver a água, o bebé não conseguirá voltar a levantar-se.

Após as tarefas domésticas, esvaziem imediatamente o balde ou o alguidar, e guardem-no virado para baixo. Nunca deixem recipientes com água no chão ou em locais acessíveis ao bebé.

Vedações. Se tiverem piscina em casa, ou estiverem numa casa com piscina, as vedações são fundamentais para garantir a segurança de bebés e crianças pequenas.

Lembrem-se de que uma criança pode afogar-se silenciosamente em menos 3 minutos: a forma mais eficaz de prevenção do afogamento é mesmo o controlo do acesso à água! Só uma vigilância ativa e constante por parte de adultos permite evitar acidentes e reforçar a diversão com cuidado.

Vejam 10 conselhos rápidos para prevenir afogamentos!

Descubram também, e em segurança, as melhores piscinas em Lisboa e piscinas no Porto , 8 conselhos a ter em atenção com as Brincadeiras na Água e relembrem as nossas  recomendações de saúde e segurança para o Verão.

Este artigo foi útil para si?

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votes, average: 5,00 out of 5)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *