Bebés > Saúde e segurança > Saúde do bebé

Vitamina D no bebé: tudo o que precisa de saber

Vitamina D - bebé a tomar suplementação

Foto: Bigstock

A vitamina D, conhecida como vitamina do sol, é de extrema importância não só para o bom funcionamento do organismo dos adultos, como dos bebés.

No caso dos bebés, a vitamina D reduz vários riscos e promove um crescimento saudável.

Mas, afinal o que é a Vitamina D e porque é tão importante para o bebé?

A vitamina D é também conhecida, por muitos – se não pela maioria das pessoas-, como “vitamina do sol”, uma vez que esta vitamina é absorvida pelo corpo através da exposição solar dos raios UVB.

Além de ser produzida através do contacto com o sol, a vitamina D é também produzida pelo leite materno.

Assim sendo, esta vitamina é um nutriente muito específico que desempenha um papel muito importante na saúde do bebé, tanto a nível ósseo, cardiovascular, mental, como  imunológico.

Portanto, esta vitamina é essencial visto que a sua ação, juntamente com o cálcio, é fundamental para a formação dos ossos e dentes dos bebés.

vitamina D - dentinhos

Quais são os tipos de Vitamina D?

  • Vitamina D3

A vitamina D3, também designada de colecalciferol, é um tipo de vitamina D de origem animal que é absorvida pela pele a partir do colesterol após exposição a uma determinada quantidade de luz solar ou outro tipo similar de radiação ultravioleta.

É esta exposição ao sol que é a responsável por suprimir 80 a 85% das necessidades diárias desta vitamina, que, de acordo com especialistas (entre os quais a Fundação Portuguesa de Cardiologia), para que isso se concretize apenas precisa de estar ao sol entre 15 e 20 minutos por dia, sem qualquer aplicação de protetor solar. Contudo, este tipo de vitamina D é apenas eficaz nas alturas em que o sol está mais elevado.

Em alguns países europeus, como Portugal, isso só é possível na época da primavera e do verão. Logo, só nessa altura do ano é que são produzidas as quantidades suficientes de vitamina D para satisfazer as necessidades do corpo. Durante o resto do ano, é recomendada a toma de suplementação para que os níveis de vitamina D não baixem consideravelmente ao ponto de provocar problemas de saúde.

No caso dos bebés, como a exposição solar é menor – sendo até desaconselhada até aos seis meses de idade-, a única fonte de vitamina D é através do leite materno, no caso das mães que amamentam os seus filhos. Ainda assim, o leite materno não possui as doses vitamínicas necessárias para o bebé, motivo pelo qual os pediatras costumam aconselhar que se faça uma suplementação especial para suprimir quaisquer deficiência vitamínicas que o bebé poderá estar ou vir a  sofrer.

  • Vitamina D2

Esta vitamina, também conhecida como ergocalciferol, é de origem vegetal e, como tal, está incluída somente na alimentação. É produzida por determinados fungos e plantas quando expostos à luz UVB. É importante a ter em conta quando começar a introduzir alimentos à dieta do seu filho, o que normalmente é aconselhado pelos pediatras por volta dos 6 meses de idade. Informe-se, nessa altura, sobre quais os alimentos mais ricos nesta e outras vitaminas quando chegar a fase de introdução aos sólidos.

É uma vitamina importante, contudo não tão importante como a vitamina D3.

Consequências dos défices de vitamina D no bebé

vitamina D - pézinhos

Uma absorção deficiente de vitamina D poderá fazer a criança desenvolver diversos problemas de saúde, tais como:

  • Raquitismo, uma doença causada por níveis insuficientes de vitamina D, cálcio e fósforo, e que se caracteriza pelo enfraquecimento dos ossos, podendo originar a deformação dos ossos à medida que se vão desenvolvendo. Além disso, e ao longo da infância e vida adulta, pode ainda resultar em diversas fraturas devido à fragilidade dos ossos. As crianças mais suscetíveis de sofrer desta enfermidade são aquelas cujas idades se situam entre os 6 e os 24 meses (altura na qual o seu desenvolvimento é muito acentuado).
  • Descalcificação dos ossos.

Suplementação

Como já foi referido ao longo do artigo, tendo em conta que o leite materno não tem as doses recomendadas de vitamina D para compensar a falta de exposição solar, são muitos os especialistas de pediatria que aconselham os pais a dar suplementos dessa vitamina.

Esta suplementação é normalmente prescrita às crianças que estão na fase da alimentação exclusiva de leite materno, podendo ser mantida por vários anos.

Quanto à dosagem, o médico que segue a criança é a pessoa mais indicada para recomendar as quantidades, uma vez que estas variam consoante a criança e os níveis vitamínicos que apresenta. Além disso, pode ter que ser reforçada no segundo ano de vida e também em certas alturas do ano, como o inverno.

Este tipo de suplemento pode ser dado ao bebé de várias formas. Pode adicionar as gotas ao leite ou à comida ou tentar que o bebé as ingira através de uma seringa própria para a administração de medicamentos. Se escolher adicionar o suplemento à comida, é importante garantir a ingestão do alimento na sua totalidade, para que a dosagem do suplemento é totalmente absorvida.

Em caso de dúvida, aconselhamos que ligue para a SAÚDE 24 (808 24 24 00) ou contacte o Pediatra dos seus filhos.

Se encontrar alguma incorreção contacte-nos por favor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *