Vale a pena usar cinta no pós-parto? Nós dizemos! - Pumpkin.pt

Vale a pena usar cinta no pós-parto?

cinta pós parto

É aconselhável utilizar cinta no pós parto? Quais os benefícios e os contras da sua utilização?

Tentámos reunir várias perspectivas e informação para que, em conjunto com os vossos médicos, possam fazer uma opção consciente e cuidadosa sobre a utilização da cinta no pós-parto.

“São muitas as opiniões em relação à utilização da cinta, e na verdade depende também de algumas variáveis, como se a pessoa tem o hábito de praticar ou não exercício, se fez ou não uma cesariana. Num geral, não sou especialmente a favor. A cinta vai fazer pela mulher a força que é suposto o corpo conquistar, não lhe permitindo recuperar no seu ritmo”, afirma Sara Saraiva, profissional de saúde e de treino.

Segundo esta Personal Trainer, a pressão natural da cinta vai também acentuar a hiper extensão da zona lombar, uma posição que as grávidas adoptam para compensar o peso da barriga, o que vai retardar também a reeducação de postura tão necessária para o fortalecimento abdominal.

Quando não usar cinta no pós-parto?

Mulheres que fizeram uma cesariana não devem utilizar a cinta pós parto porque, ao cobrir a área cicatrizada, estarão a criar um ambiente quente e húmido que não favorece o processo de cicatrização dos pontos.

Também a nível estético são muitos os profissionais que não veem motivo para a utilização da cinta pós parto, já que a sua utilização não melhora o tónus muscular ou evita a flacidez da barriga.

O volume abdominal recupera a sua forma apenas com boa alimentação e exercício físico adequado, quando autorizado pela equipa médica que acompanha a puérpera.

Caso optem por utilizar a cinta, o ideal é esperar que o intestino volte a funcionar normalmente, e nunca antes.

Então, quando usar a cinta no pós-parto e quais os benefícios associados a essa utilização?

Estima-se que durante esta fase de pós-parto os órgãos abdominais tardem pelo menos 40 dias até recuperar a sua posição original, o que pode provocar em muitas recém-mamãs uma baixa de auto-estima e sensação de “vazio” ou alheamento do próprio corpo – já não está um bebé dentro de si, mas de alguma forma ainda parece que sim.

A cinta pós-parto é sobretudo um conforto emocional para estas mulheres, podendo fazê-las sentir-se mais bonitas num momento em que as alterações hormonais estão ao rubro. Ao apertar a barriga, a cinta melhora visualmente a silhueta, dando um aspecto mais tonificado e firme ao abdómen.

A cinta pode ser utilizada durante todo o dia (excepto no banho, obviamente) e durante o sono – só não é aconselhável fazer exercício físico ou yoga com ela.

Na dúvida, e antes de avançar para a compra da peça, faz todo o sentido perguntar aos médicos se, e quais são, as cintas indicadas para o vosso processo.

Que tipos de cinta para o pós-parto existem?

Podem optar por faixas pós-parto adaptáveis em tecido, com as quais conseguem definir a força com que a cinta sustentará o abdómen – se a querem mais ou menos apertada.

Também existem cintas pós-parto semelhantes a cuecas, mas com uma costura mais elevada, que respeitando a fisiologia do corpo da mãe, comprime mas não constrange o abdómen.

A Chicco e a Zippy, bem como as Farmácias Portuguesas, são locais onde podem encontrar também aconselhamento profissional.

Também vos pode interessar: 

Este artigo foi útil para si?

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (No Ratings Yet)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *