Desde que o meu bebé nasceu que eu e o meu marido não paramos de discutir! - Pumpkin.pt

Desde que o meu bebé nasceu que eu e o meu marido não paramos de discutir!

Desde que o meu bebé nasceu, não paro de discutir com o meu marido

Com a chegada do terceiro membro da família muitos casais começam a discutir e não conseguem chegar a um entendimento.

 Leia a segunda pergunta do Consultório Moms & Babies (powered by Centro do Bebé) e esclareça as suas dúvidas relativas a este tema com as resposta da Psicóloga Clínica do Centro do Bebé, Mariana Cordeiro Ferreira.

“Desde que o meu bebé nasceu que eu e o meu marido não paramos de discutir. O meu filho tem agora 9 meses e, embora estejamos muito felizes por ser pais, a verdade é que enquanto casal as coisas não estão na mesma. Gostava de arranjar forma de nos entendermos melhor porque éramos muito unidos antes…”

A chegada de um bebé traz consigo uma imensidão de mudanças a vários níveis na nossa vida, e o que na teoria e no nosso desejo de sermos pais, nos parecia relativamente simples de gerir, na realidade, e no confronto imediato com o nosso bebé e com as mudanças que ele traz, a história é muitas vezes outra…

Porque nos sentimos muitas vezes inseguros, porque sentimos um peso grande da responsabilidade em cuidar de um ser indefeso e totalmente dependente de nós, porque o tempo que temos para nós e para a nossa vida de casal se torna difícil de gerir, porque a sensação de controlo sobre a nossa própria vida passa a ser quase inexistente.

Resumindo: a vida mudou. E esta mudança tem um enorme impacto na vida do casal.E há que lidar racionalmente e emocionalmente com este facto, para que seja possível encontrar o equilíbrio. As coisas não serão as mesmas no casal, porque agora para além do marido e da mulher, nasceu também um pai e uma mãe.

O primeiro passo é aprender a ser 3. Alguns casais relatam maior grau de conflito entre si no primeiro ano de vida dos bebés, o que para mim está na maior parte dos casos relacionado com a necessidade de adaptação a esta nova dinâmica. Se nos lembrarmos como foi a adaptação à vida em casal, provavelmente surgem-nos recordações de como aprendemos a partilhar, a cuidar das necessidades do casal, a fazer cedências, a identificar estados emocionais no outro (e a lidar com eles!), a dar espaço quando é preciso, (a não dar espaço quando é preciso!).

Ou seja, a par da construção do nosso amor, veio também a aprendizagem do que é a nossa vida em casal. Com a chegada de um bebé passa-se o mesmo. E quais são os “ingredientes secretos”? Comunicação, Tempo, Espaço e Dedicação. Assim como no início da nossa vida a 2 precisámos de tempo, espaço, dedicação e muita comunicação para encontrar o equilíbrio, agora ainda se torna mais importante.

E agora somos 3. É natural que o que antes de sermos pais era dado como adquirido (poder sair sem fazer planos por exemplo), agora necessite de ser mais planeado e adaptado principalmente às reais necessidades do nosso filho. Estas questões trazem muitas vezes discórdia entre o casal.

Família

Ou porque o pai sente que a mãe está “só dedicada ao bebé, e se preocupa excessivamente”, ou porque a mãe sente que “tem muitas tarefas a seu cargo o marido não ajuda como podia/devia”, ou porque “deixámos de falar como antigamente”.. Entre muitas outras questões emocionalmente significativas que esta adaptação traz.

E é aqui que a comunicação entre o casal muitas vezes falha. Porque vão acumulando estes sentimentos sem os expressarem, e quando isso acontece muitas vezes já é de tal forma exacerbado, que gera um conflito. E em luta, a comunicação não é produtiva.

O que vos sugiro é que tentem comunicar assertivamente. Arranjar um tempo e espaço próprios (por exemplo na hora da sesta do bebé, ou um dia em que possam deixá-lo com um familiar por exemplo), e falem do que realmente sentem, sem acusações, simplesmente pondo em palavras o que se passa/o que sentem.

E a partir daí, podem traçar planos, estabelecer prioridades, fazer cedências, com a certeza que foram escutados um pelo outro. Porque um casal quando comunica eficazmente pode tudo.

Com a comunicação como base, torna-se muito mais simples a adaptação ao primeiro ano de vida do bebé. Deixar de lutar internamente pela perda das coisas que antes podíamos fazer enquanto casal sem grandes planos ou limitações, e aceitar que existem muitas outras opções por explorar enquanto família, e que são igualmente geradoras de bem-estar, é outra das mudanças bastante reguladora emocionalmente.

As grandes mudanças acontecem como resultado de micro mudanças que vamos conseguindo fazer e consequente adaptação a estas. Há sempre uma alternativa, embora em conflito nos pareça difícil aceder a esta. Comunicação, tempo, espaço e dedicação.

Se mesmo assim, os problemas de comunicação persistirem ou se agravarem, poderão sempre recorrer a ajuda profissional para melhor ajustamento da situação, como um terapeuta de casal, por exemplo.

Este artigo foi útil para si?

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (No Ratings Yet)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *