Incontinência urinária no pós-parto: combater e prevenir - Pumpkin.pt

Incontinência urinária no pós-parto: combater e prevenir

Incontinência urinária no pós-parto: combater e prevenir

A incontinência urinária no pós-parto é um problema relativamente comum, mas que pode ser combatido e prevenido. Saibam como.

A incontinência urinária no pós-parto manifesta-se através de perdas involuntárias de urina, as quais estão associadas às mudanças ocorridas no pavimento pélvico, durante a gravidez e o parto.

O controlo da micção fica comprometido e movimentos que exijam esforço, como tossir, espirrar, rir ou pegar em algo pesado, são suficientes para originar uma perda de urina.

Este é um problema algo frequente que afeta, principalmente, mulheres que fizeram um parto vaginal. Alguns estudos adiantam mesmo que ter um parto normal aumenta até 15 vezes o risco de se sofrer de incontinência urinária pós-parto. Fiquem a saber mais sobre este assunto. 

Incontinência urinária no pós-parto: causas, tratamentos e prevenção

Causas

A incontinência urinária no pós-parto está, habitualmente, relacionada com dois fatores. Por um lado, com o peso suportado pelo pavimento pélvico ao longo dos 9 meses de gravidez; e, por outro lado, com o esforço exercido no parto, durante a expulsão do bebé. 

Ambas as circunstâncias podem provocar lesões nervosas, vasculares ou musculares no pavimento pélvico ou no trato urinário, favorecendo a incontinência urinária no pós-parto. Contudo, estas circunstâncias podem ainda conjugar-se com outros fatores de risco, tais como:

  • Número de partos realizados;
  • Recém-nascido com mais de 4kgs;
  • Uso de fórceps no parto;
  • Trabalho de parto e/ou período expulsivo prolongados;
  • Alterações hormonais;
  • Incontinência urinária ainda durante a gravidez;
  • Obesidade.

Prevenção

Para evitar este problema, mesmo durante a gestação, a grávida pode adotar medidas que visam evitar os fatores de risco enumerados acima.

Assim, ainda durante a gravidez, a mulher pode:

  • Realizar exercícios de Kegel;
  • Evitar ganhar peso em excesso;
  • Combater a obstipação, tendo uma alimentação rica em fibras e em água.

A incontinência urinária no pós-parto pode prejudicar a qualidade de vida da recém-mãe. Embora este seja um problema físico, ele pode ter consequências a nível psicológico e interferir negativamente no humor e disposição da mulher.

Por isso, apesar de serem frequentes, os episódios de incontinência urinária pós-parto devem ser partilhados com o médico. É importante que as mulheres não escondam esta situação, sobretudo se ela lhes causar sofrimento e se se prolongar demasiado no tempo.

Como vimos, esta condição pode ser tratada. Basta pedir ajuda a um clínico! 

Tratamento

Apesar de comum, a incontinência urinária no pós-parto pode e deve ser combatida. Em muitos casos, ela desaparece ao fim de algumas semanas. Porém, há casos em que se pode prolongar por meses ou mesmo anos. 

Em situações mais persistentes, recomenda-se emagrecer; ter uma dieta equilibrada e rica em fibras; evitar alimentos ou bebidas irritantes (como álcool, café, refrigerantes ou comidas picantes); ir com mais regularidade ao WC; treinar a bexiga; e/ou fazer fisioterapia, de modo a fortalecer os músculos perianais.

Em casos graves, pode ser preciso recorrer a terapêutica farmacológica ou mesmo a cirurgia.

Exercícios de fortalecimento do pavimento pélvico

Exercícios de Kegel (versão 1) 

  1. Estando em qualquer posição, contraiam os músculos que usam para suspender o fluxo de urina.
  2. Acompanhem o movimento com a respiração. Assim, inspirem até a barriga se elevar; e expirem, ao mesmo tempo que contraem os músculos por uns segundos.
  3. Repitam o exercício duas a três vezes por dia.

Exercícios de Kegel (versão 2)

  1. Coloquem-se com a barriga para cima, as pernas dobradas e os calcanhares apoiados no chão.
  2. Contraiam bem os músculos pélvicos.
  3. Depois, movimentem os músculos da pélvis para a frente e para trás.
  4. A seguir, ponham uma almofada entre as pernas e apertem-na, juntando ao máximo os joelhos.
  5. Repitam estes exercícios várias vezes ao dia.

Também vos pode interessar: 

Este artigo foi útil para si?

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (No Ratings Yet)
Loading...

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

<