Como escolher roupa de bebé para um Regresso à Creche sem complicações e com muito estilo - Pumpkin.pt

Como escolher roupa de bebé para um Regresso à Creche sem complicações e com muito estilo

creche roupa

Organizar o Regresso do vosso bebé à Creche pode trazer várias dores de cabeça – e outras tantas de coração, apertadinho de saudades.

Gerir a ansiedade de separação, estabelecer uma rotina de descanso que ajude o bebé a acordar bem-disposto todas as manhãs, garantir diariamente que nenhum item da lista pedida pela educadora fica de fora da mochila… o regresso à creche é um desafio para todas as famílias com crianças pequenas.

Aqui na Pumpkin, no entanto, temos uma certeza, acumulada ao longo destes anos em que testemunhámos tantas mini-abobrinhas a crescer na nossa Equipa: saber escolher a roupa mais adequada à rotina dos bebés vai simplificar a vida de todos, em casa e no espaço escolar.

Preparámos várias dicas para vos ajudar a escolher os looks ideais para as rotinas na escolinha. Com uma preocupação extra: a de não pesar no vosso orçamento!

Como escolher roupa para o bebé levar para a creche

A praticidade como melhor amiga

É fundamental escolher peças que, perante qualquer imprevisto, ofereçam facilidade no vestir e despir. Quem é que nunca se viu grego para tirar ao bebé aquele outfit tão giro, mas que, perante um bolsado ou um vazar de fralda, perdeu de repente toda a graça?

Optem por modelos simples – por exemplo, leggings ou calças de fato de treino e t-shirts sem botões atrás – mas com imensa pinta, que vão fazer do vosso pequenino o bebé mais estiloso da sala. E também o mais fácil de cuidar!

Também os bebés mais crescidos, com idades entre os 1 e os 3 anos, precisam de roupas confortáveis e elásticas, para conseguirem movimentar-se livremente e aproveitem melhor o dia entre corridas e brincadeiras.

Escolham modelos leves, soltos e fáceis de abrir – principalmente se o bebé já for à casa-de-banho sozinho.

Mais por menos como lógica

Uma verdade universal: os bebés sujam-se com muita frequência. Outra: os bebés crescem a uma velocidade estonteante.

Pronto, uma terceira: não apenas vão ter de enviar para a creche pelo menos uma muda de roupa por dia, como é provável que essa muda deixe de servir literalmente de uma semana para a outra.

É por isso muito importante ter bastantes pares de cada tipo de peça de roupa. Façam as contas: se o bebé vai 5 dias para a creche, então devem ter pelo menos 10 opções de camisolas, calças, bodies, meias e por aí vai.

Ao mesmo tempo, comprar já o mesmo modelo em várias cores e tamanhos garante-vos a longevidade do armário da mini-abobrinha por mais algum tempo – um mês ou dois, se tanto, mas o que importa é a intenção (e os preços em conta, também). Dentro desta lógica, faz todo o sentido investir em packs!

Mais por menos como lógica – novamente!

Quando o tempo começa a arrefecer, a tendência dos pais é a de agasalhar os bebés, de forma a garantir que não passam frio nem fiquem doentes.

No entanto, o mais provável é que a temperatura ambiente da creche seja mais elevada do que a sentida na rua, e é precisamente nessas condições que a criança, com demasiada roupa, demasiado quente, pode acabar a constipar-se.

Principalmente, mas não só, se falarmos de bebés mais crescidos, que, participando em atividades e brincadeiras, acabam a sentir mais calor. Já os mais pequenos precisam de se sentir confortáveis para não ficarem irritados, mesmo não andando a correr de um lado para o outro.

Neste sentido, evitem muitas camadas de roupa. Casacos fáceis de despir, com por exemplo um fecho de correr, podem ser ótimas opções, protegendo-o do frio no caminho até à creche, mas permitindo ao bebé e às responsáveis educativas despir mais rapidamente caso a criança se sinta desconfortável ou demasiado quente. Por baixo, uma camisola leve de manga comprida será suficiente.

E porque sabemos que, neste veste-e-despe constante, as roupas mais giras acabam sempre a perder-se (grandes desgostos tivemos quando as nossas mini regressavam a casa sem aquela peça da KIABI que tanto jeito dava), não se esqueçam de identificar todas as mudas dos vossos bebés com uma caneta de tinta permanente ou uma etiqueta personalizada.

A qualidade é fundamental

Por falar em transpiração, é fundamental que as roupas que os bebés usam sejam de qualidade e, na medida do possível, feitas de tecidos hipoalergénicos e inofensivos para a pele delicada das crianças.

A verdade é que o tipo de tecido influencia muito no conforto dos bebés e crianças pequenas. O tipo de tecido mais indicado é mesmo o algodão, já que esta é uma fibra macia, de toque agradável, que permite que a pele respire e que absorve todo o suor do corpo, o que é perfeito para os dias de creche.

 

O caminho faz-se caminhando

E esta ideia é válida tanto para a aprendizagem diária que, como pais, fazemos… como para escolher os sapatos ideais para as nossas mini-mini abobrinhas.

Os bebés até 1 ano, que ainda não andam, podem perfeitamente ir para a creche calçados apenas com confortáveis meias de algodão.

Já os mais crescidos, com bichinhos carpinteiros (ou dinossauros) nos pés, precisam de ir bem calçados. Os modelos mais convenientes de sapatos para crianças pequenas têm tiras de velcro e não atacadores (ou atacadores apenas decorativos), para evitar tropeções e quedas e facilitarem a autonomia.

Tudo sobre o Regresso às Aulas 2023:

Este artigo foi útil para si?

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (No Ratings Yet)
Loading...

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

<