Bebés > Crescimento do bebé > Desenvolvimento do bebé

Nascimento dos dentes de bebé: sintomas e soluções

dentes de bebé

Quando surgem e como contornar o desconforto?

A sua abobrinha anda mais rabugenta ultimamente, ou a dormir pior? Pareceu-lhe ver um pontinho branco a romper a gengiva do seu bebé? Tem razão, é muito provável que estejam a chegar os primeiros dentes de bebé.

Quando começam a nascer, por que ordem aparecem e, mais importante, como aliviar os sintomas? Respondemos a tudo!

Quando começam a nascer os dentes de bebé?

O aparecimento dos primeiros dentinhos não é um momento muito agradável para o bebé nem para os pais. Durante este período, os dentinhos desenvolvem-se na boca, formam-se no interior dos ossos dos maxilares e deslocam-se progressivamente para fora dos mesmos. Em seguida, atravessam a gengiva e continuam até toda a coroa do dente ficar visível.  É um processo natural que começa geralmente por volta dos 6 meses.

No entanto, cada bebé tem o seu tempo, não precisa de se preocupar se a sua abobrinha estiver ligeiramente adiantada ou atrasada – falamos apenas de referências temporais e não de regras universais – e nada há de errado com um bebé que, com um ano, não tem ainda nenhum dente. O timing do nascimento dos dentes do bebé é uma característica pessoal, que varia de criança para criança, tal como o dos primeiros passos ou o das primeiras palavras.

Em geral, uma erupção dentária dura cerca de 8 dias*, sendo que o seu bebé terá 20 dentes de leite por volta dos 3 anos de idade. Um pequeno cálculo: 8 dias x 20 dentes = potencialmente 160 dias durante os quais o seu bebé poderá viver momentos pouco agradáveis.

Haja coragem e noites mal dormidas…

* Fonte Macknin ML & al Symptoms associated with infant teething: a prospective study, in Pediatrics. 2000; 105: 747 – 752

Por que ordem aparecem os dentes de bebé?

dentes - ordem de nascimento

Quais os sintomas?

cronologia erupção dentária

Durante todo o processo de desenvolvimento, surgem sintomas que variam de uma criança para outra. Se a sua abobrinha apresentar alguns destes sintomas, talvez seja um dente que está a nascer:

Problemas comportamentais

O crescimento dos dentes do bebé dá-se por etapas, etapas essas mais ativas e dolorosas durante a noite, provocando irritabilidade, agitação, dificuldades em adormecer, e, nalguns casos, sono agitado.

Ah, e… muito choro.

Salivação excessiva

O aumento da saliva é um estágio de desenvolvimento normal da infância, mas também pode ser um dos sintomas associado ao rompimento de um dente, principalmente se a salivação for excessiva.

Gengivas inflamadas

Antes do nascimento de um novo dente, poderá observar a gengiva mais vermelha e inchada, sendo visível o dente emergente debaixo da pele, a começar a romper. Esta é uma situação que causa dor, desconforto e inflamação.

Necessidade de morder

A pressão de um dente a romper pode ser aliviada com pressão contrária, dai o bebé ter, nesta fase, uma tendência maior de levar objetos à boca. Esta é uma resposta instintiva a uma nova e estranha sensação.

Mudança de hábitos alimentares

Os bebés que ainda estão a ser amamentados podem começar a comer ansiosamente, mas a puxar para trás, uma vez que a sucção coloca uma pressão desconfortável nas gengivas e nos canais auditivos.

Já os bebés que já comem sólidos e papas, podem querer voltar a ser amamentados, pois a colher irrita as gengivas inflamadas, dando assim a ideia de que estão a perder o apetite.

Outros podem fazer o oposto, comer mais do que é habito, uma vez que a pressão alivia a dor.

Poderão ainda surgir sintomas como cólicas, diarreia, dermatite da fralda ou até mesmo febre ligeira (inferior a 38º C). As bochechas podem também ficar vermelhas, muitas vezes apenas do lado da erupção dentária. Em geral, todos estes sintomas são temporários, passando ao fim de poucas semanas.*

*Contate o pediatra do seu bebé se os sintomas acima não aliviarem passados três dias ou se se agravarem.

Como contornar o desconforto causado pelo rompimento dos dentes?

Um dos métodos tradicionais para ajudar o bebé é oferecer um dedo limpo para lhe “coçar” as gengivas.

Podem também preparar um gelado de leite, materno ou de fórmula, que alimenta o bebé ao mesmo tempo que lhe anestesia o incómodo.

Para ajudar as abobrinhas que já fizeram a introdução dos sólidos, preparem-lhe alimentos fresquinhos para comer à mão, como palitos de cenoura.

Se nenhuma destas técnicas “da avó” funcionar, o medicamento homeopático Camilia® vai ajudar a aliviar o seu bebé.

camilia

Camilia® é uma solução oral sem qualquer constituinte nocivo conhecido para o bebé, sem açúcar e sem sabor, que vai atuar não só a nível da dor nas gengivas, mas igualmente na febre, diarreia, irritabilidade e sono agitado que o bebé possa sentir. É também muito prático e higiénico, porque não precisam de massajar a gengiva da abobrinha.

A posologia recomendada são 2 a 3 unidoses por dia. O bebé deverá ser colocado em posição sentada e o conteúdo deverá ser vertido na cavidade bucal. Num instantinho vão estar prontos para sorrir para a fotografia.

Camilia® é a solução. O pior é depois, quando eles começarem a morder. Aí não há solução que nos valha…

Se encontrar alguma incorreção contacte-nos por favor.

5 comentários em “Nascimento dos dentes de bebé: sintomas e soluções

  1. Muito boa matéria ajudou me bastante mas a ama do meu filho é teimosa e só pensa que ele estará com uma virose mas ele tem 2 dentinhos em cima a sair e só quer morder tudo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *