Ideias e conselhos para incentivar os bebés a ir ao bacio

Ideias e conselhos para incentivar os bebés a ir ao bacio

bacio

Está a ser difícil levar as abobrinhas a utilizar o bacio?

Aqui estão algumas ideias e conselhos do Dr. Armando Fernandes, especialista em Pediatria do Desenvolvimento no Centro Pediátrico de Telheiras, para a introdução do bacio na vida das mini-abobrinhas. 

Ideias práticas 

Comprem um bacio divertido. Há milhares deles à venda nas lojas, de todas as cores e dos mais variados feitios. Um bacio divertido é sempre uma atração interessante, nem que seja para “cativar” a criança ao princípio.

Coloquem o bacio num sítio acessível. Ou seja, nada de o pendurar altíssimo atrás da porta ou de o pôr atrás da retrete, entalado nos canos. É bom que a criança sinta que a independência também passa por conseguir ir buscar o bacio sozinha e que só precisa de chamar alguém quando o “serviço” estiver acabado.

Seja como for, tentem ficar por perto sempre que perceber que alguma coisa se está a passar. As crianças adoram explorar tudo e mais alguma coisa e cocos e chichis não fogem à regra.

Se andam em processo de tirar fraldas, levem sempre uma ou duas mudas de roupa quando sair de casa. E uma fralda, mesmo que isso pareça um contrasenso. Mas pode acontecer terem de voltar já de noite para casa, com a criança a dormir no carro, e não dava jeito nenhum ter de lavar a cadeirinha…

Respeitem o ritmo dos vossos filhos e não os forcem se perceberem que a criança está a resistir mais do que seria suposto. Mesmo que achem que já têm idade para largar as fraldas, é fundamental que a criança também as queira largar.

Se já ultrapassaram a primeira fase (largar as fraldas durante o dia) e estão a tentar pôr em prática a segunda fase (largar as fraldas durante a noite) é boa ideia deixar o bacio ao lado da cama, e não oferecer muitos líquidos antes da hora de ir dormir.

Tenham mesmo um balde e uma esfregona à mão, pois vão perceber que aquilo das “pocinhas” não era de todo invenção de uma mente maldosa, mas sim incontornáveis, embora pequenos, acidentes de percurso.

Conselhos

Após a criança demonstrar os sinais de prontidão, mostrem-lhe o “trono”. A criança inicialmente senta-se no “trono” por pouco tempo, inteiramente vestido. Vão conversando ou contando histórias (e não ralhe se não houver colaboração).

A criança, então, senta-se no “trono” com as calças abaixadas por períodos de tempo gradualmente maiores (1 minuto, até o máximo de 10 minutos). Explicações simples sobre o uso do bacio/sanita são dadas várias vezes e enfatizadas colocando-se fraldas sujas de urina ou fezes no “trono”.

Os pais devem tentar prever a necessidade da criança de ir ao bacio/sanita, sentá-la no “trono” e oferecer reforço positivo a cada sucesso de eliminação no “trono” (elogio, abraço, mapa de estrelas ou alguma outra recompensa motivadora que possa ser dada repetidamente).

Notas:

Ódio ou punição são geralmente contraproducentes. Se a criança se recusa a sentar-se no “trono”, permitam que ela se levante e tentem outra vez após uma refeição. Se a recusa for persistente, adiem o treino por várias semanas. As disputas devem ser evitadas. O resultado pode ser a retenção de fezes, a obstipação crónica e/ou o excessivo conflito entre pais-criança.

As crianças com problemas no treino do bacio/sanita não parecem ter mais problemas comportamentais do que as outras crianças. Se a criança já anda na creche/jardim de infância, deverá haver uma coordenação e colaboração com as educadoras.

Em suma: os sucessos são premiados e os insucessos/descuidos não devem ser castigados.

Em caso de dúvida, ligue para a SAÚDE 24 (808 24 24 00) ou contacte o Pediatra dos seus filhos.

Este artigo foi útil para si?

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (No Ratings Yet)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *