Bebés > Crescimento do bebé > Desenvolvimento do bebé

12 passos para ajudar a criança a deixar a chucha

deixar a chucha

O uso da chupeta é um tema polémico na sociedade atual.

Há quem seja adepto, também há que seja contra a sua utilização. Conceição Pereira, do blog Amor d’3ducação partilha connosco a sua perspetiva sobre as chupetas e dá-nos 12 dicas para ajudar as crianças a deixar a chucha.


Inúmeros estudos comprovam que o uso inadequado ou prolongado da chupeta interfere no desenvolvimento da criança, principalmente ao nível do aparelho orofacial e consequentemente na aquisição da fala) .

Por questões sociais, familiares ou culturais, a verdade é que a chucha é uma aliada da grande maioria dos pais. Aliás, hoje em dia já faz parte do enxoval do bebé, várias chuchas de diferentes formas, cores e marcas (há quem ache muita piada!). Como se não chegasse,  inventaram uma fitas para que chucha e criança estejam sempre juntos… e nós recorremos a tudo e mais um bocadinho sem pensar no depois. Damos esta opção, mas há um dia em que queremos tirar!

Sendo um hábito introduzido precocemente torna-se difícil a sua anulação dois ou três anos depois. Tendo em conta esta complexidade e o seu impato no bem-estar emocional da criança é necessário preparar a criança para que este processo decorra dentro da normalidade. Há muito quem ache que se é para tirar tem que ser de vez e custe o que custar. Desculpem, mas não posso concordar. Este processo pode ser gradual e bem integrado no psíquico da criança, se existir uma preparação correta e acima de tudo se acontecer no tempo certo.

Porque já passei por este processo 2 vezes como mãe e umas boas dezenas como educadora, estou perfeitamente à vontade para aconselhar e partilhar o que funciona na prática (a teoria por si só não é suficiente).

Chegada a altura de retirar a chucha, a criança deverá ser preparada e apoiada nesta fase tão importante do seu desenvolvimento. Cada criança é única e mesmo entre irmãos as experiência podem ser muito diferentes.

A retirada da chucha envolve uma perda de uma objeto de consolo e a capacidade de auto-regulação, portanto deve ser um processo gradual e uma vez iniciado não deve ser interrompido (coerência e consistência). É fundamental a disponibilidade física e emocional, de todos os adultos que com ela convivem (escola/casa), devendo estes atuar em sintonia.

Aqui ficam alguns passos rumo ao objetivo de tirar a chucha:

Tratar o tema com naturalidade

Não fazer dele o centro da vida da criança é a abordagem mais adequada.

Limitar o uso da chucha em momentos do dia, reduzindo o nº de horas de utilização

Esta prática envolve o não transportar a ou as chuchas para todo o lado. Sim, porque há quem tenha uma em cada divisão da casa, no carro, na escola… nem quero ver!

Não utilizar métodos radicais

Que métodos radicais? Colocar produtos na chucha, cortá-la, atirá-la pela janela.

No entanto, se a chucha estiver estragada ou em risco de romper não compre outra, pois essa opção confunde a criança (quer que eu deixe a chucha e compra uma nova?).

Introduzir histórias ou desenhos animados educativos sobre o tema

Isto ajudará a criança a antecipar, compreender e modelar comportamentos.

Incentivar a criança a usar a chucha só em casa

Diga-lhe que, assim, é garantido que a chucha não se perde. Permita o uso apenas à noite.

Retirar a chucha quando a criança adormecer

Explique-lhe que irá fazê-lo, mas que a chucha ficará junto à almofada, caso precise.

Combinar com a criança um dia oficial para deixar, de vez, a chucha

Pode ser um aniversário, nas férias, fazendo uma viagem. Assinale o momento com algo especial.

Utilizar simbolismo para a criança deixar a chucha

Deixar na árvore ou na arca das chuchas, entregar ao Pai Natal ou enviar para a fada das chuchas, vale tudo no mundo da fantasia!

Reforçar o contato físico e disponibilidade para a hora de deitar

Pela falta da chucha a criança tende a demorar mais a adormecer (não se assuste, são só uns dias).

Oferecer alternativas

Quando a criança chora porque quer a chucha, distraia-a com outras atividades ou brinquedos. É uma técnica que, no momento certo funciona.

as crianças são persistentes para nos deixar de rastos, sejam firmes e criativos! A existência de um boneco preferido pode facilitar.

Elogiar cada conquista

Elogie com amor e recompense com momentos e brincadeiras de uma criança crescida. Evite a recompensa material.

Deixar a criança descobrir como é viver sem chucha

E apoiá-la incondicionalmente nesta maravilhosa aventura!

Se encontrar alguma incorreção contacte-nos por favor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *