Bebés > Crescimento do bebé > Desenvolvimento do bebé

As “primeiras vezes” de um bebé com um ano

bebé de 1 ano

Andar, falar... e que mais?

Os primeiros meses de vida de um bebé estão repletos de descobertas, mas a verdadeira emoção chega depois do primeiro aniversário das abobrinhas: aos 12 meses, o bebé continua numa fase importante do seu desenvolvimento, a meio caminho de se tornar uma criança, e de deixar de precisar (tanto!) do nosso colo.

Conheça as próximas “primeiras vezes” do seu filhote e quais as conquistas que se aproximam! Os especialistas apontam os 12 meses como a idade de referência para que o bebé alcance alguns marcos de desenvolvimento, tais como andar e falar. Cada bebé é único, e mesmo que a sua abobrinha demore mais a alcançar estes marcos, não se preocupe e dê-lhe o tempo que ela precisa para o fazer!

São, como o nome indica, marcos indicativos: algumas crianças desenvolvem o seu potencial motor mais rapidamente, enquanto outras são capazes de fazer“gracinhas” mais cedo do que o previsto. O mais importante é aproveitar todas as fases, e esta também!

Primeiros passos

Prepare o coração… e as pernas!

Quando o bebé começar a dar os primeiros passos, é provável que nada nem ninguém o consiga parar. É necessário preparar a casa para as descobertas da criança, ainda sem maturidade para distinguir os perigos que a cercam (ai, os cantos da mesa!, ai, as tomadas!, ai, as portas dos armários!), mas com muita coragem e curiosidade para explorar.

É interessante ver que esta é também uma fase em que a criança, ainda pouco moldada pelo que a sociedade dita, revela muita perseverança e obstinação, não desistindo às primeiras quedas. Ainda que tropece, voltará a tentar caminhar. Nunca algum bebé terá pensado “isto não é para mim”.

Como pais, podemos insistir, incentivar e, claro, ajudar, mas vale a pena deixá-los desenvolver desde cedo a certeza de que podem conseguir sozinhos os seus objectivos.

Primeiras palavras

A esta altura do campeonato, as abobrinhas saberão dizer “mamã”, “papá” e pouco mais. Alguns inventam variações engraçadas de palavras para expressar sono ou fome, mas só a partir dos 12 meses de idade estão reunidas as condições para ter em casa um autêntico papagaio palrador.

(Em chinês, mas palrador ainda assim).

A linguagem entrará em expansão quanto mais incentivada a criança for a falar, e mais exposta estiver a diferentes palavras. Evite falar com a criança de forma demasiado “abebezada”, leia-lhe bastantes livros, converse com ela como o faria com um adulto. Estará a estimular o desenvolvimento cognitivo do seu bebé de forma bastante rápida, fácil e intuitiva.

Também o pode ensinar a responder a coisas simples, mesmo que através de gestos. “Onde é que está a boca do bebé? Está aqui!”, e aponte para a boca. A criança vai assimilar rapidamente o significado de boca e de outros vocábulos, em jogos semelhantes.

A partir de agora, a criança funcionará mais do que nunca por repetição. Cuidado com os palavrões… e prepara-se para ouvir falar do “au-au” ou do “miau” horas a fio.

Primeiras brincadeiras

Brincar é a profissão do seu bebé, por isso garanta que a sua criança não fica a dever dias à casa, e proporcione-lhe um ambiente de crescimento divertido e cheio de estímulos.

Ao contrário do que se possa pensar, não são necessários muitos brinquedos para puxar pela imaginação dos bebés, entretê-los e ajudar no seu desenvolvimento.

É na interacção com os outros que as abobrinhas vão encontrar maior espaço para se desenvolverem, sempre entre gargalhadas. Continue a apostar em brincadeiras como o “cucu!”, o “onde está… a mamã, o papá e o piriquito”, e ofereça-lhe objectos para a mão.

Com um ano, as crianças adoram empurrar e atirar coisas para o chão, e também de fazer barulho. Aproveite aquilo que tem em casa. Panelas de vários tamanhos podem ser jogos para encaixar da maior para a mais pequena… ou então uma super bateria improvisada. Sempre sob supervisão 😊!

Não espere que a criança brinque sozinha durante muito tempo: o seu nível máximo de concentração bate os 5 minutos.

Primeiras experiências gastronómicas

A partir dos 12 meses, a criança pode comer alimentos diversos e há liberdade para explorar com conta, peso e medida, muitas das iguarias que nós adultos conhecemos.

É nesta fase que pode oferecer também a colher ao bebé, forrar as paredes de casa, e deixá-lo tentar ganhar destreza para que coma sozinho… sem criar, depois de algumas tentativas menos bem conseguidas, um cenário digno da 3ª Guerra Mundial.

A aposta numa alimentação variada e equilibrada deve manter-se, já que a abobrinha continua a precisar dos nutrientes específicos para a etapa em que se encontra.

Também o leite é um hábito que não deve mudar: A gama de leites Aptamil Junior Leites de Crescimento  foi desenvolvida para crianças a partir de 1 ano e contém  Vitamina D e Cálcio, necessários para o crescimento e o desenvolvimento normais dos ossos das crianças e Ferro, que contribui para o desenvolvimento cognitivo normal das crianças.

Com o sabor natural do leite, é de fácil dissolução e preparação! Devido ao formato da embalagem do produto, pode preparar o biberão só com 1 mão, enquanto dá colo ao bebé com a outra.

Finalmente, a marca Aptamil Júnior Leite de Crescimento foi eleita a “Escolha do Consumidor 2018” na categoria de leites infantis em pó,* por consumidores Portugueses!

Primeiras noites completas

Alguns bebés regulam o seu ciclo de sono muito cedo, podendo dormir noites inteiras a partir dos seis meses de idade. No entanto, é mais comum que aconteça a partir dos doze meses, quando estão já mais crescidos, o suficiente para aprender a “desligar” o organismo e a estabilizar as suas rotinas.

Opte por estabelecer uma rotina que demonstre claramente ao bebé que a hora de dormir se aproxima. A criança será capaz de depreender que está na hora do óó, depois de brincar com a mãe, tomar banho com o pai e jantar com os dois, se o fizerem todos os dias da mesma forma e dentro do mesmo horário.

Primeiras mostras de personalidade

Algumas birras, os primeiros “nãos”, o demonstrar de preferências, são traços da personalidade da criança que começam a formar-se nesta altura e que vão levar a alguns momentos de desespero – para os pais, mas acima de tudo para eles, que estão ainda a descobrir a si próprios, e também o mundo à sua volta.

Nem sempre será fácil, mas o melhor é tentar manter a calma. Ao contrário daquilo que possa parecer, a capacidade de compreensão das abobrinhas com um ano é já desenvolvida o suficiente para que entendam as nossas repreensões, até pelas expressões faciais e pelos diferentes tons de voz que podemos utilizar para demonstrar insatisfação com alguma atitude sua.

 

Nota importante: A gama Aptamil Junior não deve ser utilizada como substituta do leite materno, durante os primeiros meses de vida do bebé, mas sim, como parte de uma dieta diversificada e equilibrada a partir dos 12 meses de idade. Consulte sempre o seu Profissional de Saúde sobre a melhor alimentação do seu filho.
*Escolha do Consumidor ’18: atribuída pela ConsumerChoice Lda, através de estudos de avaliação dos atributos mais relevantes de Leites Infantis em Pó (exceto leites para lactentes e alimentos para fins medicinais específicos, etapa 1),por avaliação de marcas da categoria, junto de um painel de consumidores representativo da população portuguesa e da categoria. Mais informação em https://consumertrends.pt/portfolio/aptamil2345/
Post escrito em parceria com a Milupa Comercial S.A.

Se encontrar alguma incorreção contacte-nos por favor.