Bebés > Crescimento do bebé > Desenvolvimento do bebé

Guia Geral do Primeiro Ano do Bebé

Guia Geral Primeiro Ano Bebé

Conhecerem as competências que o seu bebé já apresenta, como é que evoluem ao longo do Primeiro Ano de Vida e de que forma as poderão desenvolver em conjunto, criando momentos de grande cumplicidade! 

Sabe-se atualmente que um bebé ao nascer não é uma folha em branco e não se dedica unicamente a comer, a dormir e a chorar. Mas então, que competências é que o bebé possui quando nasce? É importante para os futuros e para os recém-papás conhecerem as competências que o seu bebé já apresenta, como é que evoluem ao longo do Primeiro Ano de Vida e de que forma as poderão desenvolver em conjunto, criando momentos de grande cumplicidade!

 

Reflexos

Todos os bebés nascem com uma “matriz genética”, isto é, com vários reflexos que têm como objetivo garantir a sua proteção e a sua sobrevivência. Inicialmente estes reflexos são comandados pelo Cerebelo, mas à medida que o Sistema Nervoso do Bebé se vai desenvolvendo, os reflexos vão gradualmente desaparecendo, dando lugar a outros movimentos novos e conscientes. Destacam-se os seguintes, em que os Pais poderão observar e experimentar no seu bebé criando uma espécie de jogo:

Até aos 3 meses

Reflexo de sucção (ou Chuchar): ao colocar o dedo, chupeta ou tetina na boca do bebé, este apertará os lábios e moverá a língua para trás e para a frente.

Até aos 6 meses

Reflexo de preensão palmar e dos pés: ao passar um dedo na palma da mão do bebé, ele deverá fechar os dedos em volta do seu. Faça o mesmo na planta do pé e o bebé deverá enrolar os dedos dos pés.

Até aos 9 meses

Reflexo de defesa: ao deitar o bebé de barriga para cima, segure num brinquedo a 30 cm do bebé e desça-o lentamente na sua direção. O bebé reagirá, virando a cabeça para um dos lados.

Até aos 12 meses

Reflexo de pisar: ao pegar no bebé por debaixo dos braços, este deverá fazer força com os pés como se quisesse suportar o seu próprio peso. O reflexo expira quando é substituído pela postura intencional ereta e pelo caminhar.

 

Sentidos

Nas primeiras semanas de vida do Bebé os seus cinco sentidos já estão em funcionamento, porém a interação com os Pais é crucial para o seu pleno desenvolvimento. No âmbito da visão, o rosto humano é o que mais cativa o bebé. Na audição, o bebé prefere os sons humanos ouvindo-os mesmo antes de nascer, daí que reconhece a voz da mãe muito precocemente. Para desenvolver plenamente o tato, deixe o seu bebé rebolar um pouco na relva, sentir a textura da carpete, definindo-lhe sempre as texturas “isto é áspero…”, “isto é macio…”. Finalmente no olfato e no paladar, o bebé quando nasce já é capaz de distinguir os odores atrativos ou repelentes e reconhecer diferenças subtis no gosto. É importante dar-lhe a experimentar cheiros e sabores novos, definindo-os como “cheira bem…”, ou “este sabor é doce…”.

 

Motricidade

Um dos maiores marcos no desenvolvimento do Primeiro Ano de Vida é o enorme crescimento da mobilidade dos bebés e, consequentemente, uma maior habilidade em explorar o seu ambiente em redor: movendo-se por ele e manipulando-o. É através deste movimento que o bebé se começa a conhecer a si mesmo, aos outros e aos objetos. Neste sentido, até aos 3 meses o bebé adquire o controlo da cabeça e estica-se para agarrar objetos com mais frequência. Até aos 6 meses, o bebé morde frequentemente os objetos e aprende a rebolar e a sentar-se (ainda com alguma ajuda). Até aos 9 meses, o bebé mexe-se com maior independência, aprendendo a gatinhar e a colocar-se de pé. Finalmente, até aos 12 meses, o bebé conseguirá aprender a trepar e a caminhar. Acompanhe-o e elogie sempre estas suas novas vitórias.

 

Comunicação e Cognição

Muito antes das primeiras palavras, o bebé comunica com os pais através de olhares, gestos e sorrisos, utilizando o seu corpo (ou seja, uma comunicação não-verbal) para se expressar. É importante, contudo, que os pais conversem muito com o seu bebé, visto que a aquisição do vocabulário está diretamente relacionada à frequência com que o adulto fala com o bebé. Simultaneamente, a locomoção é acompanhada por uma nova forma de comunicação. Assim, os bebés começam a observar as expressões faciais do adulto, por forma a determinar a sua reação face a um objeto ou a uma brincadeira em que estão os dois envolvidos. Esta nova capacidade de dar significado às expressões faciais, é também uma referência cognitiva muito importante e positiva no desenvolvimento, ajudando os bebés desde muito cedo a conseguir e a saber avaliar o seu ambiente em redor.

 

Socialização

As evoluções no âmbito da motricidade e da cognição fazem-se acompanhar igualmente de evoluções ao nível do comportamento social e emocional. Ao longo do Primeiro Ano de Vida, o bebé passa por diferentes fases de desenvolvimento, o que o leva a enfrentar o relacionamento com outras pessoas de forma diferente. Aos três meses começa a diferenciar-se entre si e a sua mãe e a integrar nessa relação idílica o pai; sorri em resposta à imagem ou ao som dos seus cuidadores e interessa-se pelo rosto de desconhecidos. Aos 6 meses, o bebé responde quando o chamam pelo nome, olhando para os pais ou palrando. A partir dos 8 meses, poderá demonstrar algum receio face a estranhos ou familiares com os quais ainda não estabeleceu uma relação próxima, sendo que essa fase passará. Até aos 9 meses, fica triste quando a mãe ou o pai diz adeus e vai embora. Imita palminhas e outros movimentos simples. Por fim, até aos 12 meses procura o adulto quando o chama de outra divisão da casa e começa a observar as crianças que o rodeiam, mostrando interesse nas suas brincadeiras, mas preferindo ainda brincar sozinho.

 

Autonomia

Esta é também uma área de grande importância no desenvolvimento saudável do Bebé. Se até aos 3 meses o bebé é ainda completamente dependente dos Pais, dormindo porém períodos de tempo cada vez mais longos, até aos 6 meses é essencial que o adulto comece a ensaiar com o bebé a sua Autonomia. Assim, o bebé deverá começar a ingestão de alimentos sólidos e a brincar sozinho durante longos períodos de tempo sem chorar. Até aos 9 meses o bebé começa a manipular e a compreender sozinho como funcionam os objetos. Por último, até aos 12 meses o bebé já deverá apontar os locais para onde quer ir e os brinquedos com os quais quer brincar. É importante que se respeite a vontade do bebé, nunca comprometendo a sua segurança, criando-se uma interação positiva e satisfatória para ambas as partes!

 

Referências Bibliográficas:

Borgenicht, L. & Borgenicht, J. (2010). Bebé – Livro de Instruções. Arte Plural Edições: Lisboa.

Cole, M. & Cole, S. (1997). The Development of Children. Freeman: New York.

Golse, B. (2000). O Desenvolvimento Afetivo e Intelectual da Criança. Climepsi: Lisboa.

 

Dra. Marta Fernandes

Mestre em Psicologia Clínica

Psicóloga Clínica em Intervenção Precoce

Formação Profissional em Avaliação do Desenvolvimento Infantil

Cócegas nos Pés