Bebés > Agenda Bebés > Concertos para bebés

Oceanário comemora 10 anos de Concerto para Bebés

Oceanário comemora 10 anos Concerto Bebés

Uma década a despertar a música em milhares de bebés!

Os sábados de manhã começaram a ser diferentes quando, há uma década, o Oceanário de Lisboa iniciou uma experiência musical ímpar para bebés até aos 3 anos. O projeto arrancou em 2004 e desde então ultrapassou as 520 sessões totalmente esgotadas e mais de 9000 bebés viveram os ritmos e a sonoridade deste concerto.

Para comemorar estes dez anos, o Oceanário surpreendeu a plateia da ultima sessão com a oferta do “Concerto para Bebés”.

Com um cenário de cortar a respiração, o aquário central, este espetáculo envolve os bebés e os pais numa atmosfera muito especial que desperta emoções.

A excelência dos músicos que acumulam competências nas áreas de psicologia e educação, deu-lhes a confiança para criar um espetáculo único através das suas vozes, da flauta transversal e da guitarra. João Santos, Flor, Sara Gonçalves e Beatriz Nunes são os artistas. “O mundo de fantasia que criámos com o Oceanário, fez com que durante estes dez anos o concerto nunca tenha parado. Nós acabámos por lhe chamar o “Cats” do Oceanário porque ao fim de tanto tempo em cena, continua a esgotar todas as sessões” refere, sorridente, Sara Gonçalves, uma das cantoras líricas. Alexandra Filipe, a soprano e compositora, que integrou o quarteto durante cinco anos mencionou “Acreditamos que a música comunica a um nível invisível e profundo, influenciando os bebés de forma extraordinária, através da qual nós, músicos, aprendemos sempre algo novo!”.

Nos últimos anos, este concerto passou a contar com o espírito de jovialidade e voz doce de Beatriz Nunes, a mais nova do quarteto e hoje vocalista dos Madredeus. Emocionada, conta que tem “uma relação sentimental com este concerto. Foi o meu primeiro trabalho. Desde então o concerto foi mudando um pouco connosco, mas a sua estrutura permanece. Ele é igual mas é sempre diferente. Todos os sábados temos de aprender tudo de novo, quão perto nos podemos aproximar com um xilofone, com que intensidade cantar uma melodia, como desafiar os pais e bebés a dançar a dança da chuva”.

Para os bebés poderá ser o primeiro contato com a música ao vivo e com o mundo marinho que se aliam num “pano de fundo” mágico, criando uma envolvência que só o Oceanário de Lisboa proporciona.