Blog Viajar em Família foi até Serra de Aire e encontrou pegadas de dinossauros. Descubra toda a experiência e as dicas da autora.

É considerado o maior e mais antigo trilho de pegadas de dinossauros do mundo e está aberto para visitas no Monumento Natural das Pegadas de Dinossáurios da Serra de Aire, perto de Fátima. Serão cerca de mil marcas e terão uns 175 milhões de anos.

Mas convém afinal esclarecer, são dinossáurios ou dinossauros?

Lá no Monumento Natural responderam-me que está correcto das duas formas. Então, e já que posso escolher, prefiro dinossauros!

O troço foi descoberto há cerca de 20 anos, quando se faziam trabalhos numa pedreira e alguém se apercebeu que existiam enormes depressões no terreno, que seriam então depois classificados como trilhos nítidos e repetidos de pés e mãos de gigantes dinossauros (talvez com cerca de 30 metros de comprimento e 20 toneladas de peso).

Com esta visita, ficámos também a saber que as marcas terão ficado agarradas ao solo porque na altura se tratava de uma zona pantanosa e já que as pegadas (ao contrário dos ossos) são como um molde da realidade tornam-se extremamente importantes para se conhecer melhor o comportamento e a forma como viviam estes animais.

Os anos passaram e diferentes camadas de solo foram sendo acumuladas, ajudando assim a conservar estes vestígios que estiveram tanto tempo escondidos debaixo da rocha, até serem descobertas com as escavações da pedreira.

Hoje, por influência dos diversos movimentos a que já foi sujeito o nosso planeta, o terreno encontra-se inclinado mas nem sempre terá sido assim.

Este parque natural fica num dos extremos das Serras de Aire e Candeeiros, num lugar calmo e bonito, a cerca de 7 km de Fátima (há sinais de trânsito grandes e castanhos desde o centro da cidade). E, confesso, que quando chegámos tive mesmo a sensação de estarmos num lugar imponente, assim como que num lugar mágico, guardião de um qualquer tesouro super importante!

A visita por lá está dividida em duas partes:

  • Primeiro, a exibição de um filme com um pouco mais de 15 minutos. As imagens datam da época em que se fez a descoberta das pegadas na pedreira e depois seguem-se outras informações gerais sobre os dinossauros e o seu repentino e misterioso desaparecimento do planeta Terra.

  • Depois, o passeio pelo terreno. E se aparecerem às 10h30, 11h30, 15h30 ou 16h30 e existir no mínimo um grupo de 6 pessoas, podem ter a oportunidade de ingressar numa visita guiada.

 

Gostei do filme, da paisagem, dos trilhos, do pequeno jardim com fósseis e até do painel ilustrado que vai desde o Precâmbrico à época Actual.

Só não gostei de ver o aspecto pouco cuidado e até quase deserto do parque. Fico decepcionada quando vejo locais assim destes tão preciosos, com tanta relevância histórica, serem tão pouco mimados (esta partilha será o meu contributo para vos aguçar a curiosidade e conseguir até alguma divulgação do local).

Saibam que os acessos são bons desde Fátima, tenham só em conta que o passeio a pé faz-se por subidas e descidas, escadas e terra batida. Ou seja, carrinhos de bebé são para esquecer e é preciso usar calçado confortável.

Uma outra recomendação, como a visita se faz num descampado sem sombras nem qualquer outro apoio logístico, evitem as horas de maior calor e vão prevenidos com água de forma a tornar tudo muito mais fácil e confortável.

Reservem cerca de uma hora para o passeio e aproveitem para apreciar a paisagem em redor que é mesmo bonita e majestosa. E usufruam desta oportunidade única de conseguirem viajar no tempo!

Durante os meses de Verão, este parque natural não encerra às segundas-feiras como habitualmente e está aberto até às 20h.

 

Monumento Natural das Pegadas dos Dinossáurios 

Morada: Estrada de Fátima, Bairro, Ourém

www.pegadasdedinossaurios.org

Preços:

  • Adultos - 3 euros

  • Crianças (até 12 anos) - 2 euros

  • Bebés - grátis

 

Visitem o Blog Viajar em Família para mais sugestões giras. Podem seguir também a sua página de Facebook 

Viajar em Família