Na recta final da gravidez é necessário que a mãe saiba qual é o momento correto para ir para a maternidade. É fundamental descodificar os sinais do corpo para saber se chegou o momento. Para aprender quais os principais sinais a ter em consideração e se sentir preparada, não pode deixar de ler este artigo do Vou Nascer.

A gravidez é uma situação nova para cada casal, e dada a sua inexperiência pode ser difícil avaliar e perceber quais as alterações e sinais que devem ser valorizadas e quais as que devem ser vigiadas. Mesmo sendo uma segunda gravidez, tudo pode ser diferente, por isso pode dizer-se “é sempre como se fosse a primeira vez”.

Os sinais que o corpo da mulher envia devem ser avaliados cuidadosamente e deverão ter em atenção a fase da gestação em que se encontra, por isso vamos dividi-los em 2 fases: idade gestacional inferior a 37 semanas e idade gestacional superior a 37 semanas.

Idade Gestacional inferior a 37 semanas:

  • Corrimento vaginal aumentado com cheiro e/ou prurido (comichão) – Fale com o seu médico. Se tiver facilidade em marcar consulta ou ser vista pelo seu medico evita ter de ir à urgência, muitas vezes estes sintomas podem estar associados a infeções vaginais;

  • Ardor ao urinar, dificuldade e urgência em urinar Fale com o seu médico. Convém que seja vista o mais rapidamente possível após o início dos sintomas, pois na sua maioria estes sintomas estão associados a infeções urinárias que podem conduzir a contrações prematuramente, por isso se não conseguir falar com o seu médico dirija-se à urgência;

  • Contrações dolorosas ou indolores mas frequentesDirija-se à urgência. As contrações antes do final do tempo de gravidez podem estar associadas a infeções ou a trabalho de parto prematuro, por isso devem ser sempre valorizadas;

  • Dor no fundo da barriga e/ou pressão supra-púbicaDirija-se à urgência. Pode igualmente estar associado a infeções ou contrações prematuras, no entanto pode ser simplesmente devido ao crescimento do útero e ao aumento do peso do bebé, mas devem ser despistadas outras causas;

  •  Dor de cabeça, dor de estômago, ver “estrelinhas ou pontinhos” e inchaços das mãos e pés repentinosAvalie a tensão arterial, se já tem história de tensão arterial elevada dirija-se à urgência. Estes sintomas estão muito associados a um distúrbio da tensão arterial relacionado com a gravidez: a pré-eclâmpsia e eclampsia, cujo o diagnóstico deve ser o mais rápido possível;

  • Perda de sangue via vaginalDirija-se à urgência. Qualquer perda de sangue deve ser avaliada, no entanto o seu significado pode ir do “sem qualquer importância” ao “importante e tem de ficar em vigilância”;

  • Perda do rolhão mucosoFale com o seu médico. O rolhão mucoso caracteriza-se como uma pasta de secreções bastante espessa que serve de proteção contra a invasão de microrganismos, à medida que o colo do útero amadurecendo e abrindo o rolhão cai e é expelido pela vagina, se ele sair antes do final da gravidez pode indicar que o colo está a amadurecer rapidamente.

Idade Gestacional igual ou superior a 37 semanas:

  • “Barriga baixa”Vigie se tem outros sintomas. Isso indica que o bebé se encaixou na bacia;

  • Perda do rolhão mucoso Vigie se tem outros sintomas. Pode vir acompanhado de laivos de sangue vivo ou acastanhado é normal, indica que o parto está para breve;

  • Contrações dolorosas mas irregularesVigie. Se elas passarem em repouso são contrações de falso trabalho de parto;

  • Contrações dolorosas e regulares Vigie. Se estas se tornarem mais intensas e frequentes podem ser um sinal de que está em trabalho de parto, nesse caso dirija-se à urgência;

  • Rotura da bolsa de águaDirija-se à urgência. O simples facto de ter a bolsa de água rota não quer dizer que esteja em trabalho de parto, no entanto é uma porta aberta a infeções pelo que deve ser vigiada por profissionais de saúde. Não se esqueça de anotar a hora da rotura e a cor do líquido amniótico;

  • Perda de sangue vaginalDirija-se à urgência. Muitas vezes uma pequena perda de sangue pode estar associado ao toque vaginal realizado pelo profissional de saúde, mas se esse não for o caso deve dirigir-se à urgência;

  • Diminuição dos movimentos fetais Vigie. Coma um alimento doce e espere durante 1-2 horas se mesmo assim o bebé não se mexer, ou não fizer os 10 movimentos em 12 horas, dirija-se à urgência, os movimentos do bebé são um sinal de bem estar fetal.

Cada mulher e cada gravidez é diferente o que é importante é que “oiça” o seu corpo, ele envia-lhe sinais que devem ser vigiados e se necessário procure um profissional de saúde caso, como dizem os mais sábios “Mais vale prevenir que remediar”.

Vou Nascer