Como se costuma dizer, ninguém nasce ensinado e por vezes toda a ajuda é bem vinda. Conheça 5 melhores dicas para amamentar do Dr. Armando Fernandes - especialista em Pediatria do Desenvolvimento no Centro Pediátrico de Telheiras.

  1. Privilegiar a higiene das mãos e dos mamilos que devem ser lavados antes e depois das mamadas e secos com cuidado. Para manter os mamilos secos entre duas mamadas, deve utilizar-se os discos absorventes especiais que ajudam a prevenir o aparecimento das gretas tão dolorosas.

  2. É importante saber dar o peito. Sem empurrar a cabecinha do bebé, deve encostar-se o mamilo à bochecha do bebé, o que o guiará na direção certa, e ajudá-lo a agarrar o mamilo para ele mamar. Um recém-nascido com apetite esvazia um seio por completo num máximo de 10-15 minutos. A duração total da mamada deve ser de cerca de meia-hora, incluindo os vários pequenos intervalos e o momento do arroto. A princípio o leite sai depressa, de modo a saciar a fome do bebé, e a seguir mais lentamente, permitindo-lhe sobretudo satisfazer o seu desejo de mamar Por este motivo e para a saúde dos próprios mamilos, não é necessário prolongar as mamadas para além dos trinta minutos.

  3. Quando tirar o seio da boca do bebé, tenha cuidado ao retirar a mamilo pois é muito provável que ele não o largue. Um truque consiste em enfiar a dedo mindinho no espaço entre o ângulo dos lábios e o mamilo, fazendo com que o bebé abra a boca e largue facilmente o seio sem qualquer resistência.

  4. Não se surpreenda se houver variações entre uma e outra refeição pois a criança também tem variações de apetite ao longo do dia; o importante é que ingira a quantidade necessária durante as 24 horas.

  5. No fim da mamada, a bebé deverá ser colocado para arrotar. Porém, não é necessário insistir para que ele dê um arroto após cada mamada (se não arrotar ao fim de 3-5 minutos, provavelmente é porque não precisa). No momento do arroto é provável que, além do ar, suba do estômago para a boca uma pequena quantidade de leite engolido, ou seja um regurgitamento, fenómeno normal que acontece algumas vezes por dia.

Se não houver problemas particulares, o aleitamento exclusivo de peito pode estender-se até aos seis meses de vida do bebé, altura em que se pode iniciar a diversificação alimentar (mas mantendo a amamentação se a mãe tiver leite e o desejar).

Raramente uma doença materna é indicação para a interrupção da amamentação, uma vez que esta é o ideal para o seu crescimento psico-físico.

Em caso de dúvida, ligue para a SAÚDE 24 (808 24 24 00) ou contacte o Pediatra dos seus filhos.